Casas Demolidas – Rua Serra de Jairé, 1355

Sempre que me deparo com construções quase que totalmente demolidas, como estes sobrados da fotografia acima, fico me perguntando o quanto da paisagem arquitetônica da capital paulista já foi perdida simplesmente porque não conseguimos chegar em tempo de fotografar.

Nosso trabalho é mais ou menos recente, com pouco mais de três anos, mas antes disso muitas outras construções já desapareceram sem deixar algum registro para a posteridade.

São residências simples, mas que mesmo assim possuem histórias muitas vezes encantadoras. São histórias pessoais de famílias que se formam, crianças que crescem e fatos que por muitas vezes parecem tão comuns e corriqueiros que não paramos pra pensar que são fragmentos da história de nossas vidas.

As duas antigas casas geminadas, localizadas na altura do número 1355 da rua Serra de Jairé, com certeza são exemplares desses lares que um dia foram cheio de vida e de alegria. Vão se os imóveis, mas que as histórias e alegrias daqueles que ali viveram jamais pereçam por entre os escombros da demolição.

Veja mais fotos destes imóveis :

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

6 respostas

  1. Estas casas parecem realmente simples, mas passam para nós, apreciadores da arte e da história das cidades, algo de muito agradável. De imediato crio uma imagem mental e parece q. estou vendo os antigos moradores destas casas reunidos à noite com a família no terraço. Êta tempo bom! Aquele que as famílias podiam se reunir à mesa ou nas calçadas, ou nos alpendres…

  2. Falando em demolições, passei ontem em frente a um belo casarão branco no nro 871 da Paes de Barros (mooca), onde há muitos anos funciona uma agência do Itaú e vi o mesmo cercado de tapumes. Alguém está sabendo? infelizmente temo pelo pior…

  3. Sei bem como é essa questão da memória. Uma das casas em que cresci e fui muito feliz, foi demolida e em seu lugar construiram uma casa reta, quadrada e branca. Toda vez que passo lá na frente me entristeço, só me restaram fotos, já que o lugar não preserva mais traços da bela casa que um dia foi.

  4. moro em uma casa antiga e geminada no bairro do Tatuapé que pertence a minha familia desde a construção a mais ou menos 60 anos. A história da minha familia esta nas paredes das casas, cada sorriso, cada tristeza, cada conquista. A beleza não está ma aparencia pq elas já não são tão funcionais como a 60 anos atrás, mais pelas vidas que ela presenciou.

  5. realmente não é muito legal sabermos que a casa em que algum dia moramos é destruída, mas infelizmente a vida é assim, as coisas se sucumbem ao progresso, tudo uma hora acaba mudando, talvez essa assim como algumas outras tenham sido vendidas por ordens judiciais ou inventários quando o dono que provavelmente construiu já tenha falecido e os herdeiros não tem como ficar acabam vendendo pros especuladores e acabam por demolir e aproveitar somente o terreno…bem que a prefeitura com a grana que tem dos nossos impostos poderia muito bem comprar e transforma-los em algum órgão, museu, como já fizeram em algumas cidades brasileiras.

  6. bem antigas, repare no uso de tijolos maciços. Pena que se percam, representam uma época da qual já devem existir poucas construções ainda de pé.
    Essa coisa de demolições é uma estupidez da nossa sociedade (quando digo nossa, é da humanidade, não só do Brasil ) Demolições de prédios em bom estado existem apenas para alguém ganhar dinheiro, devido à especulação. Para a sociedade como um todo, seria mais eficiente deixar o prédio em paz e construir num terreno vazio. As cidades seria muito melhores, muito mais abertas, e a qualidade de vida seria cem vezes maior

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: