Sobrado – Rua Piratininga, 232

Algumas regiões e ruas de São Paulo sofrem mais que outras os males do abandono. São áreas da cidade que outrora foram muito agitadas e efervescentes, mas que hoje lutam para combater o atraso, o ostracismo e principalmente o abandono de imóveis. E um dos bairros onde isso se vê com bastante frequência é o sempre aconchegante bairro do Brás.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Este belo exemplar da São Paulo de nossos antepassados está em situação de abandono. Construída no início do século 20, esta residência, localizada no número 232 da Rua Piratininga, é hoje a segunda casa mais antiga da rua e, também, uma de suas últimas sobreviventes.

Suas portas foram emparedadas, e o comércio que havia no térreo não funciona mais. A sempre desagradável fiação exposta das ruas de São Paulo e o vandalismo da pichação complementam o visual triste que a construção fechada apresenta.

Mesmo com todos estes problemas e com o abandono, o velho sobrado resiste firme e forte, como que se estivesse aguardando um futuro melhor. Futuro este que esperamos que venha logo, afinal mesmo esquecido o imóvel impressiona aos amantes da arquitetura antiga com os belos traços de sua fachada. Uma beleza!

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

5 respostas

  1. No google maps, em foto de fev/11, a porta ainda não estava emparedada mas já tinha uma discreta placa de vende-se. Será que alguém de boas intenções pode ter tê-lo comprado?

    http://goo.gl/maps/67MZD

  2. eu moro de aluguel se eu podesse tomar conta deste imovel sera uma maravilha porque eu não tenho casa moro de aluguel eu ia prezerva o imovel temos que sair do aluguel mais nao temos lugar para morar se alguem poder da uma em formação sobre esse imovel estol aguar dando muito obrigado
    izaias.ap@hotmail.com

  3. Esse “sobrado” na verdade por dentro era um cortiço onde viviam várias famílias em quartos grandes ou pequenos. Esse por sorte era um dos maiores. E acho que tinha uma pia dentro, mas o banheiro era fora. Em mais ou menos 1984 morou uma família de Belém do Pará. Um casal, duas filhas e vários parentes que vinham e iam a a toda hora. O lugar vivia aberto, um pouco perigoso, pois qualquer um entrava. A maioria das famílias eram do norte ou nordeste. Sei destes detalhes pois morava no cortiço ao lado, no número 218. E muitas das minhas amigas de infância fiz neste lugar. Estudavamos no colégio Romão Puiggari. Boas e más lembranças de todos os meus 17 anos que morei nete lugar.

  4. Problema com a Rua Piratininga, e que estes casaroes sao raros, e a maioria esta consumida por galpoes de maquinas operatrizes e ferramentas. As quais tambem sofrem risco de extincao, haja visto que a base manufatureira em Sao Paulo esta desaparecendo.

    A sina da Piratininga esta na mao de incorporadores que tem usado a rua para lancar predios de apartamentos baratos.

    O logradouro ja perdeu suas caracteristicas ha muito tempo atras.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: