Casas Demolidas – Rua Jaceru, 184 e 194

A participação dos leitores é fundamental para mantermos esta página atualizada e ficar de olho no que estão fazendo com as casas antigas por ai.

Embora esteja sempre andando pela cidade, semanalmente, é impossível estar em todos os lugares e, muitas vezes, enquanto cobrimos uma região, outra está tendo seus imóveis demolidos.

E foi graças ao leitor Marcelo Badan Caparroz que foi possível ter ao menos imagens de duas casas grandes e graciosas na Vila Gertrudes, região próxima ao Brooklin Paulista.

Localizadas nos números 184 e 194 as residências que estão na foto aérea abaixo, repletas de área verde não existem mais:

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Tratava-se de um casarão, no número 194, e uma outra casa no número 184, já na esquina com rua Professor José Leite e Oiticica. As duas foram adquiridas conjuntamente por uma construtora e foram ambas demolidas. Observem bem a foto acima e vejam quanto verde esta região irá perder com a construção dos novos empreendimentos.

A foto abaixo, mostra como era a casa da esquina:

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Era uma residência bem ampla e elegante, com portões e grades bem baixos e arquitetura simples, embora vistosa. Ao fundo, pela rua lateral havia uma entrada para automóveis. Tudo começou a ir abaixo em novembro do ano passado.

E este era o casarão vizinho, que estava no número 194, quando a demolição estava começando, em outubro de 2013. As fotografias são do leitor Marcelo Badan Caparroz (clique para ampliar):

Crédito: Marcelo Badan Caparroz / São Paulo Antiga

Pelo estilo da residência e também por estar localizada no centro do terreno e com portões baixos e ainda de madeira, é possível que se tratava de algum casarão de chácara ainda sobrevivente na região. Evidentemente, como construtoras pouco ligam para a história da cidade e mais querem é o dinheiro das pessoas, a casa foi embora para sempre. Segundo vizinhos próximos, as árvores, algumas delas frutíferas, estava sempre com muitos pássaros.

É bem provável que a prefeitura tenha exigido que a construtora tenha plantado mudas em algum outro lugar de São Paulo, como contrapartida para a arrancada das que estão no terreno. Mas mesmo isso não diminui o prejuízo à natureza nesta região.

Quando as obras começaram nem todas as árvores foram retiradas, mas como algumas estão em áreas mais centrais da propriedade, deve ser uma questão de tempo. Para encerrar, publico um comparativo antes e depois entre 2011 e 2014. E, finalmente, peço que vejam a imagem do mapa do Google no final do artigo, para observarem toda a área verde que está sendo perdida.

É muito triste saber que estamos perdendo nossa identidade paulistana a cada casa demolida. Isso parece não ter mesmo fim.

clique para ampliar
clique para ampliar

Agradecimento: Marcelo Badan Caparroz pelas informações e fotografias.

ATUALIZAÇÃO 17/06/2015:

A foto dá uma mostra de como está o local das casas atualmente, durante as obras

Clique para ampliar (Foto: Marcelo Badan Caparroz)
Clique para ampliar (Foto: Marcelo Badan Caparroz)
Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

15 respostas

  1. Não que me agrade… mas a identidade paulistana é mesmo essa destruição sem fim.

  2. Badan está em todas..Sempre antenado, com uma visão macro da beleza..É mesmo uma pena perdermos casarões como estes, árvores como estas..E nosso dia a dia vai se tornando cada vez mais cinza..

  3. O Brooklin está sendo arrasado! Que pena, se foi um dos melhores exemplares do bairro.

    Alguém saberia dizer qual parte ainda é uma ‘z1’, protegida desses monstros??

    1. a parte que se localiza entre av roberto marinho e av morumbi,e entre chucri zaidan e av santo amaro

  4. E as arvores que existem nestes terrenos ?Vão ser abatidas e “compensadas” conforme uma lei ambiental que não se importa com nada e com ninguem ?

  5. Que tristeza ver isto acontecer. Um lugar antes muito bonito, aprazível, com belas árvores, uma casa bonita, enfeitando maravilhosamente o bairro e nossos olhos….Que Deus um dia nos permita parar esta destruição absurda…

  6. Olha acho que a primeira foto seria umas das casas que o Artacho Jurado construiu no bairro do brooklin.
    Tenho que pesquisar se é de fato.

  7. É muito triste ver como vamos substituindo os verdes e a vida por blocos frios de concreto.
    Essa nossa insensibilidade e essa nossa indiferença tem preço e essas dívidas serão cobradas pela natureza.
    É só questão de tempo.

  8. Esse negócio de plantar árvores nova como contrapartida a outras que foram derrubadas é uma enganação. Primeiro, que as novas árvores são mudas que vão levar anos até atingir o mesmo tamanho das que são derrubadas. Depois, porque muitas delas não vingam, seja porque não são cuidadas ou por vandalismo. O resultado é uma cidade cada vez mais árida. O pior é saber que todas essas árvores são arrancadas com a autorização da Prefeitura

  9. Casinhas pequenas e aconchegantes como estas nos remetem a tempos mais pacatos e fraternos.

  10. Olá Douglas
    Eu estudo Arquitetura, e uma das minhas pesquisas, é a dificuldade da sociedade é manter seu patrimônio histórico, pagando o valor real e justo de sua historia.
    Nos EUA o patrimônio histórico ou qualquer objeto que faz parte da historia do país, a sociedade quotiza e chegam a pagar ou dar em isenções de tributos milhões de dólares.
    no Caso desta referida casa em minha pesquisa foi pago o valor de milhões de dólares em 2010.
    O proprietário abriria mão desse valor?

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: