Sobrado Antigo – Rua Machado de Assis, 150

Fotografias e texto por Lucas Santoro em colaboração ao São Paulo Antiga

Ao passar pela rua Machado de Assis com um pouco mais de calma, indiferente à conturbada rotina da capital, é quase inevitável notar algumas belas construções oriundas da nossa Belle Époque paulistana, em uma via que há algumas décadas abrigou charmosos casarões.

Os desastrosos imóveis comerciais, disputando sua atenção com fachadas coloridas e acabamento grosseiro, sem quaisquer padrões, e os cada vez mais numerosos espigões podem distrair um pouco o olhar, mas ainda assim é possível contemplar algumas poucas preciosidades que restaram da primeira metade do século passado. Eis uma delas.

clique para ampliar

Localizado no número 150, este imóvel chama a atenção pelo bom estado de conservação e pelo capricho nos detalhes.

Os bem trabalhados capitéis das colunas, as madeiras do beiral – tão comuns antigamente – e as cores escolhidas para decorar as paredes e as partes de madeira chamam a atenção pelo bom gosto. A porta de ferro de folha dupla também satisfaz o olhar de quem por ventura torcer o pescoço ao passar por lá.

Porém, infelizmente, este casarão está com os dias contados. Com quase nenhuma descaracterização – exceto pela extensão feito ao gradil original, que arremata o muro baixinho (mas perdoável, vai!) – o casarão poderia fazer mais vista se não estivesse parcialmente encoberto por um grande cartaz trazendo as más novas.

Sobrado está com os dias contados (clique para ampliar)

Mais uma bela construção do passado que irá abaixo. Mas enquanto algum outro prédio de apartamentos feito às pressas não toma seu lugar, ainda é possível admirar seus belos e bem caprichados detalhes.

Veja mais fotos (clique para ampliar):

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

16 respostas

  1. Aqui no Rio também gourmetizaram os quarto-e-sala e quitinetes e importaram o francesismo “studio”.
    Ah, sim, não sabia que, mesmo de dois andares, casa de centro de terreno se enquadrava como sobrado.

  2. Não haveria nenhuma maneira de pedir tombamento como patrimônio arquitetônico representativo da Belle Époque paulistana, especialmente pelo bom estado de conservação da casa?

  3. Que tristeza. A chacina não pára sob o olhar indiferente da prefeitura, do governo estadual e de instituições como o IPHAN. Depois os brasileiros viajam para a Europa e ficam maravilhados com a arquitectura antiga …. O coronavirus do imobiliário chegou faz muito tempo em São Paulo.

  4. Infelizmente isso deixa o coração partido!!!Queria eu ter poder aquisitivo para impedir esse tipo de ação…Dói n’alma ver a ganância passar por cima da história,essa é verdadeira face do Brasil!!!

  5. Fico pensando o porquê de demolirem uma construção em perfeitas condições. Vocês teriam alguma informação?

  6. Poderiam fazer uso dele no condomínio tal como Salão de eventos, portaria administração etc…

  7. Destruir uma coisa linda dessas pra construri um~verdadeiro pombal!!!É a ilógica do capitalismo e sanha imobiliária a destruir tudo e todos!

  8. Uma época que jamais voltará. Triste épocas de vacas magras para manter uma casa nesse porte seja para morar ou alugar. Herdeiros que talvez encontrem na venda a única solução, uma vez que apoio de órgãos não há. Dificuldade para tombar e todo o custo posterior para manter esse belo imóvel nas características. Enfim… tudo muda é a realidade da nossa São Paulo. Casa suntuosa que reinou divinamente por todo esse tempo. O prédio que será construído jamais será admirado como essa casa.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: