Casarão – Rua Hélio Manzoni, 46

Se tem uma cidade onde não há qualquer respeito ao patrimônio histórico aqui no nosso estado essa cidade é Guarulhos. Uma cidade enorme, com uma população maior até que de alguns países mas que praticamente não tem mais nada de antigo ou histórico preservado. Sua construção mais significativa no perímetro urbano, o Casarão Saraceni, foi demolido sem dó nem piedade há 4 anos atrás e hoje conta-se nos dedos de uma mão só (e sobram dedos) o que existe de arquitetura antiga ainda de pé por lá.

No bairro de Gopouva tive a grata surpresa de encontrar ainda de pé, embora vazio e fechado, este belo imóvel:

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Localizada no número 56 da rua Hélio Manzoni, este casarão do início do século 20 é um raro sobrevivente, numa região que até poucas décadas atrás era um grande concentrado de chácaras, que margeavam o saudoso Trem da Cantareira, que passava alguns poucos metros a frente desta residência, onde hoje existe a avenida Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco, ou como é mais conhecida, o Anel Viário.

Vista do casarão a partir da rua (clique na foto para ampliar).
Vista do casarão a partir da rua (clique na foto para ampliar).

O que se vê neste local é um amplo terreno com uma belo casarão antigo no centro da área, com uma boa área de quintal, jardim e, ao fundo, um outro imóvel (sobrado) que é algumas décadas mais recente que a construção principal.

O estado de conservação de ambas as residências que estão no terreno é bastante satisfatório, e merece uma preservação e tombamento. Entretanto as regiões guarulhenses de Gopoúva e Torres Tibagi estão cada vez mais repletas de prédios de apartamentos e não sei se esta propriedade irá sobreviver por muito tempo. Segundo amigos que morar próximos do local este imóvel está vazio há, no mínimo, quatro anos.

Atualização 28/01/2015: Esta imóvel foi demolido em novembro de 2014, poucos dias depois de publicarmos.

Abaixo, mais algumas fotografias (clique para ampliar):

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

18 respostas

  1. Morei e tenho parentes próximo desse casarão.Ali perto,no bairro Jardim Tranqüilidade,perto do hospital Padre Bento,há ainda algumas casas antigas,incluindo uma pequena e bela igreja católica e um velho e recém restaurado teatro.Vale a pena dar uma conferida.

  2. Gostaria de fazer uma sugestão saudosista de Sampa, que tal sugerir a munícipes ou vocês mesmo coletar situações e o posicionamento, como se encontram as vias por onde passavam o trenzinho da Sorocabana nos dois ramais “Cantareira” E ” GUARULHOS”, não morando mais em São Paulo, não poderia ajudar nessa empreitada, mas eu acho que seria interessante, vocês não acham???

      1. Douglas Nascimento ! Tenho 69 anos e morei nessa casa com meu pai, minha mãe e duas irmãs.No final dessa rua havia uma fábrica de rendas e minha mãe chegou a bordar por um período. Era o ano de 1953!! Estudei em um colégio em Guarulhos, Colégio Lar Santo Antonio, que hoje provavelmente também já não existe mais.Era um colégio de freiras.Num quarteirão inteiro só havia essa casa e muitas plantações.Tenho belíssimas recordações desse tempo e confesso que me emocionei muito ao ver essa foto.

          1. Douglas, acompanho “em silêncio” o seu trabalho já tem bastante tempo. Como vejo mais postagens de imóveis na cidade de SP, sempre tive uma certa “preguiça” de falar sobre algumas construções antigas de Guarulhos. Agora que vi, aqui nos comentários, que você reside no Anel Viário, creio que vou ter a vida um pouco mais fácil, rs.

            Nasci e cresci na Vila Galvão e uma das coisas que mais gosto no bairro é justamente o fato de ele ser repleto de construções antigas – das décadas de 30, 40, 50, em especial. Residências com características dos anos 70 e 80 também são muitas, e muito bonitas.

            É claro que as construtoras já deram um jeito de mutilar boa parte do pedaço do bairro em que eu cresci, mas ainda assim, dê uma passeada pelos quarteirões no entorno da Av. Milton e das ruas Jesuíno Rabello, Santa Tereza, Lucinda Rabello, Lourdes Rabello… Todo esse longo pedaço residencial que vai do fim da rua Santa Tereza (que é sem saída) e segue paralelo até a altura do supermercado Jaraguá, na Timóteo Penteado. Se você passear por ali com tempo livre e paciência, vai achar muitas preciosidades.

            É isso! Espero que goste da ideia.

            Abraço e parabéns pelo excepcional trabalho neste blog.

            Hugo

  3. Por falar em Guarulhos, a coisa mais triste de se ver está na esquina das ruas Felício Marcondes e Sete de Setembro, bem no centro, a poucos metros da Igreja Matriz e da Rua Dom Pedro. Um prédio que já foi a residência de um antigo prefeito, José Mauricio de Oliveira Sobrinho, o Fórum, a Secretaria de Obras Particulares, a Junta de Alistamento Militar e o Museu Histórico Municipal está totalmente abandonado, num estado deplorável, com vidros quebrados, envergonhando não só os moradores de Guarulhos, mas também qualquer cidadão de bem.

    1. Verdade Carlos André. Eu passo sempre próximo a este local que você citou, e, para mim foi muito triste saber que está desse jeito, sendo que quando era criança eu – que sempre gostei de museus, já o visitei, e poxa, é uma arquitetura tão bonita… =(

  4. Exatamente.É a total incompetência do chamado “poder público”, que de poder não tem nada.A ignorância é total! São incapazes de ao menos pensar em uma secretaria ou coisa parecida para observar de perto esses casos.

  5. É triste imagina que a menos de um mês esse casarão foi a baixo do dia pra noite, podendo ela , mesmo que estivera desocupado à quatro anos ter outro destino.
    Agora é lamentável ver o que restou dela, simplesmente um terreno vazio.

  6. Olá Douglas.
    Nesta casa morava minha avó com seus pais, irmãos, sobrinhas com uns 13 anos de idade em meados de 1951, hoje ela tem 76 anos e estava aqui contando como realmente era a casa, quem morava, sobre a estação de trem e sobre os bailes no corinthinha, ruas de terra.
    Parabéns pela matéria.

  7. Fico triste cada vez que um casarão antigo é demolido… é parte de nossa rica história que se perde para sempre. Por isso admiro este trabalho, de preservação da história da nossa cidade. Parabéns pelas excelente matérias e fotos que você publica.

  8. A casa era dos meus avós e depois dos meus tios e meu pai….vivi momentos inesquecíveis lá. Vendemos pois alguns herdeiros precisavam de grana!!!

  9. Lançaram um empreendimento que será construído no local, chamado Reserva Tibagi. Guarulhos perde sua história a cada dia.

  10. Boa noite, o nome certo da rua era Helio Monzoni, que foi um importante industrial em Sorocaba, e junto com seu sócio Braulio Guedes fez este loteamento em Guarulhos.Porém, com os anos a grafia certa se perdeu…

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: