Sobrado – Rua Doutor João Pinheiro

Observar casas antigas não é uma atividade fácil em alguns bairros paulistanos, especialmente nos mais nobres como os Jardins (denominação que engloba Jardim Europa, Jardim América e Jardim Paulista). Por ali existem muitas casas antigas interessantes mas geralmente são bastante isoladas de suas ruas com muros altos que impedem a visualização das residências.

Diversas residências dessas já tiveram muros baixos mas o aumento da violência acabaram levando muitas delas a ficarem impossíveis de serem vistas. Apesar disso algumas conseguem deixar amostra pelo menos parte de sua arquitetura, como essa a seguir:

Erguida entre as décadas de 1940 e 1950 essa bela residência do Jardim Paulista está localizada na Rua Doutor João Pinheiro, já nas proximidades da Avenida Brasil. Foi construída em um padrão arquitetônico não tão raro, que pode ser visto em outras casas da mesma região e de outros bairros paulistanos.

É bem provável que este muro alto tenha sido construído décadas depois da residência pois não é padrão seguido à época. Apesar da “barreira visual” podemos contemplar a parte mais alta do sobrado, que revela um imóvel muito bem preservado e com todas as suas características originais preservadas.

A cor do imóvel também é bem pensada pois dá um ar charmoso e delicado à construção. Abaixo mais uma imagem:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
Cadastre-se para receber nossa newsletter semanal e fique sabendo de nossas publicações, passeios, eventos etc:
ouça a nossa playlist:

6 respostas

  1. Bonito e bem conservado exemplar do estilo Missões, Douglas. Se você pesquisar no Google Maps em Avenida Anchieta, 185, Campinas, SP, vai ver uma casa neste estilo que parece ter sofrido com a explosão de uma bomba em seu interior. A de Campinas, aobque parece, até há poucos anos atrás estava totalmente em ordem.

  2. A primeira observacao que me vem a mente sao as janelas frontais, em madeira macica.

    Nao se encontram com a mesma facilidade de antes. Notem que a altura e proporcionalmente maior que a largura, quase chegando ao forro do teto, algo que nao se ve mais.

    Este tipo de esquadria em madeira macica traz mais luz natural, e facilita melhor a circulacao do ar quente, do teto para fora ( ar quente e mais leve que ar frio ). Antigamente, ar condicionado sequer era concebido, portanto, um arquiteto tinha que fazer concessoes para iluminacao, circulacao de ar, calefacao no projeto da casa.

    A maioria destas persianas externas ( shutters ) esquadrias, e o assento da vidraca eram feitas em peroba, que se bem mantidas, duram mais do que uma vida natural.

    Ao lado direito, o detalhe da parede cilindrica com um amplo vitro, denuncia uma escadaria semi-circular com iluminacao natural vinda do perimetro. A circumferencia em si so se pode ser obtida quando ha um bom pedreiro usando o velho tijolo solidio de ceramica. .

    As frises da cumeeira do telhado na secao cilindrica denunciam um trabalho minucioso de alvenaria.

    Tudo isto e o dividendo pos guerra, que trouxe gente com boa mao e paciencia para constuir com qualidade e atencao aos detalhes. Hoje em dia…. e tudo pre fabricado.

    A casa tem um pouquinho de estilo Italianato, na minha opiniao.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.