Casarão – Rua Prudente de Moraes, 10

Desde que o São Paulo Antiga começou, já visitamos mais de 25 cidades espalhadas por todo o Estado de São Paulo. De todas elas, a que mais chamou atenção até o momento pela alto número de construções preservadas foi a simpática Guaratinguetá. E lá encontramos este casarão centenário, absolutamente preservado.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga - Clique para ampliar.

Localizada no número 10 da Rua Prudente de Moraes, esta residência magnífica é apenas mais uma das várias construções preservadas que são encontradas na cidade. Tombada como patrimônio histórico municipal, a residência está sempre muito limpa e com sua pintura impecável, em uma cor branca penetrante que faz com que não nos cansemos de admirar sua beleza.

Sabemos que construções antigas como esta não foram planejadas para muitos dos hábitos e costumes da vida moderna como, por exemplo, automóveis. Entretanto, o proprietário soube adaptar a construção para acomodar dois veículos sem perder muito da originalidade do imóvel. O porão foi transformado em uma garagem, numa adaptação aceitável.

A fachada do imóvel possui grande riqueza de detalhes.
A fachada do imóvel possui grande riqueza de detalhes.

Fora esta modificação pontual, todo o restante da casa permanece intacto e preservado tal qual o imóvel foi concebido no início do século 20. Detalhes na fachada, portão, colunas, e até os vitrais coloridos estão absolutamente preservados.

Um exemplar do passado que não é apenas um sobrevivente, ainda continua como um importante protagonista na vida da cidade. Parabéns aos proprietários!

Veja mais fotos deste casarão (clique na miniatura para ampliar):

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

8 respostas

  1. Eu creio que há maior conscientização histórica nas cidades do interior do Estado do que na sua própria capital. Tomara que seja este o motivo dos proprietários com relação a este belo casarão.

    1. é mesmo, eu ja havia observado que no interior as casas e afins sao muito mais preservados e conservados.

      1. Sim, por vários motivos, dentres estes menor poluição ambiental (fuligem de escapamentos, chuva ácida, etc) e a ausência de pichadores. Esta casa branquinha seria um alvo perfeito para os pichadores se estivesse na capital.

    2. Quando morei em Campinas, de 1973 a 1994, vi quase todo o patrimônio que poderia ser considerado histórico virar pó. Um exemplo de que não me esqueço e que provavelmente era uma casa única naquela cidade era a casa então situada à Rua Cônego Scipião, 138. Tratava-se duma residência com porão alto, varanda na entrada, esta encimada por uma sacada de sótão, o qual contava com, além da porta da sacada propriamente dita, duas janelonas tipo guilhotina opostas em 180°. A casa se foi em inícios de 1979, depois virou um estacionamento chamado Jolicar e, mais recentemente, virou via de acesso a meliantes e muambeiros.

  2. Vai em Lorena/SP lá teeem muita casa antiga, o centro da cidade é todo antigo e tem uma rua toda veneziana, italiana…as cidades do Vale Histórico (Vale do Paraíba), valem uma visita!

    1. Acabei de ver a foto da casa da UNISAL: um primor! Campinas não tem mais nenhuma casa com cúpula no centro da cidade e quase que o famoso PALÁCIO DOS AZULEJOS foi abaixo.

  3. Assassinaram a casa com estes portões! Que material é este? Alumínio? Bah…. O ideal seriam portões de madeira envernizados com verniz naval (não mofa e impermeabiliza a madeira) que podem, perfeitamente, suportar engrenagem interna (portão eletrônico).

    O restante da casa está muito bem conservada!

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: