Residência de Geraldo Vicente de Azevedo

Quem passa pela Rua Piauí, logo depois da requintada Praça Villaboim se depara com este belo casarão antigo, em uma área de Higienópolis onde já existem poucas residências. Nesta região, a predominância dos edifícios é quase total.

clique na foto para ampliar

O imóvel chama a atenção de todos que passam por ali pelo seu belo conjunto arquitetônico e sua grande área. Já os mais atenciosos, irão notar a beleza de seus inúmeros vitrais coloridos, todos com diferentes desenhos na temática de barcos à vela. Nesta casa residiu o célebre médico paulistano Geraldo Vicente de Azevedo.

Que casas como estas continuem sendo preservadas e fazendo parte de nossas ruas.

Esta imóvel é diretamente relacionada com um outro casarão, este por sua vez localizado na Alameda Santos. Trata-se do famoso Casarão dos Bocaina.

atualização 08/06/2022

Uma história de mistério acerca da velha mansão:

O jornalista Chico Feliti foi a fundo na história de outros moradores desta mansão de Higienópolis, mais recentes que o médico Geraldo Vicente de Azevedo, e chegou até uma história muito interessante que ele acaba de lançar em formato de podcast e que vale a pena ouvir:

Veja mais fotos do casarão (clique na foto para ampliar):

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
Cadastre-se para receber nossa newsletter semanal e fique sabendo de nossas publicações, passeios, eventos etc:
ouça a nossa playlist:

120 respostas

  1. Gostaria de saber se a casa é tombada e a quem pertenceu. Consta que o médico dr.Bailão foi seu antigo proprietário. A confirmar. Qual seu estilo arquitetônico e ano de construção? Agradeço.

    1. O casarão é de propriedade dos herdeiros do Dr. Geraldo Vicente de Azevedo, onde por motivo de falecimento de alguns, o inventário tem se estendido por muitos anos.

      1. A moça que mora na casa é filha dele moço. ela diz que seu nome é maria, mas se chama Margarida.

    2. Essa casa é de Margarida Bonetti!Renê Bonetti!
      Eles foram condenados por manter uma pessoa em trabalho escravo por 20 anos.
      Procure o podcast do Chico felitti!
      A casa fica em Higienopolis proximo ao edifício Louveira.

  2. Pena que esteja neste estado lastimável! Mais uma prova de que não temos história, o pouco que ainda sobrou está largado. Povo sem memória…

  3. Gostaria de saber o ano de construção do casarão e qual seu estilo e qual o nome do engenheiro construtor. A História de Higienópolis, agradece…

  4. Boa noite.
    E nessa casa há uma placa de bronze com o nome do médico, não é mesmo?
    Na foto número 3 há um retângulo ao lado da janela, é a placa, não é?
    Nas poucas vezes em que passei na frente dessa casa ela me pareceu mais bonita, porém mais abandonada que nas fotos.
    Obrigado.

  5. possivelmente esta casa seja dos anos 30,quanto ao tombamento ela pode pertencer se não foi tombada a area envoltoria do edificio louveira o qual vemos ao fundo [artigas]na praça vilaboim as areas envoltorias compreendem um raio de 300 metros de raio de um bem tombado e td que estiver neste perimetro e for de importancia pode ter a sua preservação garantida ,pela legislação tanto estadual como federal isto e previsto.

  6. Meus pais eram amigos de Dr. Geraldo Vicente de Azevedo e sua esposa Lourdes V. de Azevedo, já participei de muitas festas de aniversário nesse casarão, quando criança. Depois que eles faleceram, perdi também o contato com seus filhos; alguém tem notícias deles? Onde está a Margô?

    1. I played with one of the sisters in the 1960’s when I lived next door at Louveira, but I have forgotten her name. Perhaps Margo? And I also remember the lavish birthday parties I attended there, and especially the elaborate lounge that could only be accessed from the rear of the house.

    2. Escute o podcast da Folha de Sp, se chama A mulher da casa abandonada. Vc vai ficar sabendo sobre ela

    3. Oii, boa tarde, como vai? A Margô seria Margarida Bonetti? Saiu um podcast a respeito da história dessa casa com uma investigação. Ela ainda vive na casa que está abandonada, e é procurada pelo FBI por ter mantido uma funcionária em trabalho escravo nos Estados Unidos.

    4. Boa tarde, ela deve ser a Margô, falam que o nome é margarida mas deve ser apelido Margô, ela é neta do Barão de Bocaina.

  7. Tem uma filha deste medico, margarida bonnetti, que esta no google com data de tempos atras procurada fbi por manter uma brasileira em washington sob trabalho escravo.

        1. Oi Virginia!!! sim, toda quarta as 7 da manhã o Chico lança um ep
          Estou acompanhando enquanto trabalho kkkkkk

  8. oii, sou estudante de moda e farei um fashion film esse semestre e sou apaixonada pela casa, sabe com quem posso entrar em contato para tentar gravar na casa? Obrigada

    1. A filha deles que é foragida do fbi ainda está na casa escondida e só sai à noite duvido que ela deixe alguém entrar

      1. Pelo Jeito nao sou só eu que escuta um podcast e vai correndo fazer o papel investigativo pra descobrir mais sobre a história!

        1. Tentei achar foto dele e não encontrei em lugar nenhum! nem na fonte que o Chico cita…! nao tem foto!!

      1. Listen to the “Folha” podcast made by Chico Felitti on Spotify the podcast is “A Mulher da Casa Abandonada” it’s about the resident of the house “Margarida Bonetti”, a fugitive from the FBI.

    1. comecei a ouvir o podcast e fiquei curiosíssima pra saber como era a casa e onde ficava!!!

    2. Estou amando, e estou com muita raiva desta mulher, tem muito o que pagar!
      A aparência suja e fétida nada mais é que a externalização da podridão interior!
      Que sofra muito, muito mesmo! E os cúmplices Rene (marido) e o filho do casal também!

  9. Vim pelo podcast. Estou com um misto de sentimentos, amo a forma de contar histórias que o Chico tem, mas depois de ler o artigo do Washington Post sobre a dita cuja, não sei se quero saber mais sobre essa história.

  10. Salve, ouvintes do Chico Felitti!
    Comecei a pesquisa sobre a casa durante a audição do 1º episódio rs

  11. Ansioso pelos próximos episódios do podcast e, mais ainda, pela extradição e punição da senhora que vive nesse casarão.

  12. Me parece que a casa é do estilo eclético, talvez neocolonial, por conta da data do bairro (início do séc. XX???) e por conta dos tijolinhos aparentes.

  13. Ora ora, se não temos muitos Sherlock Holmes por aqui hahaha… mas realmente que tristeza enorme o estado da casa, maravilhosa se restaurada

  14. Salve vim do podcast do Chico também!

    Descobri algumas coisas sobre a casa e a história enquanto não sai o próximo episódio.

    A Margarida tem 3 irmãs que dividem o espólio do pai . Uma delas, Maria de Lourdes de Azevedo Tarnoczy, está a frente de um processo para reverter a Resolução 15/CONPRESP/2007 (Tombamento da Praça Vilaboim). No final de 2019 foi negada a revisão da resolução, que tinha como objetivo a construção de um prédio residencial no local.

    http://www.docidadesp.imprensaoficial.com.br/RenderizadorPDF.aspx?ClipID=2T2F6G9I56B7KeEI7DC4UFSJ015

    https://www.jusbrasil.com.br/diarios/275715963/dom-sp-normal-10-12-2019-pg-23

  15. Removemos a árvore da esquina da rua da casa dessa mulher .ela passo uma semana nos perturbando..chamando polícia .nos maltratando foi aí que veio a tona essa estória dela ser fugitiva .esse EO verdadeiro significado da frase .você mesmo se prejudica ….parabéns Chico felitti. Bela estória .apesar que fiquei fulo com a quelas pessoas que estavam dando atenção aquela estranha mulher de cara rebocada de pasta branca .imperativa e autoritária conhecedora de leis .só que era uma fora da lei .isso seria cómico se num fosse verdade..

  16. Nessas fotos a casa está ruim mas agora tá mais destruida! Pelo google maps dá pra ver que está muito mais detonada atualmente. Só procurar pelo endereço Rua Piaui 1111 no google maps para ver.

  17. achei a dona do comentário do podcast! vivo em higi também, e sempre achei que a casa fosse assombrada, via a luz acesa, achei que fosse assombração, que nem você… tô assustada com a margarida, agora com medo de cruzar com ela por aí kkkkk

  18. A mulher tem centenas de milhares de reais na conta e caga no balde. Enquanto isso a casa vira um perigo sanitário para os vizinhos

  19. O engenheiro brasileiro Renê Bonnetti fez ontem sua última tentativa de escapar de uma condenação criminal de até 20 anos pela acusação de ter mantido sua empregada doméstica como escrava nos Estados Unidos.
    Bonnetti levou sua sogra ao tribunal, na corte de Greenbelt, nos arredores de Washington, para acusar a doméstica Hilda Rosa dos Santos,65, de tê-lo denunciado como vingança por não ter conseguido seduzir o patrão.
    Num depoimento que provocou risos na platéia, a sogra de Bonnetti, Maria de Lourdes Vicente de Azevedo, 85, afirmou que Hilda nasceu em um bordel, que não era empregada, mas vivia de favor na casa dos Bonnetti.
    A sogra de Bonnetti disse ainda que Hilda mantinha hábitos estranhos, como dançar em frente ao espelho, em cima da cama da patroa.
    Questionada pela acusação se iria dizer que Hilda tentava seduzir Renê Bonnetti, ela afirmou: “Prostitutas gostam de seduzir os homens”.
    Maria de Lourdes é mãe da mulher do engenheiro, Margarida Bonnetti, que atualmente está foragida e também é ré em processo que a acusa de ter mantido Hilda como escrava.
    Ontem, defesa e acusação apresentaram seus argumentos finais. Até 19h10, os jurados não haviam retornado com a decisão.
    Renê e Margarida levaram Hilda como empregada doméstica aos EUA em 1979.
    O processo criminal contra os Bonnetti começou por iniciativa do FBI, alertado por uma instituição religiosa que denunciou os Bonnetti por manter Hilda sem salário durante 20 anos e tê-la agredido fisicamente.
    No final de 1998, Hilda processou os Bonnetti pedindo uma indenização de US$ 1 milhão por salários não pagos e danos morais por maus-tratos e pelas condições desumanas.
    Existe uma ordem de prisão contra Margarida Bonnetti.
    Depois da apresentação dos argumentos finais, o engenheiro Renê Bonnetti telefonou para familiares e disse que estava esperançoso com o resultado.
    A acusação informou que todos os seus argumentos, principalmente os que acusam os Bonnetti de ter negligenciado tratamento médico a Hilda, não foram contestados pela defesa e que a condenação seria inevitável.
    Embora negue que tenha mantido Hilda como escrava, Bonnetti confessou ter mentido ao Serviço de Imigração dos Estados Unidos em 1979, quando informou que Hilda entrou no país como empregada doméstica. Bonnetti afirmou ter trazido Hilda “por questões humanitárias”.

    Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff1002200008.htm

  20. Estou completando CHOCADO com essa história, comecei o podcast completamente sem pretensão alguma e agora cá estou eu tentando descobrir todo o embolo dessa história por conta própria já que o podcast sai uma vez só na semana

  21. Ola pessoal! Também estou aqui por conta do podcast que uma amiga me mandou já que moro no subúrbio de Washington DC. Gaithersburg não fica longe da minha casa! Apesar da ótima descrição do Chico sobre a casa na qual Margarida, Rene, o filho mantinham a senhora escrava, eu quero muito ve-la ao vivo. Vou la essa semana e mando foto pra vocês por aqui.

    Outra pergunta que não cala: se a casa não tem encanamento, como que ela tem eletricidade e como paga por ela? Alguém tem notícias do filho dela? Será que ele ainda mora nos Estados Unidos?

    1. e se a gente mandasse mensagens em massa para a empresa com as notícias, pedindo a exoneração dele?

    2. Tem um perfil de fãs do podcast no instagram ‘amulherdacasaabandonada’, tem fotos por lá. Bwahaha!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.