Casarão – Avenida Rio Branco, 1210

O bairro de Campos Elíseos por muito tempo foi o grande endereço chique de São Paulo. Foi ali que residiram os Barões do Café, em seus palacetes e casarões que fizeram do local o primeiro bairro de luxo da capital paulista. E é na Avenida Rio Branco, no número 1210, que está instalado este magnífico remanescente do período áureo do bairro.

Clique na foto para ampliar.
Clique na foto para ampliar.

Trata-se de um dos mais bem conservados exemplares do período áureo do bairro. Hoje, muitos dos imóveis das região ou foram demolidos ou estão em péssimo estado de conservação. Felizmente, alguns continuam em ótima condições, como este.

Hoje, a totalidade dos casarões preservados do bairro de Campos Elíseos possui uso comercial. São escritórios, repartições públicas, escolas e museus. O casarão em estilo francês que retratamos aqui neste artigo é do início do século 20 e hoje é a sede da FUNDUNESP.

Crédito: Salesianos / Divulgação

A fotografia aérea acima, de 1928, mostra que naquela época o casarão já existia. Observem o mesmo sendo indicado pela seta, no canto esquerdo da fotografia. Na outra extremidade da foto há o Liceu Coração de Jesus, o largo e a paróquia. Um período mais tranquilo e nobre do bairro, que aos poucos vai tentando se reerguer.

Será que um dia teremos o bairro de Campos Elíseos tão bom como era no passado ?

Saiba mais – Conheça outros casarões do bairro:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

12 respostas

  1. meu marido trabalha neste edifício! Posso ver se voce pode fazer a parte interna. tem escadarias de madeira e as salas ainda têm estuque no teto e os pisos originais de madeira. são lindos!!!

  2. Quem foram os primeiros proprietarios. Baroes do Cafe, sem duvida, mas qual familia? estes mesmos chiquerrimos depois se transferiram para a Paulista. eu penso!

  3. Em 1970, moramos nesta casa. No térreo havia uma repartição pública, que pertencia a Secretaria do Interior. Morávamos no 1° andar. Na época, meus irmãos e eu exploramos a casa em todos os detalhes. As paredes são duplas, isto é, entre a parede externa e interna existe um corredor com uma portinha por onde entrávamos. As escadas eram de madeira, as paredes muito altas. Havia um banheiro grande com um piso xadrez, não me lembro bem, mas parecia marrom e branco. Havia uma banheira. Os lustres eram lindos e bastante antigos. O assoalho de madeira, brilhava! Todas as janelas são muito altas. A cozinha era bem pequena e no corredor havia dois quartinhos, podia ser uma despensa ou qualquer coisa assim. No 2° andar haviam os quartos, mas não usávamos, dali íamos para a laje e lá do alto víamos uma grande parte da cidade. Muito emocionante! Para chegar ao telhado, era necessário subir e era muito complicado, pois o espaço era pequeno, mas conseguíamos. Ali ficavam as caixas d’água. No quintal enorme, ficavam os carros usados do governo, que seriam leiloados. No subsolo, nunca entrei, pois morava o zelador sr. Barbosa com a família. Foram bons tempos, ainda temos uma foto daquela época.

    1. Ola, Gostaria de fotografar no casarão da Av Rio Branco,

      Enfim sou fotografa independe e gosto de mostrar aos meus clientes justamente isso, o antigo com o moderno.

      Pode me ajudar como e quem falo pra fotografar no casarão ou outro lugar que tenha essa mesma arquitetura?

      Obrigada pela sua atenção.

  4. E na foto aérea, há o mirante sobressalente da casa n.º 1492, que é da ABRAVA (Associação Brasileira de Refrigeração, Aquecimento, Ventilação e Ar-condicionado), localizado mais na parte superior pelo meio, um pouco à esquerda.

  5. Muito lindo o casarão. Será que existe informação sobre os antigos proprietários? Qual família habitou o lindo casarão

  6. Minha irmã trabalhou na Fundunesp na década de 90, e eu adolescente que morava em Minas, passei muitas tardes nesse casarão esperando ela sair. Foi qdo conheci a Sta Cecília, onde moro hj! É um imóvel lindo de se ver, mas eu não passaria uma noite sozinho nele! Rsrs

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: