Imóvel Antigo – Rua Carneiro Leão, 85

O leitor frequente do São Paulo Antiga já sabe que meu bairro favorito na capital paulista é o Brás. Por uma série de razões (história, origem da minha família, negócios) tenho um apreço muito especial pelo bairro e não fico uma semana sem passar pela região. Mas é impressionante que cada vez que caminho pelo bairro me surpreendo com alguma coisa antiga que não tinha visto antes.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Desta vez, a surpresa foi na Rua Carneiro Leão. Localizada no número 85, é uma casa que normalmente passa despercebida pela maioria das pessoas, que tendem a observar apenas uma “casa velha”, “cortiço” ou qualquer outro apelido pejorativo que a residência possa receber.

Entretanto, compreender a arquitetura antiga de sua cidade é algo muito mais profundo.  Observando o estilo da fachada, é possível notar que trata-se de um imóvel muito antigo, de construção situada em algum momento no final do século 19 ou início do século 20.

Observando a imagem abaixo, notam-se este arcos com gradis sobre a porta e a janela. E é ai que muda-se a concepção do que foi o imóvel no passado. Este tipo de arco decorado é típico de armazéns comerciais antigos. Do lado esquerdo, onde hoje é uma janela, era inicialmente um porta de madeira exatamente como do lado direito. O lugar, originalmente funcionou como algum comércio.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Hoje uma rua meio esquecida em um canto do Brás, a Rua Carneiro Leão era um endereço bastante efervescente do Brás no começo do século 20. Repleto de imigrantes, tanto o bairro como esta rua era bastante agitado com muitos estabelecimentos comerciais e residências.

Este tipo de arquitetura, padrão em armazéns centenários é bastante rara de se encontrar na São Paulo de hoje em dia. Recordo-me de ainda existir alguns poucos armazéns como este na cidade, um deles na Rua Amaral Gurgel e outros dois na Rua General Couto de Magalhães, na Luz.

Gostaria muito de ver este imóvel restaurado, com suas duas portas originais. Mas, independente disso, lembre-se: A deterioração de um imóvel não diminui sua importância histórica.

Abaixo mais um detalhe da fachada (observem que o imóvel da esquerda era idêntico, mas já foi totalmente desfigurado):

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar
Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

11 respostas

  1. Devemos sempre lembrar aos amigos que tratam apenas como “cortiços” ou “casas velhas”: “A deterioração de um imóvel não diminui sua importância histórica.”
    Adoro o site, parabéns!

  2. Em 1963, eu grávida do 2º filho, vinha da Vila Formosa até a Escola Prof. Antonio Firmino de Proença, na rua da Mooca, para o Curso de Aperfeiçoamento do Curso Normal. Descia do ônibus na Av. Dr. Rangel Pestana e vinha a pé pela rua Carneiro Leão. A Av. Radial Leste estava em construção! A Mooca e o Brás, sempre me chamaram a atenção pelas casas antigas.

  3. Gosto muito do seu site, sinto uma nostalgia de um tempo que não vivi, ao mesmo tempo me entristeço com o abandono desses lindos prédios históricos. Belo trabalho.

  4. Mais uma vez parabéns pelo excelente trabalho de “garimpo” de imoveis deste tipo perdidos na cidade de São Paulo. Aproveitando gostaria de relatar mais um caso de demolição de uma imovel antigo situado no numero 57 da Praça Cornélia, na Vila Romana. Neste local “existia” uma bela residência da década de 40 ou mais antiga que está sendo demolida. Como moro neste bairro e praticamente passava todo dia em frente acompanhei uma longa restauração que deixou como nova sem descaracteriza-la, e para meu espanto fecharam a frente com tapumes preto e começaram a demoli-la. Já retiraram as portas, janelas e telhado e falta pouco para ela toda vir abaixo.
    É uma pena porque restam poucos imóveis nesta região, acho até que esta é a ultima com suas características originais. Vasculhando a internet achei uma foto antiga da construção da Praça Cornélia e esta casa já existia.

  5. muito legal, ainda moro em uma casa assim , mas é na vila monumento, se vc quiser te envio uma foto.
    abç

  6. Parabéns Douglas, mais uma importante reportagem, assim vamos remontando a história de São Paulo.
    Gostaria de saber se é possível fazer reportagem sobre as antigas Marcenarias do BRÁS, meu avô era proprietário de uma, e não consegui até agora fotos da mesma. Localizava-se na rua Inácio de Araujo, onde hoje fica a estação Bresser do Metrô.

      1. Douglas,boatarde!!!!
        O nome do meu avô é Vicente Contro, e a Marcenaria/Fábrica de Móveis ficava na Rua Inácio de Araujo, na parte que foi desapropriada para a construção da estação do metrô.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: