Rua da Fundição – Década de 1900 e 2013

Neste Antes & Depois apresentamos um local do centro antigo de São Paulo que mudou bastante, mas não completamente: O Largo da Sé e a Rua da Fundição, na primeira década do século 20 e no ano de 2013.

A primeira imagem (sem data) mostra a região entre aproximadamente 1906 e 1911.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

É possível notar a transformação desta região em pouco mais de um século. A mudança mais notável, a primeira vista, é a demolição da Igreja de São Pedro dos Clérigos, que foi abaixo tal qual a antiga Igreja da Sé em 1911.

O largo também é bem tranquilo se comparado com a agitação dos dia atuais, com poucas pessoas caminhando pela rua.

Também notamos que há apenas um carro na rua, um Hupmobile Model 20, estacionado e algumas poucas carroças ao fundo, além do bonde elétrico, na época ainda uma novidade, no centro da imagem.

No final da Rua da Fundição é possível notar a então Rua do Carmo e o Solar da Marquesa de Santos, já nesta época já funcionando como a sede da The São Paulo Gaz Company.

Agora observem a fotografia tirada em 2013:

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Primeiro vamos falar da mudança do nome de ruas. A Rua da Fundição foi renomeada para Rua Floriano Peixoto, em homenagem ao ex-presidente da República.

Ao fundo, a Rua do Carmo foi dividida e trecho após o início da Avenida Rangel Pestana chama atualmente Rua Roberto Simonsen. Por fim o Largo da Sé passou a ser conhecido como Praça da Sé.

Onde se encontrava a Igreja de São Pedro dos Clérigos e o imóvel vizinho (lado direito) podemos notar o Edifício Rolim e o prédio da Caixa Econômica Federal.

Já o bonde desapareceu, sendo substituído pelo transporte coletivo de ônibus, tendo seus trilhos removidos. Na fotografia atual é possível notar a rede aérea dos ônibus elétricos.

Apesar das demolições e das grandes mudanças, alguns imóveis permanecem preservados. O mais emblemático é o Solar da Marquesa de Santos, ao fundo.

Podemos também observar os fundos dos prédios públicos do antigo Largo do Palácio (que voltou a ser Pátio do Colégio posteriormente) no canto esquerdo da Rua Floriano Peixoto.

Por fim, também sobreviveram o prédio de esquina do lado direito da mesma Floriano Peixoto com a Rua Roberto Simonsen (imóvel amarelo na foto atual) e o prédio da esquina com a Rua Boa Vista (junto à banca de jornal) que atualmente encontra-se em processo de restauração.

Veja outros Antes & Depois:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

8 respostas

  1. O prédio da esquerda é o da antiga fábrica da Baruel, empresa de produto de higiene existente até hj. O prédio foi bastante mudado, tinha muitos detalhes nas janelas e uma cúpula.

  2. Eu acho simplesmente fantástico essa relação do passado e o presente na mesma foto. entendo como se fosse dois mundos que se conecta por uma imagem.

  3. passei por ai semana passada,passeio mesmo. museu do solar, patio do colégio, só me esqueci de olhar o prédio Rolim! rsrsr
    comprovei que o centro de São Paulo não deixa em nada a desejar as cidades europeias em questao de arquitetura(os que restam),mesmo as lojas. único problema é a segurança por um momento na Rua direita tive de entrar numa loja pois estava um homem nos encarando e seguindo.uma pena ter de sair de la antes de escurecer. 🙁

  4. Mesmo sabendo que, nesse caso, alguns imóveis foram preservados, eu ainda penso que se São Paulo tivesse um crescimento planejado a exemplo da capital do país Brasília e não fosse ocupada a Deus dará muitas das vezes por culpa dos próprios políticos para esses ganharem votos, aqui seria um lugar maravilhoso.

  5. O edificio Rolim ( Praca da Se, 97 ), na segunda foto, foi vendido a uns 5-6 meses atras. O imovel esta tombado pelo Condephaat e Conpresp. O adquirente vai promover uma reforma completa com restauro de fachada e telhado, dentro dos padroes determinados pelo Patrimonio Historico. Quem por la passar notara que o veu azul envoltorio ja foi colocado, os inquilinos dos escritorios ja foram retirados. Ali permanece a lanchonete.

    O projeto ja aprovado de uso interior dara lugar a apartamentos modernos ( kitnets ). O controle do elevador ja foi substituido ( era manual, agora eletronico ), sendo que a porta sanfonada foi preservada. As reformas necessarias no momento sao para reforco estrutural ( os antigos donos deixaram infiltracoes, e deterioracao do substrato de concreto ), seguindo se de modernizacao interna da parte eletrica, hidraulica, adequacoes para atender os padroes do Corpo de Bombeiros, e eventual restauracao de fachada e telhado.

    Esta sera uma reforma gradual e lenta, sem estimativa de data de entrega. O que posso dizer e que o atual adquirente e apaixonado por edificios antigos, e comerciante no Centro, e ter um edificio antigo no Centro era o seu sonho.

    Ja os edificios da Rua Roberto Simonsen e Floriano Peixoto, todos pertencem a Caixa Economica Federal, e serao gradualmente recuperados.

    Tony Costa CRECI 150933-F

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: