Casarão – Alameda Nothmann, 485

Bairro escolhido pelos Barões do Café para se estabelecerem na cidade de São Paulo, o bairro de Campos Elíseos fora no passado uma região onde se concentrava a parte mais rica da sociedade paulista.

Estes empresários da São Paulo antiga trouxeram a então pequena capital paulista, um padrão arquitetônico europeu comparado com as regiões mais ricas da França. Até o nome do bairro é inspirado em uma prestigiada avenida francesa, a Champs-Élysées.

clique na foto para ampliar

Com o tempo os ricaços paulistanos começaram a migrar para outras áreas da cidade e o bairro começou a sofrer uma deterioração. À medida que a cidade ia se expandindo, o bairro ia ficando cada vez mais parado no tempo, com suas mansões anteriormente habitadas e ricas tornando-se vazias e degradadas ou virando cortiços.

Pouco tempo depois, tivemos a chegada da antiga rodoviária, hoje já demolida,que foi uma espécie de pá de cal para a vida de alto padrão do bairro.

clique na foto para ampliar

Mesmo assim, muitos dos antigos casarões e palacetes dos ricos que ali viveram ainda estão por lá, como o Palacete do Barão do Rio Pardo, a casa do aviador Santos Dumont, o Palacete de Dino Bueno entre outros.

E um destes outros é este belíssimo casarão que quase não é notado devido seu alto muro no número 485 da Alameda Nothmann, quase na esquina da Avenida Rio Branco.

Apesar de pesquisarmos, não conseguimos descobrir muita coisa sobre a história do imóvel, exceto pelo fato de no passado ter pertencido (ou ter sido alugado) à família Amendola.

O casarão em um recorte de jornal de 1985

Há cerca de dois anos o imóvel foi alugado e posteriormente totalmente recuperado para abrigar a nova sede do CAMI, Centro de Apoio e Pastoral do Migrante. Todas as fotografias que estão neste artigo são após a restauração.

O nosso colaborador Marcos Stephanno esteve no imóvel durante as obras e tirou fotografias. Em algumas delas ainda estavam presentes o mobiliário antigo.

GALERIA DE FOTOS:

Atualização 07/11/2017:

Acompanhamos a alteração da fachada do imóvel, atualmente ocupado pelo CAMI, com a construção de um muro que interfere diretamente na visualização de um bem tombado, que é o caso deste casarão.

Durante toda a obra não foi colocado nenhum aviso com dados de arquiteto responsável e se a obra possui autorização do Condephaat.

O São Paulo Antiga questionou o CAMI através de seu site oficial mas não obteve resposta. Caso eles venha a responder atualizaremos este artigo com a resposta.

Abaixo as imagens da ampliação do muro:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

18 respostas

  1. Douglas, entrei no street view hoje e não localizei o imóvel, será que ele virou o posto de gasolina da esquina?

  2. Realmente este casarão pertenceu a família Amendola,nos anos 60,conheci a família e tinha um amigo de nome Marcelo,o casarão pertencia a seu avô,depois se mudaram para proximidades da Angélica e não tive mais noticias,a casa é tão bela por dentro como por fora.Abraços

  3. Olá Douglas teria alguma materia ou imagens antigas do casarão da familia Alves de Lima, em frente a tejofran, esquina com a guaianazes e alameda nothman.. atualmente resido nesta casa! obrigado!

  4. EU SOU CHILENO EMIGRANTE SE QUE PERTENECIO A PALACIO DO GOVERNO DE SAO PAULO TODO ESE CASARAO…..

  5. Fico muito contente de ter informações sobre este imóvel, mesmo porque foi doado à instituição em que trabalho, o CAMI, Centro De Apoio e Pastoral do Migrante.se houvesse mais informações, eu e minha equipe ficaríamos muito felizes em saber.. Obtigada

    1. Júlia, o CAMI é muito interessante para o nosso projeto, será que eu teria como entrar em contato com você?

  6. Os Campos Elíseos é um bairro nobre da cidade de São Paulo localizado no distrito de Santa Cecília, na região central. Foi o primeiro bairro nobre da cidade, onde se fixaram vários dos antigos e abastados fazendeiros do café.

    Neste bairro está localizada a antiga sede do Governo do Estado de São Paulo, o Palácio dos Campos Elísios, que pertenceu anteriormente ao aristocrata e político Elias Antônio Pacheco e Chaves,

    O bairro dos Campos Elíseos foi idealizado e loteado por empresários suíços no fim do século XIX, em 1878, notadamente pelo suíço Fernando Glete e o alemão Victor Nothmann, que adquiriram antiga chácara e a lotearam.

    O projeto da nova sede foi realizada pelos arquitetos Fernando glete e o alemão Victor nothmann e assinado pelo engenheiro Hermann von Puttkamer

    A casa foi inspirada na arquitetura francesa do século 16 ,Talvez daí venha a inspiração do nome, já que Paris tem a famosa avenida Champs Elysées.

    A nova sede também foi moradia do ilustre e saudoso Governador Ademar pereira de barros de 63 a 66.

    Esta casa acaba de ser restaurada pelo CAMI – Centro de Apoio e Pastoral do Migrante, que por decreto do Governador, cedeu este espaço para atendimento a imigrantes.

  7. Olá. As fotos de 7 a 12 NÃO pertencem ao imóvel da matéria. Essas fotos são de um apartamento no Condomínio Cícero Prado, próximo ao imóvel e que está a venda.
    Segue o anúncio com as fotos do imóvel!
    link removido

  8. Eu estudei nesse casarão na decada de 80-90, era uma creche com o nome de CCI e era ligada na epoca a Secretaria de Ciencias e Tecnologia do Estado de São Paulo que por coincidencia ficava no Palacio dos Campos Eliseos. Conheço tanto o casarão quanto o Palacio como a palma da minha mão pois, minha mãe era da secretaria, bons tempos!

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: