A Mooca é um dos bairros mais tradicionais de São Paulo. Cheia de histórias, peculiaridades e uma forte identidade, a região é uma referência esportiva, gastronômica e cultural do município. Muitos até dizem que foi lá um dos primeiros que a cidade começou a ser construída, e, por isso, é o coração da capital.

Bandeira da Mooca e, ao fundo, o antigo Cotonifício Crespi (atualmente um hipermercado)
foto: Jornal da Mooca / Reprodução

Nas últimas décadas, o bairro começou um processo de transformação – um tanto quanto controverso – trocando fábricas, galpões, casebres e cortiços por prédios luxuosos, do tamanho de um clube, muitos bares, restaurantes e até um shopping center. Características que duraram por gerações foram desaparecendo, mas a memória fica.

E como fazer para manter tudo isso vivo nos dias de hoje? Se você é um estudante, já  deve ter a resposta. Se faço trabalhos acadêmicos e escolares, posso usar a Mooca neles”. E é isso mesmo! Para ajudá-lo nessa empreitada, separamos alguns assuntos para abordar sobre o bairro.

Gastronomia

Os doces e salgados da “Di Cunto” são uma verdadeira tentação!

A Mooca é uma referência gastronômica da região central de São Paulo. Muitas pessoas saem de seus bairros para jantar em muitas das opções que ela oferece. Pastificio Carasi, Di Cunto, Esfiha Juventus, Pizzaria do Ângelo, Pizzaria São Pedro e Moinho dos Ventos são alguns estabelecimentos que há anos fazem sucesso.

Há também os mais novos como Moocaires, Javari Street Park, Cadillac BBQ, A Pizza da Mooca e muitos outros. Analisar como lugares antigos conseguiram se manter vivos até hoje e como eles dividem espaços com novas opções para atender diferentes gerações diz muito sobre como  a Mooca é um lugar para todos.

Esporte

Vista da arquibancada coberta do Estádio Conde Rodolfo Crespi

A Mooca é o lar do Juventus, um dos times de futebol mais tradicionais de São Paulo. A Rua Javari, apelido do estádio do clube, é mais do que um lugar para assistir um jogo. Uma visita ao local comprova isso. Se até o Rei Pelé colocou seu nome na história do Estádio Conde Rodolfo Crespi, isso significa que há muito a se dizer do Moleque Travesso.

Quem quer ir ainda mais a fundo pode falar sobre o futebol amador. Grandes times de várzea foram formados na Mooca e no Brás, como o Parque da Mooca, o APEA e tantos outros que nos anos 70 e 80 fizeram muito sucesso. Naquela época, a várzea era bastante importante e times amadores até enfrentavam equipes profissionais. Por fim, no passado havia também o saudoso hipódromo da Mooca, posteriormente transferido para Cidade Jardim.

Vida noturna

A Mooca também é conhecida por ser um bairro boêmio. Fundada por imigrantes italianos, ela tem muitas raízes nos operários que ergueram fábricas e trabalharam para que grandes empresas se mantivessem. Nas folgas, bares e botequins eram os lugares de lazer dessa massa trabalhadora e muitos se mantêm vivos até hoje.

Contar a história da Mooca através da cerveja é uma forma de encontrar muita riqueza do bairro que o transformou no que ele é hoje.

As discotecas de antigamente também fizeram bastante sucesso, assim como os shows, bailes e festivais no clube Juventus. Hoje em dia, há a famosa “Nos Trilhos” e uma infinidade de bares, de todos os tipos, que fazem com que pessoas deixem regiões próximas de casa para curtir a Mooca.

As mudanças

Moradores da Mooca brincam que as únicas coisas que “sobem” no bairro são farmácia e prédio. Isso e muitos outros estabelecimentos foram mudando a cara da região. Saudosistas reclamam que a Mooca não é a mesma, mas por que não manter as boas lembranças frescas?

Um trabalho sobre essas mudanças recentes na Mooca e nos seus moradores pode mostrar um novo bairro que busca outros tipos de lazer, gastronomia e cultura, diferentes das gerações passadas.

Dá também para analisar como todas as transformações mexeram no bairro em relação à renda das pessoas, segurança, poluição, trânsito e muitos outros fatores que influenciam diretamente na vida dos seus moradores.

Manter a Mooca viva é importante para contar a história de São Paulo desde a sua criação. Nem que seja uma breve menção, como, por exemplo, quando for fazer dedicatórias de TCC.

Sobre o autor