Vila na Rua da Mooca

As pequenas vilas são oásis de tranquilidade em meio ao caos de alguns bairros paulistanos. São geralmente escondidas das vias principais e costumam ter portões para uma maior privacidade.

Os bairros da Mooca, Belém e Brás são repletos destas vilas, sendo muitas delas pouco conhecidas. Encontrá-las sempre nos revelam surpresas, como esta abaixo:

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Localizada no trecho final da rua da Mooca, entre as ruas Ibitinga e Avaí, esta pequena vila de sobradinhos é uma verdadeira jóia paulistana. Com todas as residências muito bem cuidadas, é incrível a tranquilidade que o local passa a quem anda por ali.

Infelizmente passamos muito cedo (por volta das 7:00hs da manhã) e além do portão estar fechado achamos por bem não incomodar os moradores. Mesmo assim foi possível avistar 3 dos sobrados e contemplar o quanto os proprietários preservam o local.

Outra coisa que nos chamou a atenção foi o belo jardim central, pequeno mas impecável e com uma bela escultura segurando um globo que deve ficar iluminado à noite. Encantador!

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Pelos nossos cálculos são 9 sobrados dentro da vila que fazem parte do conjunto externo que dá pra rua da Mooca, composto de outras 4 residências, também sobrados. Em breve atualizaremos o artigo com mais imagens.

Se você tiver mais informações sobre a vila entre em contato conosco e ajude-nos a ampliar os dados disponíveis. Contribua com a história de sua cidade!

Conheça outras vilas paulistanas interessantes que já visitamos:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

19 respostas

  1. Só esta faltando nesta vila é enterrar toda fiação possível para que fique mais bonita e pratica. Existe uma vila na Vila Clementino que fez isso e o resultado ficou ótimo.

  2. Na Rua Constança, na Lapa, bem no final da rua, tem uma pequena vila, com portão, vale a visita.

  3. Pena estarem bem descaracterizados… essa fachada amarela e essa janela de alumínio… sem comentários!

  4. Realmente é uma preciosidade, com este gracioso ornamento ao centro, portão, casas bem conservadas, MAS… Dá pra ver que são geminadas e como construção antiga, provavelmente as casas têm aquelas terríveis meia-paredes… Se os vizinhos não forem realmente bem educados, de bom caráter e dotados de um mínimo de empatia e solidariedade, tudo o que se ganha com o sossego da vila se perderá ao acompanhar a rotina (que horas as pessoas se deitam e se levantam, o quê assistem na tevê, etc.), as mazelas, as diversões e eventuais brigas dos outros, rs…
    No mais, nota dez. Abração. Shlom Aleihem! Paz Profunda!

    1. Eu penso a mesma coisa, Luís, as pessoas estão cada vez mais intolerantes e mal educadas hoje em dia, e pensar que daqui a alguns meses estarei me mudando para um apartamento na Cohab, oh, céus!!!!!

      1. Olha, eu moro há 35 anos na Cohab e não tenho do que reclamar!!
        Meu prédio é uma delicia de se morar!!

    2. Luis, conheço a pequena vila. São 05 sobrados, construídos no início da década de 50. Atualmente, com área do mesmo tamanho estão construindo, em ruas do bairro, 12 ou mais. O construtor era português e os edificou com solidez. Os antigos tijolos têm mais que o dobro dos atuais que foram assentados atravessados eliminando problemas com acústica, dado a espessura das paredes. A extensão das casas tem mais de 25 metros e alguns proprietários preservaram pequenos jardins nos fundos com árvores frutíferas onde descem pássaros como sanhaços e periquitos. A mais nova família chegou na vila há mais de 20 anos.Alguns são descendentes dos primeiros moradores. Há muita harmonia e sossego pelo que comentaram-me.

  5. Muito linda essas vilas. Eu nasci em uma vila no bairro do Cambuci.
    Tomara que não surjam malucos para derrubar essas construções e levantar um prédio no local.

  6. Nossa muito lindinha. Tenho vontade de morar num lugar assim….
    Tenho um amiga que mora em uma vila destas, a Vila Mariana. Não tem casas antigas, mas tem paz e tranquilidade…
    Geralmente, olhando essas casas por fora, parece que são pequenas, mas essas portas e paredes escondem grandes espaços e quintais….
    Moro no caninde, ao lado do Pari, onde ha centenas de casas desse tipo (não tão bem cuidadas), e ja tive oportunidade de entrar em algumas deslas…..sensacional.

  7. Muito Legal. show de bola passei minha infancia minha vó morou na casa que da parede para o portao da vila.

  8. Morei em uma vila, na Rua da Móoca em meus primeiros anos de vida. Vou verificar se trata-se da mesma vila mencionada no artigo. Se sim, tenho algumas curiosidades para contar! Um abraço!

  9. Olá, Douglas, eu sou a Mary Lou Paris, editora da Terceiro Nome, que há uns bons anos lançou um livro e um CD-Rom chamado São Paulo de Piratininga – de pouso de tropas a metrópole, com fotos de são Paulo de 1860 a 1930. São 270 fotos no livro, que está esgotado, e mais de 800 fotos no CD, com legendas, localização na cidade, nome do fotógrafo etc. É um trabalho que eu particularmente adoro e que imagino que você, com esse blog bonito que edita, vai gostar de conhecer. Se você quiser saber mais, dá uma olhada em http://www.terceironome.com.br/piratiningacdrom.html
    e, pra saber o que se falou na imprensa sobre esse trabalho, aqui: https://terceironome.wordpress.com/category/sao-paulo-de-piratininga-de-pouso-de-tropas-a-metropole/
    Um abraço

    1. Olá Mary Lou, como vai ? Obrigado pela mensagem.
      Eu tenho este CD aqui no escritório do São Paulo Antiga, comprei há alguns anos atrás e é realmente excelente.

      Abraços!

  10. Boa tarde Douglas! Obtive algumas informações com minha mãe sobre esses sobrados. Foram construídos entre 1949 e 1950, época em que ela morava em frente a essa vila que fica na Rua da Moóca, altura do No. 7400. São 5 sobrados no fundo, que formam a vila e 4 de frente para a rua. Foram construídos por um casal de feirantes portugueses, era o Sr. Adriano e D.Carolina, Na época eles mesmos nomearam a vila como Vila Carolina em homenagem a proprietária. E pela foto, tudo se mantém com a mesma estrutura até hoje, inclusive essa estátua que acendia a noite.Todos durante vários anos foram apenas alugados e somente com o passar do tempo que foram sendo vendidos. Espero que essas poucas informações possam acrescentar um pouco nos dados.

    Abraços

  11. Olá Douglas, tudo bem?
    Estou produzindo uma websérie e preciso de uma vila como locação. Aí caí aqui no seu site e acho que de repente você pode me ajudar.
    Se puder entre em contato.
    Abs!

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: