Residência de Ramos de Azevedo

Tentando colocar em ordem a enorme quantidade de fotografias enviadas por leitores para que possam ser publicadas no site, me deparei com esta incrível colaboração feita ano retrasado pela leitora Renata Parizotto: as fotografias do casarão que serviu como residência de Francisco Ramos de Azevedo.

clique na foto para ampliar

Localizado na Rua Pirapitingui, na Liberdade, o casarão construído em 1891 serviu de residência aquele que é um dos mais queridos e conhecidos arquitetos paulistas.

Na época em que o imóvel foi construído, a cidade de São Paulo passava por muitas transformações e o início de um pleno período de desenvolvimento e urbanização, graças as riquezas do café, que levou inúmeras famílias do interior a transferirem suas residências para a capital.

Cenas do casarão nos primeiros anos do século 20

Tombado como patrimônio histórico em nível municipal e estadual em 1985, o casarão pertenceu a família de Ramos de Azevedo até 1983, quando foi doado à Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Desde então ficou fechado por alguns anos até 1988, quando acabou sendo vendido para o Grupo Editoral Global que até hoje é proprietário do imóvel.

Erguido em um terreno de pouco mais de 2.5 mil metros quadrados, o casarão assobradado possui 922 metros quadrados.

Em um estilo que remete a arquitetura francesa, a qual em São Paulo Ramos de Azevedo foi um dos grandes expoentes e divulgadores, o imóvel é um dos principais símbolos arquitetônicos do bairro da Liberdade.

Em seus 126 anos de existência foram raríssimos os períodos em que a residência esteve em mal estado de conservação, fato que jamais aconteceu desde que passou para editora.

A última pessoa a ocupar o casarão como residência foi a neta de Ramos de Azevedo, que lá habitou até o ano de 1979.

Veja mais fotografias (clique para ampliar):

Agradecimentos a Renata Parizotto pelas fotografias enviadas.

A Editora Global produziu este vídeo sobre a história do casarão e os 40 anos da empresa, assista:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

13 respostas

  1. Moro próximo e sempre q passo perto, paro para admirar e fico imaginando como deve ser o interior da casa!

  2. Certa ocasião estive na Edit. Global como professora, para receber cortesia de livros infantis paradidáticos…Lindo palacete! Penso que poderiam também informar a respeito de seu famoso proprietário…À propósito, quantas mansões foram doadas para a Santa Casa pela elite paulistana e em teoria, se desconhece o paradeiro!!! Parabéns Sr. Luiz e Jefferson, que sirva de exemplo e referência tão nobre ideal..

  3. Belíssima restauração. Seria oportuno informar o nome do arquiteto responsável por esse primoroso trabalho.

  4. Que show de residência.
    Nem posso imaginar a elegância das tradições daquela época, que não voltará jamais.
    Fico feliz que alguém soube apreciar a magnitude dessa estrutura histórica,eresguarda-lacom todo carinho.
    Imagino como não seria ainda mais linda de possuísse o terreno ao lado, onde foi construído um edifício relês, que nemmerecer ter como vizinho a nobreza dessa arquitetura histórica…….
    Parabéns e obrigada por mante- la assim tão linda.❤️❤️❤️

  5. Sim, meu caro Douglas, é simplesmente maravilhosa esta mansão. Já tive o prazer de entrar ali, para comprar os adoráveis, valiosíssimos e sagrados livros da Editora, principalmente da área de Ecologia. Quem bom que nem tudo se perde no insólito e, às vezes, nada sólido território brasileiro, né ? Grande, forte e fraterno abraço. Parabéns, como sempre, pelo seu excelente trabalho em prol da História e da Arquitetura e Urbanismo da Paulicéia Desvairada e do Estado de S. Paulo. Shalom Aleihem! Paz Profunda!

  6. Já no vídeo se sente o clima da casa que é como se o tempo tivesse parado no século XIX, inclusive eu ia no You Tube deixar um elogio, mas eles desativaram os comentários para esse vídeo.

  7. Esplendoroso trabalho de restauro do edifício; o amor e trabalho da Editora Global; e a dedicação na publicação e divulgação do São Paulo Antiga. Emocionante assistir coisas tão belas. Obrigada Douglas por tudo isso. Muito obrigada. Saúde e paz para você.

  8. Existe um casarão (bem grande) na rua Tamandaré, 753, ondé hoje é a unidade tamandaré do hospital A.C. Camargo, antigo hospital modelo. A casa é utilizada pelo laboratório do hospital e ainda preserva bastante detalhes externos e internos como escada de madeira, vitrais… Trabalho neste local e gostaria de saber a história. Faltou você catalogar este. Acredito que este imóvel mereceria uma restauração digna e ter sua história contada.

  9. Matéria fantástica!
    O palacete poderia ser uma bela ambientação para um Conto de Época.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: