Casa – Rua D. João V

O bairro da Lapa é muito interessante quando o assunto são casas antigas. Mesmo com tantas incorporações e construções na região e seus arredores, ainda é possível encontrar por ali belas residências e uma boa parte delas ainda preservadas.

clique na foto para ampliar

Localizada na Rua Dom João V a casa tem uma ocupação muito peculiar do lote, com suas janelas laterais todas dando diretamente para a rua, no caso a Isaac Annes, o que me dá a impressão que essa rua pode ter sido aberta depois da construção desse imóvel e que consequentemente o fez perder terreno. Existem inúmeros casos assim espalhados por toda a nossa cidade.

Outra coisa que chama a atenção (e particularmente muito me incomoda) não diz respeito à casa em si mas ao vizinho da direita. Acho muito desagradável quando o vizinho ergue um imóvel alto demais e não é feito qualquer recuo entre os lotes, não é ilegal mas é algo que deveria ser proibido ou desestimulado. O imóvel do lado abriga uma igreja evangélica cuja fachada é horrorosa, parecendo mais uma caixa de sapato. Uma pena.

detalhe da fachada (clique para ampliar)

Já a nossa residência em destaque aqui é muito agradável. Me parece ser mais antiga do que realmente aparenta, possivelmente tendo sofrido uma reforma ampla de sua fachada em algum momento de sua existência. Porém a reforma foi de muito bom gosto e a casa é bonita.

Destaque para os adornos em pedra, a cor agradável escolhida (que contrasta muito bem com as respectivas pedras), o portão e gradil baixo bem charmosos e o piso e degraus do quintal feitos em cerâmica vermelha inteira e em caquinhos, um charme.

Por fim faço um destaque a algo que encontramos bem em frente a residência, na diminuta pracinha que existe ali. Uma geladeira antiga transformada em estante para doação de livros. Sobre a geladeira, cuja pintura imita a frente de uma perua Kombi, há um telhadinho onde existe a inscrição “Leve, leia + Devolva” e ao abrir a geladeira você encontra livros e revistas.

Já passei por lá diversas vezes e encontrei a geladeira vazia, só com revistas e com livros. Quando estiver por lá e tiver algum livro que não quer mais doe-o ali. Tenho certeza de que alguém irá se interessar em ler.

A geladeira para doação de livros (clique para ampliar)

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:
Cadastre-se para receber nossa newsletter e fique sabendo de nossos passeios, eventos etc

 

* preenchimento obrigatório

11 respostas

  1. “Outra coisa que chama a atenção (e particularmente muito me incomoda) não diz respeito à casa em si mas ao vizinho da direita. Acho muito desagradável quando o vizinho ergue um imóvel alto demais e não é feito qualquer recuo entre os lotes, não é ilegal mas é algo que deveria ser proibido ou desestimulado.”

    Concordo.

    Isto sem contar considerações tais como queda d’água, e potencial degradação do imovel lindeiro ( infiltrações, roubo da luz solar, queda de debris ) com privilégio de edificação anterior ( grandfathering rights ).

    Zoneamento e Código de Obras no Brasil é uma piada, não obstante o que os burocratas ineptos e passiveis de corrupção das administrações municipais o digam.

    Seria interessante rever este código para abrir a porta a ações indenizatórias, que é a única maneira de coibir estes tipos de vandalismo cara de pau velado .

  2. As janelas que dão para a rua fazem parte da parede de um corredor lateral, e devem ter sido construídas na presumida reforma, acompanhando a forma das janelinhas frontais. Já, as janelas dos aposentos, que dão para esse corredor, são retangulares.

  3. Casa agradável e bem cuidada. Olhando melhor, percebo que o comentário do Celso Ferraro acertou na mosca. As janelas laterais não são de cômodos que dao diretamente para a rua. São de um corredor que foi fechado e coberto.

  4. As janelas diretamente na calçada eram construção padrão em muitas cidades pelo Brasil, as pessoas se debruçavam no parapeito para conversar com quem por ali passasse, imagino que seja o caso dessa.
    Ainda hoje controem assim, mas é por aproveitamento do terreno( principalmente em cidades do interior).
    Gostei muito do visual dessa casa( das referidas janelas eu não gosto, perde a privacidade e o barulho incomoda).

  5. Concordo com Augusta, eu tbem não me sentia a vontade, com esse tipo de janela Para rua.

  6. No post posterior a este, sobre o cine Alhambra, a mensagem diz: “não encontramos o que você está procurando”. E não abre mesmo.

  7. Esta casa deve ter sido muito boa para se morar. Hoje em dia é arriscado, as janelas que dão pra rua fazem os moradores atuais, ficarem sem privacidade e tem tb o problema de barulho. Mas, em outras épocas deve ter sido muito boa de se morar.

  8. E nessa “pracinha da geladeira”, tem uma Igrejinha que acredito, o prédio é tombado, chamada de “Igreja do Galinho” tudo porque tem um galinho no topo da construção.
    Tomara que não a tenham derrubado para dar lugar a construção de prédio comercial.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: