Casa Demolida – Rua Vergueiro, 3403

É sempre entristecedor quando vemos casas antigas sendo demolidas para dar lugar a edifícios. É claro que existe o ciclo natural das coisas e que na construção civil não é diferente, a cidade é viva e está sempre em constante transformação.

Porém algumas casas quando vão abaixo realmente aborrecem. Isso se dá porque geralmente elas estão em ótimo estado de conservação e poderiam ser preservadas e mantidas como estão. É o caso desta charmosa residência a seguir:

Localizada nos números 3403 e 3405 da Rua Vergueiro, região de Vila Mariana já próxima à Chácara Klabin, esta casa foi demolida e dará lugar a um edifício residencial. Trata-se de um imóvel construído na década de 1920 e que estava habitado até pouco tempo atrás e em ótimo estado de conservação.

A dica da casa sendo demolida foi enviada pelo leitor e amigo Alexandre Alegret. Quando ele visitou o local restava apenas a fachada e os tapumes já estavam instalados no local, como consta na foto acima enviada por ele.

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:
Cadastre-se para receber nossa newsletter e fique sabendo de nossos passeios, eventos etc

 

* preenchimento obrigatório

14 respostas

  1. Dá para entender o futuro em nossa cidade. Daqui a alguns anos este blog não terá mais espaço para residências antigas como as que ainda temos a oportunidade de observar pela cidade. O foco serão os edifícios que de grandes proporções dificilmente serão demolidos para dar lugar a outros do mesmo porte. Enfim…

    1. O pior é que existem por aí(em Guarulhos, onde moro, por ex.) construções mais recentes, mal feitas e abandonadas, que continuam lá, em pé, firmes, enquanto as casas antigas e bonitas, viram escombros.
      Há edificações, como aquele prédio na região da Sé, abandonadas que ficam lá, não terminam a construção mas também não a destroem.

      1. Aquele esqueleto de prédio qualquer hora dessas vai acabar caindo, já passou e muito da hora dele vir abaixo e construírem um edifício de apartamentos no seu lugar.

    2. A coisa vai avançando de pouco em pouco, em alguns lugares de SP que já não tem mais terrenos livres já estão demolindo prédios consideravelmente grandes e relativamente novos para a construção de novos empreendimentos maiores ainda, além da demolição dos predinhos menores dos anos 50 e 60 que já começou há algum tempo. A tendência é o ambiente da cidade ficar cada vez mais sufocante por causa desses monstros de concreto impessoais.

  2. Boa tarde Douglas! As casas vizinhas, que são parecidas com essas também foram demolidas?

  3. Douglas, até que ponto seria viável um tombamento da cidade? Porque construir prédios em regiões decadentes e revitalizá-las é uma coisa, mas o que estão fazendo por exemplo na Vila Guilhermina é um crime, pipocando prédios de apartamentos por todos os lados, e voce conhece bem o bairro, a maioria das ruas são estreitas e não dão conta de absorver um volume grande de tráfego, fora descaracterizar completamente o bairro, que é um bolsão residencial pacato e com ares interioranos por excelência.

  4. Eu vendi minha casa de 1945 muito bonita para uma construtora fazer um prédio. Chama-se capitalismo isso. A casa é sua, você faz o que quiser com ela. Ninguém do bairro te ajuda manter a casa, ninguém do estado também. Depois ficam tristes que o imóvel foi vendido.

    1. É que o sentimento de respeito ao patrimônio, cultura e coletividade muitas vezes vem de berço. E nem todos tem essa visão, passam a vida toda de maneira medíocre enxergando apenas cifrões e sendo infelizes a vida toda.

  5. E vão destruindo a memória de São Paulo. Alguém comentou, creio que no Facebook, que a cidade vai ficando com cara de cenário de filme distópico. Muito triste a falta de apreço pelas construções antigas. Realmente, é de chatear demais.

  6. Acredito que deva existir algum tipo de compensação para que o dono mantenha o imóvel, como um desconto no IPTU ou coisa equivalente.
    Muitas casas antigas também foram projetadas em uma outra realidade, e o exemplo dessa da foto por exemplo, que nem garagem tem.
    É charmoso ver essas belíssimas casas em toda a sua glória, seja como residência ou comércio. Mas dependendo do dono, ela enxerga apenas um estorvo, uma casa velha e não funcionar nos dias de hoje e a venda, muitas vezes pagando um valor bem generoso, se torna bem atrativo.
    Assim como foi falado é o ciclo das cidades. Se não der um incentivo para o proprietário, vai para o chão mesmo.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: