Uma viagem para a Bolívia em 1942

O São Paulo Antiga objetiva em seu acervo primeiramente documentos, livros, fotografias e objetos focados na história da capital paulista. Isso não quer dizer que não ficamos de olho no mercado em materiais de outras cidades e até mesmo de outros estados e países pois almejamos num futuro próximo que este acervo seja diversificado e disponível a estudantes e consulentes em geral.

E vez por outra aparecem documentos raros que são únicos e muito interessantes, como este clipping feito em 1942 por estudantes da Escola Nacional de Engenharia da Universidade do Brasil, atual UFRJ:

Na imagem, a capa do clipping ou trabalho universitário

Feito totalmente a mão, o trabalho é composto de 14 páginas repletas de fotografias e recortes de jornais documentando a viagem dos alunos e professor, desde sua partida no Rio de Janeiro, na Central do Brasil, até a chegada às minas de manganês de urucum na Bolívia.

O material possui 4 recortes de periódicos e um total de 73 fotografias, que registra amplamente a viagem que os alunos, liderados por Edgard Coelho Rodrigues, fizeram até o país vizinho, passando pelos seguintes locais (entre outros):

  • Rio de Janeiro – São Paulo (trajeto da EFCB)
  • São Paulo – Bauru (EF Sorocabana na ida e São Paulo Railway na volta )
  • Bauru – Porto Esperança (EFNB)
  • Porto Esperança – Corumbá (via fluvial)
  • Corumbá – El Carmen (EFBB)

A larga documentação fotográfica presente no livro demonstra vários detalhes da viagem, como o interior de carros de passageiros do trem, locomotivas, observação de piranhas (no trecho fluvial), recepção por autoridades tanto no Brasil como na Bolívia e, por fim, as minas de manganês.

O raro e único documento é composto apenas de fotografias originais e explicações feitas com caneta. Infelizmente não há qualquer explicativo ou identificação de quem foi o autor, se um dos alunos participantes da expedição ou se do próprio professor. A explicação mais plausível é que tenha pertencido a um dos alunos e seja parte do trabalho universitário realizado por ele ou pelo grupo na viagem.

Guardado por 76 anos o documento foi colocado à venda em um leilão de livros e antiguidades e foi adquirido pelo São Paulo Antiga. O material já está higienizado, catalogado e digitalizado e será disponibilizado na íntegra em um futuro próximo.

A aquisição deste e de muitos outros documentos, livros e fotografias vem sendo possível graças a colaboração de leitores pelo financiamento coletivo do São Paulo Antiga, através da plataforma Apoia-Se. Participe você também!

*1 – N.EApesar de o autor do documento ter colocado que regressou a São Paulo pela SPR a informação da época está incorreta. De acordo com o historiador e especialista em ferrovias brasileiras, Ralph Giesbrecht, do site Estações Ferroviárias, que diz ˝Acredito que foram de SP para Bauru com a EFS, como ele disse (bitola métrica) e depois tenha feito a volta de Bauru para SP utilizando a bitola larga da CP, que, em Jundiaí, troca a locomotiva para as da SPR, já que o trecho era dos ingleses. Aí ao observarem a locomotiva da SPR achou que tinha viajado por ela desde Bauru. Os carros não mudavam, eram Cia Paulista até São Paulo.

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

2 respostas

  1. Cada dia mais interessantes e ricas em detalhes, suas postagens e você estão de parabéns, Douglas!

  2. Douglas é um cara que dá publicidade a história, tornando a informação acessivel fora do meio acadêmico. Parabéns pelo belo trabalho!

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: