Sud Mennucci

Sud Mennucci nasceu em Piracicaba em 20 de janeiro de 1892, filho de um casal de italianos de Lucca que chegaram ao Brasil como imigrantes em 1888. Sud foi professor, geógrafo, sociólogo, jornalista e escritor.

Sud Mennuci, em 1933 (clique para ampliar).

Em 1910 iniciou sua carreira no magistério, lecionando numa escola em Cravinhos; entre 1913 e 1914 esteve em Belém do Pará ajudando na reorganização das Escolas de Aprendizes de Marinheiros. Mais tarde (1914-19) atuou como professor público em Porto Ferreira, onde conheceu sua esposa Maria e se casou em 1917.

No ano de 1920, comandou o recenseamento escolar em São Paulo, a partir do qual foi possível localizar os núcleos de analfabetismo do Estado e dividir o território paulista em quinze delegacias regionais de ensino. Em seguida, assumiu a Diretoria da Delegacia Regional de Ensino de Campinas e em 1922, a de Piracicaba.

Entre 1925 e 1931, Sud Mennucci fez carreira como redator e crítico literário do jornal O Estado de S. Paulo. Neste último ano, ele assumiu pela primeira vez a Diretoria-Geral de Ensino de São Paulo, cargo equivalente hoje à Secretaria de Estado da Educação. Ele voltou a ocupar o cargo em 1933 e de 1943 a 1945.

Na charge de “O Malho” a cabeça de Sud é oferecida de bandeja pelo General Miguel Costa.

Entre suas atividades na administração do sistema paulista e como jornalista e escritor, Sud destacou-se no comando do Centro do Professorado Paulista, criado em 1930, e que atualmente é uma das principais associações docentes de São Paulo. Foi seu presidente de 1931 a 1948. Foi também diretor da Imprensa Oficial do Estado entre os anos de 1931 e 1948.

Como escritor, seu maior livro foi A Crise Brasileira de Educação, alcançando o prêmio da Academia Brasileira de Letras em 1933. Escreveu também livros e artigos defendendo o ensino rural. Teve no total 5 filhos. Morreu em 1948, com 56 anos, na sua casa na Vila Mariana, em São Paulo.

Livro conta biografia de Sud Mennucci com detalhes:

Uma extensa biografia de Sud Mennucci foi produzida pelo seu neto, o escritor paulistano Ralph Mennucci Giesbrecht.

No livro é possível conhecer toda a trajetória de Sud, desde sua infância até sua morte em 1948, passando por episódios marcantes ao longo de sua vida.

Serviço:
Sud Mennucci: Memórias de Piracicaba, Porto Ferreira, São Paulo…
Autor: Ralph Mennucci Giesbrecht
Preço: Consulte
Onde: Diretamente com o autor, através do e-mail: ralph.giesbrecht@gmail.com

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

17 respostas

  1. Houve uma época em que o ensino era levado a sério nesse país, depois degringolou tanto que nem as escolas particulares se salvam mais…

  2. Meus netos, Thais, Matheus e Bruno, ainda verão a recuperação deste país, principalmente no que se refere a EDUCAÇÃO, hoje (2011) entregues em mãos tão tristementes irresponsáveis e corruptas.

  3. Sou formado em 1953 e sócio do CPP desde 1954.
    Orgulho-me de pertencer ao quadro do magistério de S.Paulo
    e vivenciar a história de ilustres Professôres, dentre eles Sud Mennucci.

    Caro amigo, siga a jornada, precisamos de brasileiros como você.
    Temos certeza de um Brasil melhor e humano.

  4. Gostaria de saber se na Rua Sud Menucci, ainda se encontra a casa do escritor e professor?
    Trabalhei na rua Sud. e moro no bairro.

    1. Bem, sou neto dele e autor da biografia. Ele jamais morou nessa rua, que se chamava Araxans até dezembro de 1948. Seis meses depois da morte dele, queriam mudar o nome da rua seguinte, Capitão Cavalcanti, para homenagear Sud, pois era ali que ele morava, no 116 (a casa ainda existe, meio desfigurada, fica no larguinho). Porém, na época, havia uma lei que dizia que não se podia alterar uma rua que já homenageage pessoas (o tal do Cavalcanti). Então, pegaram a rua anterior e mudaram… abraços

      1. Por quê “O TAL DO CAVALCANTI”? Percebi um tom de desprezo, e por que isso? Tenho certeza de que, se fosse o seu parente o homenageado, você não gostaria que mudasse o nome da via, não é verdade? “PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTRO É REFRESCO”.

  5. E quanto a escola mais antiga de Porto Ferreira que leva o nome dele?
    Fui aluna da Sud Menucci, e gostaria de mais detalhes… sei que a escola completou 100 anos em 2014…
    Grata pela ajuda,
    Mara
    Porto Ferreira – Sp

        1. Marta, eu ainda tenho alguns. Eu vendo por 70 reais, basta fazer um deposito na minha conta e eu mando por correio. Se for por Sedex some 15 reais. Obrigado pelo interesse.

          1. So amis uma duvidazinha, a cidade de Sud Mennucci é por causa dele tambem?

          2. Sim, o nome foi dado em 1959 homenageando meu avô. A cidade se chamava, antes, Pioneiros e foi fundada em 1948.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: