Desabamento atinge Palacete do Barão do Rio Pardo

O palacete que pertenceu no passado ao Barão do Rio Pardo, sofreu um desabamento parcial na última quarta-feira , 03 de março. A construção, datada de de 1883, não resistiu aos anos de abandono e descaso que vem sendo submetido e parte do andar superior acabou vindo ao chão, danificando alguns carros estacionados na alameda Barão de Piracicaba. Por sorte, nenhum pedestre foi atingido.

Passado 24 horas do ocorrido, a equipe do site São Paulo Abandonada esteve no local por duas oportunidades e pode conferir que mesmo com o risco de novos desabamentos, nada de substancial havia sido feito para restringir o tráfego de pessoas em frente o imóvel do século XIX.

Símbolo da elite cafeeira que se fez bastante presente na região nos idos de 1800, o casarão pertenceu ao Barão do Rio Pardo e posteriormente ao Conde de Serra Negra, e depois foi colégio e batalhão. Nos seus últimos anos foi um cortiço bastante populoso e poucos anos atrás o imóvel foi desabitado através de uma ação de despejo.

Desde então o imóvel, mesmo de suma importância para a história paulistana, esteve fechado e esquecido. Provavelmente devido às chuvas torrenciais dos meses de dezembro e janeiro o processo de deterioração acelerou-se e andar superior não resistiu, vindo abaixo.

Clique na foto para ampliar:

Enquanto o patrimônio histórico paulistano vai sucumbindo, com a inércia dos governos municipal e estadual, o Governador do Estado de São Paulo, José Serra, está destinando uma verba vultosa para a reconstrução da cidade de São Luiz do Paraitinga.

Embora tenhamos compreensão da necessidade de se recuperar a cidade histórica que foi atingida por uma tragédia recente, fica a pergunta: E o patrimônio histórico paulistano ?

Saiba mais! Conheça a história do Palacete do Barão do Rio Pardo e veja fotos anteriores ao desabamento:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

11 respostas

  1. Que absurdo… um palacete desses abandonado e ainda pedestres correndo risco de se machucarem. É um descaso com a cidade e com a história.

  2. Pois é, a “estratégia” dos governos para lidar com imóveis antigos e tombados é essa: deixar o imóvel apodrecer até desabar por completo, aí “nada mais pode ser feito” e aí se limpa os escombros e vende o terreno por um preço milionário numa dessas privatizações ou parcerias público-privadas da vida.

    Lamentável.

  3. Mais uma preciosidade da História Paulista/Paulistana acaba por ruir. É lamentável, mas confirma que o povo brasileiro, seja na esfera municipal, estadual e federal, não está interessado a preservar sua memória. Ainda hoje, por e-mail, recebi as magníficas fotos do Palácio de Catarina II. Infelismente,na continuidade desse descaso, não teremos nada a legar aos nosso netos.

  4. Moro no mesmo quarteirão do palacete e já foram retirados alguns dos cavaletes pela população para liberar vagas para os automóveis. Acredito que infelizmente as providências só serão tomadas se alguém vier a falecer. Sou a favor da recuperação do patrimônio histórico, mas no caso desse palacete talvez o melhor seria demolirem as partes que colocam em risco a vida dos pedestres.

  5. Pois que estamos pedindo que as construções históricas sejam preservadas para não chegar ao ponto de cair nas nossas cabeças. Trabalho próximo ao local, e a agilizadade para remover as famílias que moravam ali, já que, segundo especulações, uma empresa grande estaria de olho no terreno, deve ter sido maior com que governos municipal e estadual tomem atitudes para preservar a história de São Paulo.

  6. Pois que estamos pedindo que as construções históricas sejam preservadas para não chegar ao ponto de cair nas nossas cabeças. Trabalho próximo ao local, e a agilidade para remover as famílias que moravam ali, já que, segundo especulações, uma empresa grande estaria de olho no terreno, deve ter sido maior do que a dos governos municipal e estadual para tomarem atitudes para preservar a história de São Paulo.

    outro texto com correções*

  7. Infelizmente no estado em que se encontra acho que não é mais possível uma restauração, pena mesmo.

  8. Queridos, sou de São Luiz do Paraitinga, tinhamos um casarão térreo datado de 1864 na Praça Dr. Oswaldo Cruz, tombado pelo patrimônio histórico, muitíssimo bem cuidado e lindo, o que se encontra lá hoje é só o terreno…isso quase dois anos depois da cidade ser quase destruída pela enchente, e saibam de uma coisa só se escuta boatos, mas de concreto nada,a cidade continua como depois da enchente, o que pode ser reformado pelos proprietários foi, de resto nada foi feito. Só foi nos oferecido empréstimo a juros mais baixos para reconstruir a casa, o que não tem cabimento, nós reconstruirmos pagando juros, por um imóvel tombado, o qual o estado nunca se preocupou , aliás o que é normal, mas quer nos dizer como e o que devemos e podemos fazer. Então não citem minha cidade como exemplo de reconstrução por parte do estado, porque isso não ocorre.

  9. MOREI NA BARÃO DE LIMEIRA NOS ANOS 90 E PASSAVA MUITO NA FRENTE DESTE PALACETE ,INCLUSIVE TIREI VARIAS FOTOS QUE PRECISO LOCALIZAR P POSTAR ,FIQUEI ASSUSTADO COM O ESTADO DO IMOVEL ELE ESTAVA NO INICIO DE 90 EM ESTADO RAZOAVEL COM O GRANDE CURTIÇO HABITADO ,INCLUSIVE O TERRÇO LATERAL AINDA TINHA OS DOIS MEDALHÕES COM RELEVOS DE ROSTOS INTACTOS,ME PARECE QUE O PALACETE TEVE UM INCENDIO HA ALGUNS ANOS ,POIS O ESTADO DE DETERIORIZAÇÃO E ENORME,LAMENTAVEL,E GOVERNO ESTADUAL E MUNICIPAL QUE VERGONHA!

  10. um pais que não cuida da sua historia nem do seu passado.Brasil é o nome dele…

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: