Restos mortais de Antoninho da Rocha Marmo irão para São José dos Campos

Os restos mortais do menino Antoninho da Rocha Marmo, que está em processo de canonização em Roma, serão transferidos, no dia 19/10, do Cemitério da Consolação, em São Paulo, para a Capela de Nossa Senhora da Saúde, no Hospital Antoninho da Rocha Marmo, em São José dos Campos. A relíquia deverá chegar, às 14 horas, e será recebida pelas Irmãs Pequenas Missionárias de Maria Imaculada, responsáveis pela administração do Hospital, com uma celebração religiosa. 

Na foto o menino Antoninho da Rocha Marmo

No túmulo do Cemitério da Consolação, que é visitado por devotos há 91 anos, ficará uma relíquia com parte do pano que revestiu seus restos mortais, preservando assim as características do local sagrado. 

“Sempre desejei que todos conhecessem a história de Antoninho, de quem sou devoto desde criança. É uma grande alegria finalmente trazer seus restos mortais para a Capela Nossa Senhora da Saúde, de quem ele era devoto, que abriga o Santíssimo Sacramento e que está localizada ao lado do Hospital Antoninho da Rocha Marmo, que ele idealizou” disse o autor do processo de beatificação e canonização de Antoninho, o advogado Alfredo Camargo Penteado Neto.

Com a chegada dos restos mortais do menino – que queria ser padre, morreu aos 12 anos em decorrência da tuberculose e idealizou um sanatório para crianças pobres – está concluído o local destinado à sua devoção. O jardim do Hospital também abriga um Memorial dedicado ao menino. 

Mausoléu de Antoninho da Rocha Marmo, no Cemitério da Consolação

“Antoninho foi uma alma abençoada e caridosa. Um verdadeiro exemplo a ser seguido porque soube nos ensinar os valores humanos e cristãos. Mesmo doente, ele pensou no bem-estar de outras crianças”, disse a Irmã Alessandra Nogueira, administradora do hospital. 

Seus restos mortais serão guardados em um jazigo dentro da Capela de Nossa Senhora da Saúde. O local permanecerá aberto à visitação dos devotos e daqueles que queiram pedir a intercessão do menino.

Quem foi Antoninho?

Antoninho da Rocha Marmo nasceu em São Paulo, em 19 de outubro de 1918, e veio se tratar da tuberculose em São José dos Campos, que era um centro de atendimento aos doentes na época. Preocupado com a situação das crianças pobres, idealizou a construção de um Sanatório para atendê-las.

O menino não resistiu à doença e faleceu em 21 de dezembro de 1930, aos 12 anos. Sua mãe e um grupo de benfeitores iniciaram então as obras do Sanatório confiando sua administração à Madre Maria Teresa de Jesus Eucarístico, fundadora da Congregação das Pequenas Missionárias de Maria Imaculada, que também se encontra em processo de canonização, e já realizava um trabalho de assistência aos doentes de tuberculose da cidade.

Inaugurado em 13 de dezembro de 1952, o Sanatório Antoninho da Rocha Marmo atendeu crianças tuberculosas até a década de 80 quando o tratamento e controle da doença tornaram-se ambulatoriais. 

Memorial

Inaugurado em 2016, o Memorial de Antoninho da Rocha Marmo abriga pertences do menino como uma estola, pala (cartão guarnecido de pano branco com que o sacerdote cobre o cálice), chave do quarto, terço, ostensório e castiçal.

Conta ainda com objetos doados por parentes de Antoninho como um quadro de Nossa Senhora da Saúde, padroeira da Capela do Hospital, e toalhas de altar utilizadas pelo menino para celebrar missas. 

Memorial Antoninho da Rocha Marmo

No local, também é possível ver a roupa de batismo de Antoninho, doada por um advogado de São José dos Campos; a estátua original do túmulo de Antoninho, além da mesa e da caixa de ferramentas utilizadas na exumação do corpo do menino por ocasião da abertura da urna, em atendimento a um ato processual.

Os visitantes do Memorial também podem conhecer mais sobre a história de Antoninho por meio de painéis fotográficos, documentos históricos, documentos da abertura do processo de canonização e livros. Também faz parte do Memorial um filme que conta a história de Antoninho.

O processo

O processo de beatificação e canonização de Antoninho da Rocha Marmo foi acolhido pela Igreja Católica em 2007 e encontra-se atualmente em Roma, na Congregação para as Causas dos Santos. O menino recebeu o título de Servo de Deus.

Atualmente está sendo elaborado a “Positio”, fase do processo que tem por principal objetivo a avaliação das virtudes do Servo de Deus e de sua fama de santidade.

No Hospital Antoninho, as religiosas recebem com frequência relatos de curas ocorridas por intercessão do menino. Esses relatos, somados a depoimentos e provas concretas do milagre alcançado, poderão ser levados pelo autor do processo à apreciação de Conselhos formados por Bispos e outros religiosos no Vaticano.

Relatos de graças podem ser enviados por meio do site: https://meninoantoninho.org.br/

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

7 respostas

  1. Muito interessante a matéria, Douglas. Em Campinas há um outro Antoninho, associado à lenda urbana do Boifalô, que trabalhou na fazenda do Barão Geraldo de Rezende.

  2. Olá!
    Há muitos anos, na década de 80(!!!) ainda, a globo produziu um especial Caso Verdade sobre o querido Antoninho, que o locutor, na chamada para a atração, dizia “o Santinho de São Paulo!”. Lembro que em um dos episódios(parece que foram cinco), ele fez parar um cavalo em disparada, com charrete e tudo, aos 5 anos de idade!
    Essa série especial foi ótima, inclusive o ator que interpretou o Antoninho o fez muito bem. Aliás, era um ator promissor o Alexandre Raymundo, que sumiu da mídia.
    Enfim, o menino Antoninho era mesmo um iluminado, um mistério, uma coisa que a gente não tem capacidade para entender os porquês. Somos seres insignificantes.
    Antoninho, hoje é o seu aniversário! Parabéns e seja feliz(eu sei que é!!!) e continue orando por todos nós! Abraços!!!

  3. É estranho….
    Há 91 anos ele podendo ser transferido para São José dos Campos e só quando há processo de canonização é que a cidade acha bom transferir
    Parece que ser santo do povo não vale a pena
    AGORA quando é possível ser santo pelo VATICANO ai é que vale a pena

    Enquanto nós paulistanos perdemos um dos símbolo de nossa cidade
    Hipocrisia é isso

    1. Talvez seja melhor ver se há alguma correlação entre o Antoninho e São José dos Campos. Não sei se a decisão possa ser considerada como hipocrisia.

    2. Agronopolos

      Realmente é estranho.

      Qual a razão após 91 anos retirar o Santinho Da Cidade De São Paulo do lado da sua mãe Maria Izabel Rocha Marmo , do seu Pai ,Pamphilo Marmo , de Sua Avó Benedicta da Rocha Ferreira e de seu Avô Joaquim Da Rocha Ferreira e de famíliares.
      E ser Levado para a Capela Nossa senhora Da Saúde ao lado do Hospital Antoninho da Rocha Marmo o qual foi doando , pela Associação Sanatorinho da Rocha Marmo , para tratamento de crianças ccomprovadamente carentes , portadores do mal da Peste Branca (tuberculose)a qual também vitimou Antoninho e que nos dias atuais não atende mais pelo SUS.

      Porque não deixar como estava , em seu lugar sagrado e de peregrinação da Cidade de São Paulo.

      José Carlos Rocha Ferreira
      terceiro-primo do Antoninho.

      1. Exatamente!
        Eu preferiria que colocassem alguma coisa que era dele (uma roupa, alguma peça estimada… Não a transferência do corpo)
        Parece que tem algo mais de interesse nessa historia
        Afinal demorar 91 anos para isso…

        1. Presente de aniversário ideal a Antoninho ; (Dia 19 de outubro)

          Não seria ?.

          , Que o hospital o qual foi indelizado por Antoninho (para tratamento de crianças comprovadamente carentes e gratuitamente do mal da Peste branca (tuberculose) , o mesmo mal o qual vitimou a Antoninho , volta-se a atender novamente pelo SUS , presente ideal a Antoninho e a Cidade De São josé Dos Campos.
          Antoninho ficaria Feliz e com a sua família e na Cidade de São Paulo.

          José Carlos Rocha Ferreira
          Terceiro – primo de Antoninho

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: