A Avenida Santo Amaro é uma via paulistana bastante complicada de se admirar suas construções, isso principalmente devido ao corredor de ônibus que vai de ponta a ponta nesta avenida. Para observar o que há de bonito nas construções mais antigas dela só mesmo caminhando e com um bocado de paciência.

E foi assim que encontramos este “predinho” precioso que além de ser bem interessante visualmente, possui uma importante obra de arte em sua fachada, trata-se do Edifício Bienal.

clique na foto para ampliar

Localizado na Rua João Lourenço esquina com a Avenida Santo Amaro, na Vila Nova Conceição, este pequeno e charmoso edifício foi inaugurado no ano de 1955 e foi projetado pelo arquiteto Aberlardo de Souza. Erguido em um terreno de apenas 242 m² e com um total de 987 m², trata-se de um prédio com três andares de utilização residencial (dois apartamentos por andar), além de um apartamento e um ponto comercial no térreo.

O edifício em 1955, destaque para a agência do Banco de São Paulo S.A

Sem elevador e sem vagas de garagem, o diferencial do prédio fica pelo estilo arquitetônico simples e funcional e também pela ótima disposição dos apartamentos que possuem 90 m². Metragem bastante razoável, principalmente se lembrarmos que os apartamentos atuais na mesma região são oferecidos com 50 m² e às vezes até menos.

Quando o Edifício Bienal foi inaugurado ele recebeu em seu ponto comercial uma agência do extinto Banco de São Paulo S.A (não confundir com o também extinto Banespa). Após a saída da agência bancária o ponto comercial teve variados estabelecimentos, sendo atualmente um bar. Foi nessa área que o prédio sofreu sua única alteração visual ao projeto original, com a abertura de mais uma entrada comercial na loja (antes era apenas uma).

Ao lado da entrada o painel de Clóvis Graciano (clique para ampliar)

Mas o que realmente se destaca neste prédio é o seu encantador painel de pastilhas do famoso artista plástico Clóvis Graciano (*1907 +1988) autor de diversos outros painéis espalhados por São Paulo entre eles um bem conhecido na Avenida Rubem Berta. Este painel esteve desprotegido por muitos anos até que aproximadamente em 2010 recebeu uma restauração e posteriormente um painel de vidro que o protege de vandalismo.

Veja mais imagens do Edifício Bienal (clique para ampliar):

Bibliografia consultada:

Revista Habitat, nº39 – ano de 1957 pp 19

Sobre o autor

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, é presidente do Instituto São Paulo Antiga e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comentarios

  • Tony Costa 24/05/2021 at 14:53

    Gostei da postagem. O levantamento deu 90 m² para aptos tipo, e algumas salinas comerciais, talvez tenham sido unificadas. Ha dois aptos com 50 m² no predio.

    Este e o tipo de edificio que sai barato para manter. Sem elevador, sem contrato de manutencao, quica sem porteiro. Condominio deve sair barato.

    Reply
  • Luiz Henrique 24/05/2021 at 17:59

    Olá, boa tarde.
    A Bienal de São Paulo inspirou o mome do prédio?
    O Pavilhão da Bienal de Arte foi inaugurado junto com o Parque do Ibirapuera em 1954. Então, é provável que esse prédio da Vila N. Conceição tenha sido batizado em homenagem ao acontecimento. Ou não?

    Reply
  • Marcelo 24/05/2021 at 18:50

    Belo achado! O painel é realmente lindo e com cores e formas bem harmoniosas, além de agradável à vista.

    Reply
  • Ana 24/05/2021 at 23:42

    Muito bom☝️

    Reply
  • Cybelle 28/05/2021 at 11:11

    Pela planta no térreo era uma apartametno e uma loja, e no primeiro andar um apartamento e escritorios. Bem o conceito da época de funções multiplas. Que depois foi abandonado, para ser retomado ultimamente em alguns empreendimentos. Como já morei e tive escritorio na mesma rua acho muito bom.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: