Marco de Fundação – São Paulo Futebol Clube

Apresento aqui um triste caso de abandono e desrespeito ao patrimônio público, que deve ser visto sem sentimento de torcedor, mas como cidadão. A destruição ao marco de fundação do São Paulo Futebol Clube.

Dirigentes do SPFC e da prefeitura na inauguração em 16/12/1985
Dirigentes do SPFC e da prefeitura na inauguração em 16/12/1985

Corria o dia 16 de dezembro de 1935, quando inúmeros paulistanos se reuniram no escritório do advogado Sílvio Freire, na rua 11 de Agosto, para fundar o que seria um novo clube de futebol em nossa cidade: O São Paulo Futebol Clube.

Passada algumas décadas, precisamente nos anos 1970, o edifício onde ficava o escritório de Sílvio Freire foi demolido junto de vários outros vizinhos, para a construção da Estação Sé do Metrô.

Anos depois, 50 anos após a fundação do clube, em 1985, na gestão do presidente Miguel Aidar, foi pensada alguma maneira de homenagear a criação do clube.

Após conversas com a prefeitura, foi erigido um marco de fundação no local exato onde outrora esteve localizado o prédio onde o clube foi fundado. A inauguração ocorrem em 16 de dezembro de 1985.

Foto: Divulgação / Revista do São Paulo FC
À direita na foto o presidente do SPFC, Carlos Miguel Aidar

O marco consistia em uma base piramidal que sustentava o monumento que era feito em granito. Tanto o distintivo do São Paulo, como os dizeres da obra eram gravados na própria pedra.

Foto: Divulgação / SPFCpédia (clique para ampliar)
Foto: Divulgação / SPFCpédia (clique para ampliar)

Mas por que eu estou falando deste marco no tempo passado, se ele ainda existe como vocês podem ver nas duas fotografias acima ? É que estas fotos são de alguns anos atrás, quando a obra artística ainda existia lá na Praça da Sé.

Atualmente se você for até o local para observar o monumento ou, caso seja torcedor do São Paulo, prestar uma homenagem ao seu clube do coração, irá encontrar apenas isso:

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Do marco de fundação resta apenas a base piramidal, uma vez que o restante da obra foi totalmente arrancada e destruída. Quem passa por ali atualmente fica sem saber do que se trata esta pequena pirâmide nas proximidades da Catedral da Sé.

Fico pensando um diálogo entre  pai e filho diante deste descaso: “O que está pirâmide aqui ? Um monumento aos egípcios ?” pergunta o filho. E o pai responde: “Não meu caro, este é o monumento do descaso.

ATUALIZAÇÃO 05/09/2017

Depois de anos em largado a própria sorte e em péssimo estado de conservação o monumento que marca a fundação do São Paulo Futebol Clube foi resgatado pela entidade esportiva, que removeu completamente a estrutura do local.

O monumento foi reconstruído por completo – com algumas alterações no texto gravado sobre a pedra – e instalado em um local mais seguro, a sede social do São Paulo, precisamente no Memorial Luiz Cássio dos Santos Werneck.

Abaixo uma fotografia do marco reconstruído:

Se é uma vitória para o clube e seus torcedores ter o monumento restaurado por completo e exposto de forma digna, por outro lado, para a Cidade de São Paulo, ter este marco removido do lugar de origem é uma grande derrota.

A culpa não é do clube, evidentemente, mas sim daqueles que estão entre nós e que não respeitam o patrimônio público e as obras históricas espalhadas por nossa cidade.

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

29 respostas

  1. Meu prezado amigo Douglas.
    Como você mesmo começa na matéria: (Apresento aqui um triste caso de
    abandono e desrespeito ao patrimônio público, que deve ser visto sem
    sentimento de torcedor, mas como cidadão.)
    Esse é mais um dos milhares e milhares de casos de desrespeito à nossa
    história.
    Casas e prédios sendo demolidos, com o pretexto de “modernização”.
    Nós podemos viajar a diversos locais do mundo e ver como as metrópoles
    crescem sem “apagar” suas raízes.
    Infelizmente uma cidade e um país que não respeita seu passado,
    construirá mal seu futuro.
    Muito obrigado por compartilhar essa matéria.
    Fico muito triste sendo São Paulino, mas mais triste ainda por ser um
    cidadão que vê a história da cidade que ama desaparecer aos poucos e
    infelizmente só nos restará mostrar as gerações futuras, a história nos
    livros e imagens.
    Grande abraço e parabéns pelo trabalho sensacional.

  2. Pois é Douglas, hoje o Aidar é novamente o presidente do São Paulo e o atual prefeito é são-paulino, mas se refizerem o monumento, vão destruí-lo novamente.

  3. Reescrevendo: Apresento aqui MAIS um triste caso de abandono e desrespeito ao patrimônio público…

  4. A barbárie do vandalismo contra os monumentos e obras de arte em geral na cidade chegaram ao último excesso. Observem o trabalho que que teve o imbecil ou imbecis para remover o marco. A troco do que? Já passou a hora das autoridades tomarem medidas drásticas contra esse tipo de coisa. No momento sei que não se pode esperar nada, pois o prefeito é o primeiro a incentivar o vandalismo, embora reconheça que este estado de coisas não é de hoje.

  5. triste ver a inoperância da diretoria atual do SPFC, eu mesmo já tirei fotos e mandei ao mail do presidente o ano passado mas não recebi nada de volta e pelo jeito nunca farão algo.

  6. Douglas, parabéns pelo seu maravilhoso trabalho,mas os nossos governantes não se interessam pela História, pois esta não atrai votos, é uma pena!

  7. Douglas, O site está cada vez melhor. Parabens! Se as torcidas organizadas brigam entre si, chegando até a matar o rival, é facil saber quem destruiu o monumento. Pura barbarie.

  8. Vergonha! Vivemos no país da vergonha…tenho vergonha até de ser brasileiro!!!!!
    Depois envio à vc algumas fotos que tenho com um grande amigo da família o Gal Porfiro da Paz, presidente honorário do nosso São Paulo Footbol Club e autor de nosso hino.

  9. Sou corintiano, mas acima disso sou um apaixonado por história e ao ver o descaso com esse monumento que marcou a fundação de um dos clubes mais tradicionais da cidade de São Paulo, me corta o coração pois, como disse o autor da matéria, vamos olhar com o sentimento de cidadão e deixar o de torcedor de lado. Justiça seja feita, a história do São Paulo Futebol Clube é tão digna de aplausos quanto a história do Sport Club Corinthians Paulista, Sociedade Esportiva Palmeiras, Santos Futebol Clube e Associação Portuguesa de Desportos.

    1. Também sou corintiano e concordo. Á época da inauguração do marco eu ainda trabalhava próximo dali. Lembro-me bem da inauguração. Naquele tempo, não me passava pela cabeça que alguém fosse capaz de tal coisa. Porém, como bem atesta esta respeitável publicação, nenhum monumento, seja um painel, edificação, esculturas ou edificações, escapa da sanha desses bárbaros destruidores. É pois de se admirar que marco tenha durado até agora. Provavelmente deve ser obra de torcedor adversário, se é que se pode nomear torcedor um cretino desses.

  10. não sou torcedor do São Paulo mas deveriam respeitar a homenagem feita,poderiam construir outro com proteção.

    1. Antônio, dessa foto, além do Aidar, temos o Olavo Setúbal e o Brasil Vita (cabelo e terno branco), se cada um contribuir um pouquinho, podemos chegar aos nomes de todos.

  11. Eu lembro desse monumento quando passava pela praça para ir trabalhar, infelizmente, também lembro da imagem dele destruído . Irônico que o monumento ( MINI obelisco) em homenagem à fundação do corinthians está intacto e tem uma pequena proteção contra possíveis atos de vandalismo. Sou favorável a reconstrução do monumento junto com uma proteção em vidro blindado para evitar casos de vandalismo.

  12. Infelizmente, estão destruindo a história do nosso SPFC!
    Esses diretores não merecem nenhum respeito, pois só pensam em dinheiro!
    O nosso SPFC é muito maior que todos vcs, diretoria, jogadores e etc..

  13. Temos no Brasil uma forte rivalidade entre os times e as torcidas de futebol.Eu nunca vi tamanha ingenuidade(ou burrice mesmo) querer que um monumento a um clube de futebol, qualquer que seja ele, mas especialmente um time chamado “grande”, exposto a céu aberto, ficasse de pé por muito tempo.
    O vandalismo impera na cidade, como já foi exaustivamente relatado aqui no São Paulo Antiga.Não respeitam monumentos, estátuas, muros, paredes, janelas,nada! Já disse e repito: A CERTEZA DA IMPUNIDADE ALAVANCA A CRIMINALIDADE!
    Quanto ao monumento do São Paulo,em se tratando de Brasil…santa ingenuidade!!!!

      1. Foram as pessoas (torcedores) que mudaram… Tenho certeza que isso é obra de torcida rival.

  14. Acho difícil que o monumento seja reconstruído. Além do problema do vandalismo em si, há a questão da rivalidade clubística. Com certeza, o monumento deve ter sido vítima de alguns desses bandos que se disfarçam de “torcedores” organizados e se um novo for colocado ali, vai acontecer o mesmo problema, assim como aconteceria com qq.outro clube. Não se respeita mais nada nesse país.

  15. Douglas,

    Parabéns pela Triste matéria.
    Assim como em outros casos, o Brasileiro não tem educação e memória.Triste Realidade.
    Tenho apenas uma consideração a fazer, o São Paulo FC, apesar do monumento, tem seu ano de fundação em 1930, e isto foi deliberado pelo Conselho Deliberativo, portanto o Clube fará 85 anos.
    Vi que um leitor perguntou das pessoas que aparecem na foto e eu posso ajudar com alguns nomes:

    – Henry Aidar
    – Constantino Cury (que não é o Olavo Setúbal)
    – Chafik Rayes Júnior
    – Celso Grellet
    – Carlos Miguel Castex Aidar
    – Milton José Neves
    – Leônidas da Silva (???????)

  16. Outra grande derrota é ver, durante a quarentena causada pela pandemia do Covid 19, pela manhã bem cedo, a região da Praça da Sé (e praticamente o Centro da cidade todo) completamente largada, imunda e depredada; o histórico Páteo do Collegio transformado em hotel de mendigos, entre outras lamentáveis barbaridades que se vê atualmente.
    Por estas e outras é que sou contra a ereção de novos monumentos no Brasil, já que o brasileiro, povo sem memória, não os sabe preservar – há, sim, que se preservar os já existentes, cultuando destarte a nossa História.
    Mas para chegar até isto há um longo caminho…

  17. Pergunta, o monumento não foi retirado pelo próprio SPFC que mudou a data de fundação na base da canetada?

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: