Asilo e Educandário São José do Belém

Recentemente abordamos um importante colégio do bairro do Belém, o Saldanha Marinho, e recebemos algumas mensagens perguntando sobre a outra escola que fica na mesma quadra: O Educandário São José do Belém.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Localizado no número 1534 da avenida Celso Garcia, o prédio desta escola é o mais belo e preservado imóvel desta tão maltratada avenida. Suas origens nos remetem ao ano de 1909 quando o prédio foi construído para abrigar inicialmente o Asylo São José do Belém, por iniciativa das irmãs Rita do Coração de Maria, Prisca do Santíssimo Sacramento e Laurentina do Precioso Sangue. À época, a chegada da instituição trouxe bastante alento e esperança ao então agitado bairro operário.

No princípio a casa funcionava apenas como asilo, porém com o tempo foi incorporando novas funções para atender a sempre crescente demanda da região. Inicialmente abrigando um internato, depois um semi-internato e finalmente, na década de 1940,  uma escola primária. Posteriormente o ensino alcançaria a oitava série ginasial.

Detalhe da fachada (clique para ampliar).
Detalhe da fachada (clique para ampliar).

Em meados da década de 40, o imóvel funcionava plenamente com duas funções, a de asilo e a de instituição de ensino. Não encontrei referências ao final da atividade de asilo, porém em 1961 o local funcionava já apenas como Educandário São José do Belém.

À medida que a escola foi crescendo em prestígio, também foi crescendo em tamanho. Com o tempo, o modesto prédio de 1909 não dava mais conta adequadamente do grande número de alunos e a instituição foi ampliada, tendo suas instalações chegando até a rua vizinha.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Com o tempo a velha escola sofreu uma pequena mudança. Possivelmente para maior comodidade e segurança aos alunos, a entrada do Educandário São José do Belém mudou-se da movimentada avenida Celso Garcia para a rua Belém, onde fica a parte mais moderna da instituição. Isso deixou a entrada original desativada, entretanto, mesmo não sendo mais a “frente” da escola, o imóvel está sempre muito bem cuidado e preservado pelo educandário, sendo hoje a mais bela construção antiga da Celso Garcia.

Entre os alunos conhecidos do educandário está a figura do Padre Júlio Lancellotti.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Conheceu o antigo asilo ou estudou no educandário ? Deixe um comentário!

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

46 respostas

  1. William Edison Zancarli…. com esse nome completo, estudei nessa escola por volta de 1956 ou 1957 até 1961… lembro muito bem de minha última professora, Irmã Gioconda…lembro-me de quase todas, infelizmente não de seus nomes, pois já se passaram mais de 50 anos… época bonita e pura… devo muita coisa de minha formação a essa escola…. princípios cristãos e de dignidade….

    1. caro William! Tbem fui abençoado pelo SR ao passar pela vida de 58 à 65 nesse Educandario maravilhoso que chega a me causar dor de tanta sudade.A irmã Gioconda como vc diz tbrm foi minha professora de 4ºano(o ultimo) e seu verdadeiro nome era Aparecida.Infelizmente ela faleceu la mesmo em meados desta decadacom sérios problemas renais.Haviam tbrm Irmã Rosane(hoje Dna Alba) casada e mae de um casal.Foi minha primeira professorinha no jardim da infância.Irmã Renilda,cujo nome é o mesmo,(hoje casada mae de um casal e diretora de escola.Ela me coman dou no 3º ano.POREM A QUE MAIS ME IDENTIFICA É iRMÃ ROSAURA do pre e 1º ano,foi quem me ensinou a ler e escrever,desde o pre.Acredite , as vezes esqueço o que almocei,mas não esqueço um só momento que passei no colégio.Fui orador dA TURMA DE 1965 COM MUITA HONRA.
      ABRAÇOS.

      ALEF1502@HOTMAIL.COM ALEXANDRE fARINA

    2. Olá, William. Provavelmente fomos colegas de sala, pois fiz o curso primário de 58 a 61. Meu nome e Roberto Frey e lembro o nome de alguns colegas de classe: Liberato, Ronaldo, Luis Alfredo, este quase sempre o primeiro colocado da sala. Das professoras, alem das já citadas, eu lembro da Irma Teofila; lembro também do padre Xavier, o qual dava suporte religioso: confissão, comunhão, etc. Como lembrança eu ainda tenho duas fotos da formatura em 61: recebendo o diploma das mãos do padre Xavier e outra foto da classe toda perfilada no pátio (você provavelmente deve estar nela)
      Um grande abraco

      1. Estimados Roberto e William, no Jardim da Infancia, tive/mos a Irmã Mafisa; no Prè, Irmã Rosaura; 1.ºe 2.º ano, Irmã Teófila, 3.ºano, Irmã Aurora e 4.º ano Irmã Gioconda. Lembro de voces, e ainda do Augusto, do Parolim, do António João e seu primo Labiano, do Ciro (traquinas, vivia dre castigo), do Rodolfo (que morava num campo, com diziam…), do João Henrique, do Salerno, do Jefferson (All right, falava inglês, seu pai era professor), do Ricardo, do Luigi (um italiano), do Farid, do Nagib (chegamos na Síria), do João (e não Luís, Roberto Frey) Alfredo… Ah, e claro, do Liberato Ernesto. Entre outros que no momento não me ocorrem.Também lembro da Sr.ª sua Mãe, Roberto, a D. Otávia. Realmente, um tempo para recordar com gratidão e saudades por ter tido a ventura de vivê-lo!

        1. Caros Ronaldo e Roberto… desculpem pelo atraso nos comentários, enfim, quase três anos depois do comentário do Roberto e só agora um comentário do Ronaldo que “esbarrei”, vejo que vocês têm uma memória invejável, que não é o meu caso… lembro-me dos nomes e algumas fisionomias como Irmã Gioconda, Irmã Rosaura e Padre Xavier que, como eu morava na Vila Maria Zélia e frequentava a Capela dessa vila, fui coroinha dele por vários anos nas missas de domingo…. dos nomes dos colegas, infelizmente, não lembro de quase nada…. Se houver oportunidade, gostaria que o Roberto me enviasse, pelo Facebook, no privado, a fotografia que citou de toda a turma, inclusive indicando-se nela… procure e me adicione como William Zancarli… teria um imenso prazer de revê-los e iniciar um contato…. obrigado, um abraço a vocês e FELIZES ANOS NOVOS…

          1. Coroinha, você? Essa eu não sabia… Os conhecidos eram o Célio e o Parolim, que na hora de tocar o sino, nas missas da igreja do Largo S.. José, saiam feito loucos para ver que chegava primeiro e tocava!

          2. Ronaldo… talvez você não tenha notado, mas citei que fui coroinha com o Padre Xavier na Capela da Vila Maria Zélia e não na igreja do Largo S.J.do Belém… abraços…

          3. Caro William, desculpe-me se considerou a minha comunicação indelicada; apenas e unicamente quis dizer, e penso que nisto fui claro, que só conhecia como coroinhas o Parolim e o Célio. Pelo que está explicito, sua função foi exercida em contexto outro, (Maria Zélia) o quer também ficou percebido. De forma alguma pretendi questionar o que quer que fosse. Mais uma vez, e da minha parte,peço que perdoe o suposto mal-entendido.

          4. Caro Ronaldo…. em hipótese alguma você precisa se desculpar… eu entendi perfeitamente o que você quis dizer… apenas esclareci que falava da Capela e não da Igreja S.J.do Belém… agora eu me desculpo se me expressei mal… fique tranquilo… achei demais reencontrar velhos amigos e me animo em trocarmos algumas figurinhas… abraços….

        2. Ola, Ronaldo, após quase 60 anos e uma satisfação ter notícias suas. Sua memória está ótima a ponto de lembrar-se de minha mãe; eu também me lembro de você e da senhora sua mãe, infelizmente não lembro o nome e sim a fisionomia, pois minha mãe e ela eram amigas e lembro de uma visita à sua casa em uma determinada tarde, talvez para um chá. Podemos continuar a nos comunicarmos através do face Roberto Frey ou e-mail (freyrob@ig.com.br), onde poderemos colocar fotos e falar de nossas vidas. Aguardo seu contato, de preferência por e-mail. Um grande abraço

  2. Olá, estou confusa: a imagem que vc postou está belíssima, porém, tentei visualizar melhor pelo Google Earth e abriu uma foto do mesmo prédio, porém, bem judiado, abandonado. Está desta forma que vc postou ou está abandonado mesmo? Um abraço.

  3. Bom ver que uma construção tão maravilhosa, como essa, ainda está preservada numa ávenida tão castigada.

  4. Alguem Sabe alguma Informacao sobre uma escola se nao me engano era externato Auxiliadora ali na Celso Garcia

  5. Minha mãe ficou internada ai nos anos 68…e estamos a procura do irmão dela( meu tio)…que ficava em um internato para meninis próximo do educandário… Minha mãe não o vê des de quando tinha 9 anos. Queria ajuda.

      1. Maria aparecida Cazé Costa, o nome de minha mãe era FRANCISCA EVANGELISTA DOS SANTOS E MEU PAI JOSÉ DOS SANTOS. No período em que estive internada no Educandário São José do Belém, não havia meninos internos, apenas meninas.

  6. Oi estive internada nesse colegio, não me recordo bem o ano acho que em 1959

  7. Acordei morta de saudades. Era aluna interna do Externato São José do Belém. Fui aluna da irmã Gioconda e da Madre Luzia de Santa Terezinha. Sai do colégio em 1964. Meu nome é Aurelina, mas na época me chamavam de Maria Lina, o apelido era Lele.

  8. Ao receber na manhã desta segunda-feira, dia 12 de janeiro e-mail de um ex-aluno do Educandário São José do Belém, meu coração explodiu de saudades. Saí do educandário em 1964, tenho vagas lembranças das colegas internas, me recordo da Elizabethe “xixilona” e da Cida, colegas de classe, porém, naquela época as classes não eram mistas, razão pela qual não tenho lembranças de ex-colegas meninos. Gostaria de obter notícias de antigas colegas de internato.

  9. Sou a Caze ex interna estudei de 1966 até 1972 minha irmã Sandra Regina Viana Caze

    1. Maria Aparecida Casé Costa, fui interna até 1964, infelizmente, não tenho lembranças de vocês. Gostaria de ter contato com as ex-internas Cida e Elizabeth “xixilona” e de uma menina que não me recordo o nome, mas que ficou gravada em minha memória porque no dia 1º de abril me enganou,dizendo que minha mãe estava me esperando na sala de visitas, ou seja, minha família não vinha me visitar, era tudo mentira, chorei muito e até hoje não esqueci o 1º de abril.

  10. vou fazer um trabalho nessa escola , como voluntaria pedagoga hoje ao visitar a escola fiquei emocionada com a dimensão do complexo, a beleza a organização o suporte religioso cristão, e sua historia do passado, e ao ver tantas historias de pessoas saudosas que passaram por essa escola, r que também vai fazer parte de um pedacinho da minha historia.

    1. OLA ROSANGELA! SOU ALEXANDRE FARINA SOBRINHO, FUI ESTUDANTE DO EDUCANDARIO DO BELEM DOS TRES ANOS AOS ONZE, (1958 À 1965). GOSTARIA QUE SOUBESSE QUE GUARDAR A ESCOLA EM VC COM MUITO CARINHO É POUCO PARA O QUE ELA REPRESENTA.PENA QUE VC NÃO PARTICIPOU DELA COMO EU.A SAUDADE DE TODAS AS FREIRINHAS CHEGA A DOER POR DENTRO DA GENTE.SEMPRE RECORDO AQUELES DIAS E DIFICILMENTE NÃO ME EMOCIONO,SE BEM QUE JÁ SOU IDOSO, (VELHO CHORA POR QUALQUER MOTIVO) mAS PELO MENOS VC TEVE A OPORTUNIDADE DE CONHECER TUDO POR AI! QUE BOM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!.
      ABRAÇOS !
      ALEXANDRE FARINA SOBRINHO 09/04/2015

      1. Olá, Alexandre
        Eu compartilho essa saudade com você, pois boa parte da minha formação religiosa e moral foi obtida nessa escola. Eu fiz o primário de 58 a 61 no período da manha.
        Abraco

  11. Sou a Caze estudei de 1966 a 1973 gostaria de ter contato com ex internas do colegio

  12. Meu nome é Rosemary Aparecida Munhoz Zapparoli. Estudei nessa amada escola de 1970 a 1979, pois reprovei a oitava série. As melhores recordações da minha vida são de lá. Fiz amigos maravilhosos, os quais tenho contato até hoje. As irmãs nos ensinaram tudo que sou hoje. Como amar ao próximo, ter compaixão, responsabilidade, amizade, tudo de melhor que se possa imaginar. Morro de saudades que o coração chega a doer de lembrar de tudo que vivemos. Lembro das internas e das semi-internas que estudaram conosco. Apesar quando terminamos o ginásio não tinha mais internato. Fomos uma turma unida e nossa união se dava também com as demais séries. Só hovia uma classe de cada série e sabíamos os nomes de todos os alunos, inclusive os sobrenomes, éramos uma família. Mesmo depois de tantos anos lembro de tudo que passei nessa escola, professores e amigos tão queridos.

  13. Estudei no externato de 1950 a 1954. Na época o nome era Externato São José do Belém. Minha primeira professora, do Pre primário, foi a irmã Lucy. Guardo até hoje a carta que ela me enviou quando foi transferida para o sul. Lembro bem de todas as professoras. A irmã Rosalina do primeiro ano, a irmã Plácida do segundo ano, que lecionou somente no primeiro semestre. Em seguida chegou a irmã Celeste, que revolucionou o jeito de dar aula….adorava! Por fim , a irmã Mercedes do terceiro ano e a madre Arsenia no quarto ano. Naquela época havia apenas o curso primário . Saudade de uma época maravilhosa, de uma infância feliz, muito feliz! Saudade das professoras e do colégio que formaram o meu caráter . A elas todo meu carinho e gratidão! Os anos passaram e depois minhas filhas também estudaram no colégio e saíram apenas quando as atividades foram encerradas. Saudade, muita saudade!

  14. Nossa que saudades desse tempo! estudei também acho que de 1954 a 1958 lembro de todos esse nomes das irmãs Teofila, Celeste, Plácida, Arsenia, Rosalina, etc, mas dos nomes dos ex alunos e ex alunas não lembro. Queria ver foto da formatura ou das festas, porque não tenho nenhuma. Fiz só o primário e depois fui para o colégio Nossa Senhora Auxiliadora. Se alguém tiver fotos gostaria de ver, talvez o Roberto Frey.
    Grata
    Doralice de Queiroz

    1. Ola Doralice, eu tenho duas fotos da minha formatura em 1961. Uma recebendo medalha do Padre Xavier e outra geral com os alunos perfilados e seus familiars ao fundo. Agora estou viajando for a do pais e assim que voltar eu posto as fotos.

      Roberto Frey

  15. Minha mãe ficou internada nesse colégio por volta de 1955…ela lembra que ficava conversando na hora de dormir com as meninas no dormitório, ela era interna, só ia pra casa nas férias, aí vinham as Irmãs e falavam pra elas parararem de conversar e irem dormir, como minha mãe não obedecia, faziam ela passar escovão no chão à noite…kkkk. Ela disse que teve bons momentos e alguns não muito bons, sentia muita saudades da família.

  16. Gente que emoção, estudei no ano de 1966 a 1970 fui intera e lembro do final da Copa de 70 foi maravilhoso fizemos uma festa Junina junto com o final da copa de 70, foi lindo. Tenho muitas recordações desse colégio que para minha vida foi referência. Me lembro das irmãs Mafisa irmã Geraldo irmã Idalina irmã Jacinta e a Madre Superiora Arsenia. Gostaria muito de saber se tem alguma aluna dessa época para agente se comunicar. Vai se emocionante.

  17. É muito bom pesquisar e encontrar parte da nossa vida, estudei nos anos 60 como interna e sou muito grata pela oportunidade que recebi, lamento que não deram continuidade . …preciso fazer uma visita.

  18. Meu nome e Julita Pérez e estudei desde 1969 até 1973. Minha irmã Rosário Perez também estudou e agora vendo essa matéria, marejei…Nasci nesse amado Belenzinho, filha de imigrantes espanhóis, lembro de tanta alegria e boas amizades…brincávamos no Largo são José, comunhão, primeiro supermercado Barateiro! hahha eu estava na inauguração rsrrs
    Do colégio tenho boas lembranças da dra Idalina e outras muito carinhosas…outras é melhor nem citar!
    Quem for dessa época me escreva no face, ok?
    Saudades do quartinho de brinquedos das amigas internas 🙂 adora brincar lá

  19. Oi, penquisando minha História, cheguei aqui tbm, constato que não fala sobre as meninas pobres que a Congregação tbm atendia , éramos internas e tínhamos o mesmo atendimento, sou grata, minha vida é o que é pq recebi uma ótima base educacional….lembro até da torrefação do café Sao Lourenço.

  20. Estudei no Externato São José de 1959 a 1963 – do pré primário ao primário. Fiz a primeira comunhão lá. Estudei com as irmãs Rosaura, Hansi e Gioconda. A diretora era a Madre Maria Arsênia de Santa Teresinha. Bons tempos.

  21. Eu estive em 1962 meu irmão ficou internado aí por um tempo pois meu pai estava doente é mais dois irmãos ficamos em internato diferente quando meu pai recomperou saúde que nós reuniu aí pois tinha um funcionário que era caldereiro é zelador que nós deu apoio até que o concelho liberace meu irmão para voltarmos para estado Paraná;pois está muito mudado à entrada do prédio só reconheci após espricacao da reforma do prédio parabéns estou feliz está lindo OK

  22. Havia outra escola no largo S José do Belém de nome Externato Jesus Maria José? Por volta de 1957?

  23. Nesse endereço também funcionou a escola profissionalizante Álvares de Azevedo por muitos anos. Quando saiu dali, o imóvel ficou fechado muito tempo, até o educandário reformá-lo.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: