Rodovia Presidente Dutra 1966 & 2016

As pessoas costumam dizer por ai: “nossa, como o tempo voa”, e essa noção da rapidez de como as coisas mudam em poucas décadas causam muito mais impacto quando temos as fotografias comparativas para usar como parâmetro.

A fotografia abaixo é um ótimo exemplo. Ela foi extraída de um livro didático* editado em 1966 e mostra a Rodovia Presidente Dutra, a mais movimentada do país, no trecho guarulhense, há exatos 50 anos atrás.

Rodovia Presidente Dutra - BR 116 (clique para ampliar)
Rodovia Presidente Dutra – BR 116 (clique para ampliar)

A fotografia foi realizada cerca de 200 metros antes da saída 225, que dá acesso a Avenida Guarulhos. Na foto, é possível observar que tanto o horizonte distante como o lado esquerdo, que é o município de Guarulhos, são pouco urbanizados. Já no lado direito, observamos uma grande empresa que funcionou por ali até o início dos anos 1990, a Philips.

Quando a Philips deixou a região a área foi dividida e transformada em duas outras, mas sem alterar a edificação. Uma parte é uma unidade da Universidade de Guarulhos (UNG) e a outra o Auto Shopping Internacional, que inclusive ocupam a área até hoje. Mesmo tendo deixado a cidade,  a presença da multinacional holandesa foi bastante significativa para a evolução industrial da cidade, tanto que a rua que dava acesso da avenida Guarulhos ao portão principal da empresa chama-se Anton Philips, nome de seu fundador.

Voltando a foto de 1966, é possível observar que a pista era ainda estreita, e parte do que hoje é outra pista e a via lateral ainda era acostamento de terra batida e grama. Como hoje não é possível ir ao meio da rodovia para fotografar a imagem atual, utilizamos o Google Street View de um ponto bastante próximo:

Todo o prédio da antiga Philips está lá até hoje e do mesmo jeito da foto de 1966, incluindo a caixa d’água. As pequenas árvores de 50 anos atrás cresceram consideravelmente e hoje escondem bastante a fachada da UNG e do Auto Shopping. Parte do acostamento ainda em terra foi transformado em mais uma pista da rodovia e o canto direito na pista para acesso local. Já o cenário da Guarulhos pequena e quase sem grandes construções mudou consideravelmente. Basta um pequeno giro pelo Street View para constatar quanto este vizinho de São Paulo agigantou-se nas últimas décadas.

As imagens mostram como que cinco décadas, um tempo quase insignificante para a história da humanidade, podem ser transformadoras para uma cidade e seus munícipes. É uma pena que mesmo crescendo tão rápido, Guarulhos é uma espécie de gigante desajeitado, repleto de problemas sociais, urbanísticos e com calçadas e ruas caóticas.

Para encerrar, trazemos a fotografia abaixo que fizemos de uma das passarelas, para mostra o local aproximado de onde a fotografia de 1966 foi feita:

Nota: A fotografia está no sentido centro
Nota: Esta fotografia está no sentido São Paulo, o oposto da fotografia de 1966.

Conhece a região ou lembra da Philips em Guarulhos ? Deixe seu comentário.

*  Foto extraída do livro “Geografia e Atlas Ilustrado Delta”, da editora Delta e enviadas gentilmente pelo leitor João Renato Amorim.

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

16 respostas

  1. Assisti esses dias o filme São Paulo S/A do Luis Sérgio Person, e tem uma cena que o Walmor Chagas passa pela Rod. Pres. Dutra bem na divisa de Guarulhos e Sampa. Aparece o antigo prédio da Duchen e o prédio onde hoje é a Dufrio, que ficou abandonado por muitos anos eu sempre achei muito interessante. Abraço!

  2. É interessante notar como a fotografia nos transmite a sensação de comprimir a história, embora não conheça o local, mas sentimos como o tempo “voa”!

  3. Sim, quando vim morar em Guarulhos, em 1982, a Philips ainda operava nesse local. E tinha também a Olivetti, bem próxima dela, onde hoje é o Shopping Internacional.

  4. Meu avo trabalhou ate se aposentar na Phillips do Brasil, nao me recordo se era nesse local pois infelizmente ele faleceu, tenho algumas fotos da phillips dessa época, se quiser posso enviar, passe o contato

    1. Michel não se esqueça de me falar quem era seu avô, pois deve ser do tempo que minha mãe trabalhou na Phillips.Obrigada;

  5. Me lembro bem da Dutra antes da duplicação, pois nasci em 69 a passei boa parte da minha infância na Vila Maria (Zona Norte da Capital), bem próximo da rodovia, mais ou menos um 2 km antes do trecho fotografado. Inclusive, lembro de atravessarmos a pé as pistas (algo inimaginável atualmente).

  6. Prezado Douglas,

    Obrigado pelo seu post. Eu conheço bastante essa região. Meu cunhado, falecido, morava muito próximo a saida 225, na primeira travessa à direita indo no sentido SP/Marginal do Tietê. Sua casa dava, essencialmente, para os fundos da Philips. Meus sogros mudaram da casa no final dos anos 80.

    Só mais um comentário. De fato, Guarulhos, com todo o respeito, parece uma cidade que se desenvolveu sem um planejamento adequado. O que me é mais triste é que, uma cidade rica como Guarulhos, que arrecadou bastante nas últimas décadas, não é capaz de tratar seu esgoto! O Tietê é incrivelmente poluído no entorno de Guarulhos, o mesmo acontecendo, por exemplo, com seus afluentes. Um destes pode ser visto quando voltamos do aeroporto GRU para SP, extremamente poluído e um péssimo cartão de visitas para quem chega. Os eleitores de Guarulhos podem fazer melhor, tenho certeza.

    Obrigado.

  7. Tínhamos a Philips de um lado, do outro tínhamos a Olivetti e a Editora do Brasil, onde hoje estão o Shopping Internacional e um Condomínio Residencial…

  8. Douglas, seria possível fazer uma série de postagens sobre a história das emissoras de rádio e televisão de São Paulo?
    Poderiam começar com a Rádio Eldorado, foi triste vê-la agonizar… E pode ser que eu esteja errado, mas o futuro da Fundação Padre Anchieta me parece sombrio, se bobear acaba nas mãos de alguma igreja…

  9. Antes de 1966 era dureza ir para o RJ por causas das condições de tráfego, porém o caminho e a estrada apesar de dupla-mão era muito bonito ! Era o progresso !

  10. É uma pena que muitas industrias que ficavam a beira da Rodovia Presidente Dutra tenham ido embora de Guarulhos, entre elas a SKF, a Phillips, Olivetti, Borlem (Maxion), entre outras.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: