Edifício Domingos Leardi

Um edifício que passa despercebido por quem anda pelo centro da cidade, mas que curiosamente tem vários elementos interessantes em sua construção (para olhos atentos, é claro!).

Parte dos inúmeros imóveis vazios ou em situação de abandono de São Paulo, o Edifício Domingos Leardi está localizado na tradicionalíssima rua Quintino Bocaiúva, e já teve dias melhores.

O prédio já foi alvo de vandalismo e está com algumas janelas quebradas em seus andares, o que aumenta ainda mais o visual degradado do imóvel. Por várias vezes ao longo dos últimos anos ele chegou a ser ocupado por pessoas em busca de moradia.

A princípio a tendência é não dar muito valor ao prédio que, reconheço, não tem nada de espetacular em sua arquitetura. Porém as atrações (posso dizer assim ?) desse estreito edifício são outras coisas:

Na foto, o belo trabalho artístico na entrada do edifício

A primeira podemos notar logo sobre a entrada do prédio. Ali existe um pequeno e belo vitral fosqueado com uma imagem de São Paulo, destacando o Edifício Altino Arantes (ou se preferir o cafona nome novo dele, Farol Santander), e mostrando também o nome da empresa que se estabeleceu ali por um certo tempo, a Imobiliária Domingos Leardi.

O outro detalhe interessante é a antiga publicidade desta mesma empresa na empena cega do edifício:

Na foto, a publicidade antiga que ressurgiu

Ela esteve oculta por longos anos sob várias camadas de tinta. À medida que chuvas foram atingindo a empena cega e a ausência de retoques na pintura revelou a propaganda antiga um interessante resquício da publicidade do passado, tal qual a da Caracu que ressurgiu na rua Antônio de Godoy.

A título de curiosidade este edifício também abrigou por um tempo a sede do Instituto Brasileiro de Mecanografia.

Veja mais fotos deste edifício (clique na miniatura para ampliar):

Atualização – 21/02/2019:

Fomos surpreendidos por uma triste notícia. O que havia de mais interessante neste imóvel era o vidro jateado sobre a porta de entrada com o nome Domingos Leardi e os edifícios no centro.

Infelizmente fomos informados que no final de 2018 fizeram uma reforma na entrada do prédio e o vidro foi retirado. Não conseguimos apurar se o pequeno vitral foi removido e guardado ou apenas arrancado. Que pena.

Abaixo uma foto de como ficou:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

10 respostas

  1. Este prédio abrigou, durante várias décadas, o Instituto Brasileiro de Mecanografia, talvez a mais famosa escola de datilografia de São Paulo, onde também se realizavam provas de datilografia de concursos públicos. Os proprietários da escola preferiram fechá-la a aderir ao ensino de informática.

    1. A escola não era neste prédio. Era no 255. São edifícios próximos, mas diferentes.

  2. Simplesmente espetacular o trabalho de vocês. Parabéns! É realmente triste ver no que esta cidade se transformou.

  3. moro na frança e vejo com tristeza um patrimonio de meu avo abandonado até por que gostaria muito de ter o conhecido leardi nome lindo e com muitas estorias.

  4. Douglas, esse vitral era logo acima da porta de entrada? Passei lá e me parece que uma parte acima da porta foi fechada com alvenaria. Tenho impressão que era lá que estava o vitral. Se for, mais uma coisa que se perdeu.

  5. Trabalhei quase trinta anos no Edificio Arcadas próximo. Naque tempo era dificílimo encontrar uma simples sala para alugar. Lojas então, nem pensar. Hoje há às centenas ! Muitos desses prédios do centro não são de um só proprietário. Os donos abandonaram suas propriedades em condomínio por simples falta de interessados em locá-los. Acho que a escola de datilografia não era no prédio citado, se não me engano era em outro, onde fiz curso em 1971. Lembro-me que o dono da escola chamava-se Brasílio Angelucci.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: