A Casa dos Grifos

Andar pela cidade, além de ser um excelente exercício para um corpo saudável, é uma maneira de conhecer melhor a arquitetura, pessoas interessantes e descobrir curiosidades. É assim que costumo fazer e foi assim que descobri esta preciosidade no bairro do Belenzinho

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Localizada no número 77 da rua da Intendência, este sobrado é uma rara construção antiga da região. Trata-se de um grande sobrado com uma arquitetura bastante peculiar e que ostenta dois grifos no frontão.

Oriundo da mitologia do Oriente Médio, onde babilônios e persas utilizavam a criatura em desenhos e esculturas, o grifo é uma criatura lendária com cabeças e asas de água e com corpo de leão. De início até pensei tratar-se de dragões, mas bastou um zoom com a lente da câmara fotográfica para perceber que são realmente dois grifos.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Não consegui descobrir quem residiu ali inicialmente e o porque de uma casa tão rica e destoante das demais ali na rua da Intendência. Fiz uma pesquisa e constatei que até cerca de 60 anos atrás a rua era basicamente ocupada por moradores das Indústrias Reunidas Fábricas Matarazzo (IRFM) e do Cotonifício Paulista. Porém é evidente de que a casa em questão não era uma residência operária, devido ao seu tamanho e imponência.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Como é sabido que nenhum Matarazzo residiu por ali e trata-se de um casarão de alto padrão para o início do século passado, é possível que o local tenha sido residência de algum grande empresário da época em que os bairros do Belenzinho e Brás eram regiões fabris.

O sobrado não está em seu melhor estado de conservação, porém ainda apresenta-se com quase todos os seus detalhes originais intactos. Sei que falarei ao vento pois os nossos órgãos de preservação (DPH e Condephaat)  não são pró ativos, mas seria a hora de tombar esta belíssima construção como patrimônio histórico paulistano.

ATUALIZAÇÃO – 15/05/2018

Alguns leitores que moram na região nos informaram que infelizmente o imóvel, como conhecíamos, não existe mais. Na verdade ele não foi demolido, porém foi completamente descaracterizado, não só com remoção das sacadas e janelas mas de todos os adornos da fachada, inclusive os próprios grifos.

Por mais que eu tente não consigo compreender uma atitude dessas, a fachada poderia até ser modificada mas dava perfeitamente para manter o frontão com os grifos. Ao menos o imóvel seria destaque de alguma maneira.

Agora é apenas mais um sem graça, como tantos outros similares em uma cidade com cada vez menos traços de sua própria identidade.

Abaixo uma foto para ver e se lamentar:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

16 respostas

  1. Você, que anda muito pelo Belém, já viu a casa da esquina da Rua Saldanha Marinho com Ubaldino do Amaral? Hoje me parece que é de uma imobiliária ou algo assim, mas conheço aquela casa desde os anos 50 e sempre a achei muito interessante.

    1. Olá Valdimir, como vai ?
      Sim, e ela foi uma das primeiras casas que catalogamos aqui, há cerca de cinco anos atrás. Vai no campo de busca do lado direito e escreve “Saldanha Marinho” que ela deverá aparecer nos resultados de buscas. Abraços

  2. Grifo ou ‘Grifone’ > Animal quimérico metade águia, metade leão. A cabeça, o colo, o peito, as asas, e as patas anteriores são de águia. Tem porém os orelhas de cavalo. O ventre, as patas posteriores e a cauda são de leão. Simboliza a Custódia e a Vigilância. Já o ‘Grifone’ esteve em grande crédito com os homens da antiguidade e serviam para simbolizar a Custódia e os alçavam sobre todas as coisas sacras e profanas, nos pátios, sepúlcros, urnas, templos públicos e edifícios privados, como animais constituídos pelos dois mais alertas e generosos. Claro que estão a significar também a Vigilância das fortunas, reunindo os dois animais mais nobres e mais fortes da Terra simbolizando a Perfeição e o Poder. Já Dante Alighieri os via como a união do divino com o humano. Difere do Hipogrifo, enquanto que sua parte posterior não é de leão mas de cavalo já que as duas figuras quiméricas são facilmente confundidas.

  3. Boas matérias do Belenzinho. Esta região não desenvolveu como os bairros vizinhos.
    Boa também a matéria da Rua Joao Boemer.

  4. estive hoje, dia 29 de dezembro de 2015 , e o lugar esta praticamente destruído ! tem uma placa de um engenheiro, mas ela está quase caindo , não sei se estão restaurando ou começaram e pararam, se vc quiser te mando por e mail

  5. Olá, estou procurando um pouco sobre a história da rua intendência. Foram construídos alguns prédios aqui e queria saber mais.
    Hoje ( sábado dia 6/01/2018) passei pelo sobrado que na verdade não existe mais.
    Acredito que tenha sido vendido e perdeu completamente suas características incluindo os grifos.
    Uma pena.
    Eu ia amar ter visto.

  6. Acabei de ver no google maps que a casa foi completamente reformada e praticamente não existe mais! Uma pena…

  7. Lamento informar que o imovel da rua Intendencia 77 em sua fachada só existe em suas fotos. Ele foi reformado e a arquitetura original foi totalmente destruida.

  8. Já esteve no casarão da Rua Crasso, 180, na Lapa? Pelo que sei, está prestes a ser demolido.

  9. Meu nome eh Pedro Moscato Junior…morei muitos anos nessa casa..no quintal do fundo existiam duas paineiras e uma arvote q vinha do terreno dos fundos cujo fruto era jatai…se quizer detalhes posso passar. A casa era para diretotes do Matarazzo.
    Quem quizer meu contato eh pmoscatojr@gmail.com

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: