Casarão – Avenida D. Pedro I

Aberta para dar um acesso triunfante ao Museu Paulista, a Avenida D. Pedro I tinha tudo para ser para a zona sul o que a Avenida Pacaembu é para zona oeste de São Paulo. Porém talvez devido a uma ausência de um maior empenho do governo municipal, o encanto desta via ficou um tanto quanto a desejar.

Apesar disso a D.Pedro I foi palco de construção de inúmeros palacetes e residências de alto padrão, que combinados com a bela arborização ali existente trouxeram um certo requinte. Alguns desses casarões ainda estão por lá e parte deles estão bem preservados como este a seguir.

clique na foto para ampliar

Construída em meados da década 1950 e localizada no número 527 da Avenida D. Pedro I, esse casarão é um dos belos exemplares que ainda podem ser contemplados ao logo desta importante avenida. Inicialmente de cunho residencial, atualmente a casa funciona como uma casa de repouso para idosos chamada Residencial Solar Soberano.

Chama bastante a atenção o excelente estado de conservação da residência, com todos seus detalhes originais absolutamente preservados. Entre eles destaca-se o lindo jardim, sempre bem cuidado, que ostenta um elegante chafariz.

Junto à calçada vemos um muro de pedras baixo, como era padrão antigamente e o calçamento feito em pedras portuguesas remete ao tradicional desenho do Estado de São Paulo de maneira muito elegante. Outro detalhe é o pergolado feito em ferro sobre os dois portões de entrada. Infelizmente quando visitamos não havia plantas neles.

Na foto, destaque para a calçada feita com pedras portuguesas (clique para ampliar)

Perto do bicentenário da Independência do Brasil e com o Museu Paulista em amplas reformas visando a reinauguração de 2022, faz-se mister uma recuperação visual e urbanística da Avenida Dom Pedro I, que certamente é o caminho principal para o aquele que é o mais famoso dos museus de São Paulo.

Veja mais fotos (clique na miniatura para ampliar):

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

12 respostas

  1. Bungalo como este, vc acaba tendo que colocar em redoma de vidro, pois quando os espertalhoes de rua se derem conta, la se foi o chafariz.

    Com a fuga do Paulistano a predios de apartamento, e a crescente verticalizacao, morar nestas residencias poderia se consider um privilegio, ja que a maioria se ve confinada a caixas de sapato sobrepostas, com o engodo do convivio forcado na forma de lazer comum.

    Alias virou uma casa de repouso, ou lar de idosos, como indica a sinalizacao de faixa no jardim frontal. Bom uso, e certamente justifica o estado de conservacao deste endereco.

    Note o muro frontal baixo, caracteristico da epoca. Em epoca quando voce queria ostentar um arranjo arquitetonico + jardim para mostrar aos seus vizinhos que vc era alguem de posse, como se estivesse a dizer, hey, olhe so como e bonita a minha casa.

    Nos dias de hoje significaria, pode pular, mas nao tem nada para roubar.

  2. Lindíssima mesmo. Eu me lembro dela quando passei várias vezes de ônibus para chegar do Centro à Unesp para fazer um curso como convidado em 1988. Espero que não sofra com a especulação imobiliária.

  3. Casa maravilhosa! foi a casa de um amigo meu de juventude, conheço por dentro, é uma casa muito linda e tinha uma piscina no jardim de trás. Espero que mantenham por muitos anos… e não vire um destes prédios horrorosos!. Toda região do Cambuci, Ipiranga e Vila Monumento é lotada de casas deste genero, acho que não por muito tempo, infelizmente.

  4. Lembro-me que quando criança havia uma casa bastante semelhante a esta no comecinho da Rua Anália Franco, na Vila Regente Feijó, mas se não me engano o quintal tinha os característicos caquinhos paulistanos, que davm um ar aconchegante à casa, isso por volta de 1980.

  5. Bonita mesmo, Douglas. É o retrato de uma burguesia apavorada, que já fugiu para os apartamentos, com medo dos ladrões.

  6. A preservação da avenida Dom Pedro I é algo importante e como bem já se disse, está ela ao mesmo nível da Avenida Paulista. Cartões de visita da. capital bandeirante.

  7. LINDA LINDA.
    Eu conheço uma casa muito parecida com essa..
    É um sobrado na Rua Paulo Mais no Tucuruvi – SP

  8. Seguindo por essa avenida, as ruas próximas, incluindo as travessas, estão repletas de casas magníficas. Tinha uma em especial que, se não me engano, era um escola FISK, aquela do curso de inglês. Eu me lembro ficar de queixo caído quando passava perto. Não sei se ainda está por ali. Ficava numa travessa da Dom Pedro.

  9. Mesmo decadente, a Av. Dom Pedro I segue com seus aluguéis altíssimos; um apartamento de dois dormitórios não sai por menos de R$ 2.000,00 mensais.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: