O surto de gripe em São Paulo no ano de 1945

Estamos passando o mês de março em uma quarentena solicitada pelas autoridades para que o corona vírus não se espalhe ainda mais, causando mais doentes e mortos.

Embora seja uma crise bastante grave, mesmo assim somos bombardeados diariamente com notícias falsas, rumores não comprovados e muitos boatos tanto acerca da doença como sobre tratamentos, eventuais culpados e até conspirações.

dicas de higiene publicada nos jornais durante o período da gripe espanhola

Na década de 1940 não tínhamos o corona vírus mas tínhamos ainda surtos de influenza ou H1N1 espalhados por vários pontos do país e, claro, em São Paulo. Era uma época em que morria-se muito mais facilmente tanto de gripe quanto de outras doenças.

Sempre que um surto de gripe surgia era um grande trauma e certo pânico por conta da população, afinal muitos dos que viveram e sobreviveram a epidemia de gripe espanhola (1918 a 1920) estavam vivos para relembrar e contar a história, então todo cuidado era pouco. A manchete abaixo menciona uma dessas epidemias, nos anos 1940.

manchete sobre epidemias de gripe e meningite no Estado de São Paulo

Em 1945 Rio de Janeiro e São Paulo foram atingidas por um forte surto de gripe que começou a deixar pessoas muito doentes e até vítimas fatais. A doença vinha da Europa, mais precisamente da Itália.

É ai que surgem os rumores sobre quem teria trazido a gripe pro lado de cá do Oceano Atlântico: os Pracinhas da FEB

Ao retornarem ao Brasil, em julho de 1945, os militares brasileiros foram recebidos e ovacionados no Rio de Janeiro e posteriormente em outras capitais. Coincidentemente é neste momento que o surto passa a atingir picos mais elevados.

Pracinhas de FEB desfilam no Vale do Anhangabau em 1945

Em São Paulo é o jornalista Antonio Constantino, da Gazeta, é quem menciona mais diretamente que a gripe poderia ter vindo junto com os soldados. Ele ainda acusa as autoridades paulistanas de não fazerem nada para evitar aglomerações, reuniões públicas e também critica a insuficiente frota de bondes e ônibus como problema para espalhar ainda mais o surto pela cidade, pois os coletivos andavam lotados.

O recorte abaixo, extraído do periódico paulistano, mostra o quão indignado estava o jornalista:

Recorte do Jornal A Gazeta, de 1945. Acervo Fundação Energia e Saneamento.

Entretanto a acusação indireta não conseguiu ir adiante e nem mesmo causar alguma mancha na imagem dos pracinhas, fazendo com que o assunto logo fosse esquecido como epidemia. E meningite e a febre amarela continuaram matando mais que a gripe naqueles idos anos.

Bibliografia consultada:

. A Gazeta – Edição de 04/08/1945
. O Globo – Edição de 18/07/1945 pp 1 a 3
. Correio Paulistano – Edição de 09/05/1945 pp 1
Agradecimento: Fundação Energia e Saneamento

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

13 respostas

  1. Muito bom ! Eu, sendo uma ¨pessoa edosa¨ vou desfolhar uma goiabeira que tenho aqui em casa e tomar o chá das folhas, antes que apareçam os primeiros ¨symptomas¨

  2. Que máximo Douglas!!! Publiquei no Face. Espero que seja possivel ler seu artigo inteiro. Muito bom!!!

  3. A ignorância não é um vírus, mas em épocas de crise como esta que vivemos se espalha como tal.

  4. E com certeza, muito em breve, nós iremos ver a Pandemia Covid19 como mais uma Página da História, que nem vemos o surto de Gripe de 1945 e a “Gripe Espanhola” de 1918 – 1920, que curiosamente não começou na Espanha, mas sim, nos Estados Unidos, segundo o jornalista argentino-brasileiro Ariel Palácios (vale à pena assistir o vídeo, pois ele dá uma aula de História de como tivemos pandemias mais terríveis e virulentas, mas que superamos): https://g1.globo.com/globonews/globonews-em-pauta/video/palacios-do-imperio-romano-a-2009-relembre-outras-pandemias-da-historia-8392385.ghtml.

    Se a gente tirou algumas lições de prevenção e desenvolvimento científico dessas epidemias do Século XX, iremos tirar mais algumas nesta atual.

    Vamos ter cautela e não entrar em pânico, pois o tratamento e a cura está já bem próxima!

  5. PARABÉNS PELA MATÉRIA, NASCI EM 1945 FIQUEI SABENDO AGORA, É MUITO IMPORTANTE O POVO FICAR SABENDO MILHÕES DE PESSOAS NÃO SABIAM DISSO, UM GRANDE ABRAÇO

  6. Douglas, o vírus não é COVID 19. COVID-19 é a doença (COrona VIrus Disease), o vírus é SARS-CoV-2. Abs.

  7. ola meu nome e Marli Pereira a gripe espanhola de 1945 seria a covid19 de hoje ?

    1. A epidemia de Covid 19 parece ser pior que este surto de 1945 mas bem menor que a gripe espanhola.

  8. ja tinha um constatino naquela época,será parente deste rodrigo constatino

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: