TV Cultura exibe “A Guerra dos Paulistas” neste 9 de julho

Nesta quinta-feira (9/7), data em que é celebrada a Revolução Constitucionalista de 1932, a TV Cultura leva ao ar o documentário A Guerra dos Paulistas, dirigido por Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi. A produção, uma parceria entre a emissora e a Buriti Filmes, traz um panorama desse evento histórico que marcou a história da democracia brasileira. Parte de uma programação especial promovida pela TV Cultura, intitulada São Paulo, Sempre à Frente de seu Tempo, vai ao ar às 20h15.

O filme apresenta a história do movimento liderado pelo Estado de São Paulo contra o regime ditatorial instaurado por Getúlio Vargas, em 1930, e a favor da convocação de uma Assembleia Constituinte.

Em linguagem acessível e ritmo envolvente, ele mostra a saga dos paulistas que, armados, foram às ruas em defesa dos diretos democráticos, além de responder a questões-chave, como ‘por que essa guerra aconteceu?’, ‘quem participou?’, ‘como a guerra acabou?’ e muitas outras.

A Guerra dos Paulistas, agora remasterizado e convertido em 4k, conta com imagens de arquivo e um roteiro ficcional, escrito por Luiz Bolognesi. Com participação de Caco Ciocler e narração de Selton Mello, a produção também exibe depoimentos de ex-combatentes de uma das mais violentas guerras da América no século 20.

Caco Ciocler (à esquerda) em cena de “A Guerra dos Paulistas”

Ficha técnica
Direção: Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi
Roteiro: Luiz Bolognesi
Produção: Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi
Produção Executiva: Mário Borgneth e Beto Tibiriçá
Coordenação de Produção: Luís Oliveira e Lina Murano
Direção de Fotografia: Mauro Martins
Montagem: Rodrigo Menecucci
Arte: Ricardo Carelli
Pesquisa: Marcelo Aith
Assistente de Direção: Ariene Leite
Direção de Arte: Déia Brito
Figurinos Ficção: Carolina Lee
Trilha Sonora: Marcelo Kubagawa e Mário Lima
Arte e Finalização: Dínamo Filmes
Elenco: Caco Ciocler, Thiago de Brito e Zedu Neves
Locução: Jiddu Pinheiro

Realização: TV Cultura e Assembléia Legislativa do Estado de SP
Produção: Buriti Filmes
Distribuição: TV Cultura
Duração: 55 minutos
Ano – 2002

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

14 respostas

  1. Muito bom! Parte da história de São Paulo importante e que deve ser relembrada.
    Assistirei

  2. Como é triste e deprimente saber e constatar que os nossos jovens (Paulistas e Paulistanos) não sabem quase nada desse fato… Não é são somente as casas e os casarões clássicos e antigos que estão sumindo do nosso dia a dia, a nossa história também.

    1. A culpa não é só deles, mas do carrossel doido de cuspir crianças que é o ensino público brasileiro, uma máquina perfeita de produzir analfabetos funcionais em série.

    2. O objetivo do ditador Getúlio Vargas era justamente esse: apagar a história e a cultura paulista, assim como a dos outros estados.
      Ele tomou várias medidas contra as culturas regionais e locais. E trabalhou para unificar tudo, criando um país artificial, impondo tudo de cima para abaixo, para ajudar na centralização do poder.
      Cabe a nós o dever de manter a cultura paulista viva.

  3. Não vou deixar de assistir ao filme que fala sobre um assunto histórico da nossa cidade que, com ímpeto arrojo, partiu sozinha em busca da única solução para colocar o Brasil no caminho da democracia e da liberdade. No entanto, muitos dizem até com certo deboche, que os paulistas foram derrotados!!… Durma-se com um barulho desses!

    1. Mesmos derrotados deixaram um legado de várias conquistas para o país, dentre elas a criação da Justiça Eleitoral.

  4. 9 de julho de 1932 é uma data muito importante.

    Esse foi mais um momento da história em que os paulistas lutaram por liberdade e por autonomia.

    E nós temos o dever de continuar a busca pela liberdade dos paulistas.

  5. Durante a semana do 9 de julho deveria haver uma série de ações para marcar essa data aqui em São Paulo.

    A bandeira de São Paulo deveria ser colocada em todos os lugares pelas cidades do nosso país São Paulo.

    Estabelecimentos, lojas e escolas e devem ter decorações com o tema São Paulo.

    Eventos devem ser realizados em lembrança dessa data.

    Intelectuais realizarem palestras e debates sobre o assunto.

  6. Antes de entrar numa etec, todos os anos fazia algumas atividades com meus alunos a respeito, na escola Fernão Dias Paes. Eles traziam o hino à bandeira por escrito e gravado, histórias, cópias de cartazes. Sempre foi muito bom. O problema é que por ser prof de matemática tem gente que acha que estou ensinando o que é de outra matéria e precisa de autorização do outro professor, como se ser cidadão fosse atribuição apenas de alguns influenciadores. Ressalto aqui o quanto sempre fora muito bom receber, folderes do assunto , de graça, dos sindicatos dos comerciários. uma iniciativa fantástica, pois usava esse material com todosos alunos.

  7. Um dos meus alunos na etec Guaracy falava-me com entusiasmo sobre seu avô que participou da revolução, por três anos, até que um dia, conversando um pouco mais, descobri que o entusiasmo era de sua mão, cujo pai fora o revolucionário. Ela falava com tanto entusiasmo e orgulho do pai, que isso veio para seu filho. Precisamos seguir o exemplo dessa mãe cidadã, que traz aos seus o valor da família!

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: