Edifício – Rua Fonseca Galvão, 16

Na cidade gigante que é São Paulo é também de proporções grandiosas o número de imóveis abandonados espalhados pela cidade. E isso excluindo casas, apenas lembrando de prédios. Na Vila Deodoro encontramos um que está há vários anos em situação lamentável.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Localizado no número 16 da Rua Fonseca Galvão, este pequeno prédio de três andares é há um bom tempo um motivo de tristeza para os moradores da região. Segundo vizinhos que entraram em contato conosco e não quiseram ser identificados, o imóvel está nesta situação, parcialmente construído, há pelo menos 7 anos.

Após um início rápido o prédio começou a sofrer uma lentidão no processo de construção até que, em um certo momento, tudo parou. Desde então houve uma ou outra tentativa de retomar a obra mas nunca indo muito adiante.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Os vizinhos criticam a paralisação e questionam até quando terão que conviver com este esqueleto de edifício. Além disso reclamam que se não ficarem sempre atentos a calçada do prédio tende a virar um ponto de descarte de lixo ou entulho descartado por pessoas que muitas vezes nem na região moram.

A reportagem não conseguiu identificar a placa de engenheiro responsável ,que desbotou com a ação do tempo, para entrar em contato com os responsáveis. Aparentemente não se trata de uma obra embargada, sendo que é mais provável que alguma outra dificuldade (financeira ?) acometeu o construtor.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

A cidade de São Paulo é uma espécie de “catalisadora” de construções inacabadas. Os motivos são dos mais diversos e vão desde falência da construtora (exemplo: Encol) a casos de obras irregulares embargadas pela prefeitura, falência dos construtores, etc. Há casos graves e vergonhosos para a cidade, como o caso do grande esqueleto de edifício na Rua do Carmo, parado desde o final da década de 70.

Está na hora da nossa prefeitura ser mais rígida com estes casos e mudar este panorama. Com tantas pessoas necessitando de moradia, imóveis como este deveriam ser desapropriados, concluídos e entregues a pessoas que estão na fila de programas sociais de habitação.  O que não podemos permitir é que imóveis como este virem símbolos do descaso.

Veja mais fotos deste imóvel (clique na foto para ampliar):

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

4 respostas

  1. Isto é uma vergonha nacional, não sei como ainda não foi invadido e virado uma favela vertical. Aliás já é uma favela.

  2. O prédio parece ter muito mais que meros 7 anos Douglas, tem cara pelos seus detalhes de um projeto dos anos 60. Será que tiraram da gaveta um projeto antigo ?

    1. Me expressei mal ali, o prédio está parado há pelo menos 7 anos. Segundo eu apurei é um prédio construído em meados dos anos 90 (mesmo assim é um projeto meio velho pra época, especialmente a entrada!)

  3. Logo vamos ter em São Paulo uma versão paulistana da Torre de David, aquele esqueleto de 45 andares em Caracas (Venezuela), que jamais foi terminado e que é conhecida como a maior favela vertical do mundo.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: