Passeio no Cemitério foi um sucesso!

Foi realizado no último dia 25 de janeiro um passeio fotográfico ao Cemitério da Consolação, como forma de comemorar o aniversário da Cidade de São Paulo e o lançamento oficial do site São Paulo Abandonada  .

Foto Oficial do Evento

 

O passeio despertou o interesse de inúmeras pessoas das mais distintas áreas, como fotógrafos, guias turísticos, arquitetos, urbanistas, engenheiros  e pessoas apenas interessadas em conhecer melhor a cidade em que vive. Inicialmente programado para apenas uma turma às 10hs da manhã  acabamos – devido a enorme repercussão – tendo duas turmas de 30 pessoas uma no horário original e mais outra as 15hs. Isso tudo sem contar com mais de 40 pessoas que ficaram na lista de espera aguardando uma desistência para poder comparecer.

Apresentado pela historiadora Glaucia Garcia de Carvalho, representante da ABEC (Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais) o passeio ao cemitério foi repleto de informações precisas e minuciosas sobre as pessoas ali sepultadas, os escultores, a influência dos artistas para chegar a estes trabalhos maravilhosos e dicas da melhor maneira de fotografar o local. O percurso pelo cemitério levou em torno de duas horas.

Ao final do passeio, foram sorteados 10 prêmios entre as duas turmas que puderam levar pra casa uma lembrança deste passeio inesquecível.

O São Paulo Abandonada sorteou os seguintes prêmios:

  • 2 livros Eduardo Salvatore – Uma Sensibilidade Revelada
  • 2 livros O Tupi em São Paulo de Vera Lúcia Dias
  • 2 livros A Arte no Silêncio de Clarissa Grassi
  • 2 DVDs do documentário Cemitério da Consolação do diretor Jefferson Cardoso
  • 2 pacotes de revistas Problemas Brasileiros – Publicação do SESC-SENAC

Os prêmios foram conquistados pelos seguintes participantes:

Turma das 10hs:  Marlene K. Jaggi, Elton Melo, Fernando Rebelo, Ana Carolina e Itacira S. Ossiama

Turma das 15hs: Denise Ribeiro, João Paulo, Lilian Higa e Célia Pescuma

Agradecemos a participação de todos! Novo passeio será anunciado nesta sexta-feira! Aguardem.

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

11 respostas

  1. Parabéns pela iniciativa! Acreditamos muito no projeto de vocês e desejamos que tenham muito sucesso. O passeio foi excelente! Adoramos todas as explicações.

  2. Apenas queria agradecer a visita ao Cemitério da Consolação no aniver de Sampa.
    Foi ótimo o passeio.
    Grata.

  3. gostei, pois nem todo mundo sabe que os cemiterios sao feitos para o lazer tambem. Muita gente acha o lugar assombrado e nem pensa em chegar perto apenas nos funebres.

  4. Realmente o cemitério da Consolação é um museu a céu aberto.
    Trabalhei na rua sergipe por dois anos e sempre na hora do almoço
    dava uma passeada por lá.
    Mas nada como uma visita monitorada pela Glaucia, essa maravilhosa
    pessoa que conheço pessoalmente.
    Espero na próxima visita estar presente.

  5. Adorei a idéia do passeio ao Cemitério da Consolação! Estou morando em São Paulo há 3 meses e gostaria de saber mais sobre passeios a lugares históricos da cidade. Sou arquiteto formado, mas trabalho atualmente na aviação comercial e gostaria de mais infomações a respeito de visitas guiadas na cidade de São Paulo. Agradeceria quaquer resposta.

    José Marcio de Souza da Cruz Alves

  6. Já fiz duas visitas ao Cemitério da Consolação. Uma com uma turma de alunos da Universidade Aberta à Maturidade da PUC e outra com turma da Universidade Sênior Santana.

    É um passeio surpreendente. As pessoas associam cemitério somente à morte, mas no caso do Cemitério da Consolação, com seus mausoléus característicos da classe abastada do fim do século XIX e primeira metade do século XX torna-se uma aula de história, de arquitetura e de artes plásticas a ceú aberto.

    Cada túmulo apresenta uma história de vida. Cada túmulo apresenta uma obra de arte.

    Ali estão representados os mais ilustres artistas que viveram na São Paulo de outrora.

    Não fomos premiados com a apresentação da professora Glaucia, porém fomos agraciados com a orientação do querido “Popó”, ex-coveiro, que aprendeu na lida do dia-a-dia a amar aquele território de trabalho e a absorvrr todas informações que ali ouviu e viu.

    É uma visita imperdível.

    Aguardaremos a próxima para aprendermos mais ainda.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: