O início do futebol em São Paulo e o Campeonato Paulista de 1902

Em sua história, o campeonato paulista de futebol abrigou boa parte dos maiores craques do país e também muitos craques estrangeiros. Agora em 2022 o torneio atinge os seus 120 anos de existência com um saldo de pioneirismo, grandeza e passagens inesquecíveis.

Neste artigo abordaremos especificamente o nascimento do futebol em São Paulo, a criação da Liga Paulista de Football (precursora da atual Federação Paulista de Futebol), a fundação dos cinco primeiros clubes e a realização do campeonato paulista de 1902.

Amistoso do Germânia no bairro do Bom Retiro em 1901 (foto: divulgação)

O FUTEBOL BRASILEIRO COMEÇOU EM SÃO PAULO

O futebol chegou ao Brasil em abril de 1894, mais precisamente na cidade de São Paulo, quando Charles Willian Miller (1874-1953) regressou de seus estudos na Inglaterra e trouxe em sua bagagem dois jogos de uniformes, duas bolas, uma bomba de ar e um livro das regras do esporte. Miller era brasileiro, nascido em São Paulo, no bairro do Brás, filho do engenheiro escocês John Miller com Carlota Joaquina Fox, brasileira filha de ingleses.

Um das primeiras ações de Charles Miller foi se associar ao São Paulo Atheltic Club (clube esportivo para prática do cricket entre os ingleses aqui residentes). Foi ele quem começou a incentivar os associados a praticarem o futebol e, de tanto defender o esporte, Miller finalmente conseguiu reunir, em 1895, 22 pessoas interessadas em realizarem uma partida nos moldes que conhecemos hoje. Este jogo foi realizado  na Várzea do Carmo, próximo do atual Parque Dom Pedro II, reunindo os funcionários da São Paulo Railway (companhia ferroviária) contra os funcionários da The San Paulo Gaz Company (companhia de gás)

Após alguns anos apenas com partidas amistosas, foi em 1901 que os principais entusiastas do futebol se reuniram para fundar a primeira liga oficial do esporte, bem como planejar o primeiro campeonato em terras brasileiras. O principal articulador dessa empreitada era o esportista Antonio Casimiro da Costa (*1878 +1975).

Nascido na cidade de Santos, Antonio Casimiro da Costa passou boa parte de sua infância e adolescência estudando na Suíça. Ao retornar ao Brasil, ele constatou que o futebol já dava seus primeiros passos por aqui, inclusive com alguns clubes já fundados (abordaremos a fundação dos primeiros clubes mais adiante). Dessa maneira, Casimiro da Costa se filiou ao Sport Club Internacional, onde demonstrou ser um bom atacante. Ele também deu as principais dicas para um sapateiro da Avenida Ipiranga, chamado Caetano Lizzoni, fabricar a primeira bola brasileira.

Outro nome de destaque para a implantação do campeonato paulista foi o alemão Hans Nobiling (*1877 +1954)

Nascido em Hamburgo, no norte da Alemanha, Nobiling chegou à cidade de São Paulo em maio de 1897. Em sua bagagem ele trouxe uma bola de futebol e uma cópia dos estatutos do Club Germania (time de sua cidade natal). Sua meta, além da vida profissional, era difundir o futebol em nossa terra.

OS CINCO PRIMEIROS CLUBES

Com a rápida difusão do esporte bretão em São Paulo, a cidade assistiu a fundação três clubes e também a criação do departamento de futebol em duas agremiações já existentes. Vejamos:

São Paulo Athletic Club (SPAC) 

Também conhecido como Clube Atlético São Paulo ou Clube Inglês, o SPAC foi fundado em 13 de maio de 1888 por um grupo de ingleses residentes em São Paulo que trabalhavam nas empresas britânicas aqui instaladas. Seus fundadores foram: Willian Fox Rule, Willian Snape, Peter Miller, Willian Speers, Charles Walker e Percy Lupton.

Jogadores do SPAC em 1902

Seu uniforme era camisa com listras verticais nas cores azul e branca, calção preto e meias pretas.

Associação Athletica Mackenzie College

A Universidade Presbiteriana Mackenzie foi fundada em São Paulo por um grupo de norte-americanos no ano de 1870. O professor Augusto Farinham Shaw chegou ao Brasil em 1897 e trouxe uma bola de basquete. Com tudo, os alunos da instituição, que já haviam ouvido falar do futebol, começaram a chutar a bola o invés de jogar com as mãos. 

Dessa maneira, em 1898, foi criada a seção esportiva da universidade que ganhou o nome de Associação Athletica Mackenzie College. No ano seguinte alunos e ex-alunos mackenzistas introduziram de maneira oficial a pratica do futebol na agremiação.

Jogadores do Mackenzie em 1901

Seus principais idealizadores foram: José Sampaio, Mario Eppingaux, Carlos da Silveira, Cássio de Carvalho, Jessy Davi, Reynaldo Ribeiro, Alicio de Carvalho, Belfort Duarte, Manoel Paixão, Roberto Shalders, Paulo de Toledo, Rui Tibiriça, Mario Whately, Benedito Montenegro e Alberto Rufino. O professor August Shaw e René Vanorden eram os diretores esportivos.

O uniforme era camisa vermelha, calção branco e meias listradas na horizontal em vermelho e branco.

Sport Club Internacional

Como mostramos acima, o alemão Hans Nobiling chegou à cidade de São Paulo em 1897 e trouxe em sua bagagem uma bola de futebol e uma cópia do estatuto do Club Germania.

Sua intenção era fundar um clube da colônia alemã e, para isso, ele reuniu no dia 19 de agosto de 1899, na residência do Sr. Leopoldo Vila Real, na Avenida Senador Queiroz, um grupo de pessoas interessadas na prática do futebol. Eram elas: Henrique Vanorden, Antonio Campos, Julio Vila Real, Ernesto Ey, Carlos Brasche, Christian Holland, Willian Holland, Frank Robboton, Andrew Robboton, Otto Schloembach, Victor Weisskopf, Otto Krischke, Carlos Guimarães, Nikolas Edwards, Alberto Savoy, José Alt, Cláudio Carvalho, Kurt Hartling, Franz Mikolasch, Germano Wahnschaffe e Rudolf Wahnscaffe.

A proposta inicial de Nobiling era que o clube recebesse o nome de “Germânia”. Porém, a maioria decidiu pelo nome Sport Club Internacional, já que nem todos eram descendentes de alemães. Contrariado, Hans Nobiling deixou o clube no mesmo dia da fundação por não aceitar o nome escolhido.

O uniforme do Internacional era camisa com listras verticais nas cores vermelha e preta, calção branco e meias pretas.

Sport Club Germânia

Hans Nobiling não se deu por vencido e trabalhou para ver um clube com as características que ele queria. Dessa maneira, no dia 7 de setembro de 1899, em um prédio na rua da Mooca, residência do senhor Rudolf Wahnschaffe Jr, Nobiling fundou o Sport Club Germânia

Jogadores do Germânia em 1902 (fotografia colorizada)

Ao seu lado estavam os irmãos Germano e Rudolf Wahnschaffe, Otto Behmer, Guilherme Kawall, Jorge Riether, Jung White, E. Deininger, Arthur Kirschner, Carlos Heniche, Max Engelhardt e Alfredo Lins.

Seu primeiro uniforme era camisa metade preta e metade azul, com calção preto e meias pretas (depois a camisa foi alterada para listras verticais em azul e preto).

Club Athletico Paulistano

O Paulistano nasceu no dia 30 de novembro de 1900, na esquina da rua Libero Badaró com o Viaduto do Chá. Na época existia no local uma rotisseria chamada Sportsman, que foi demolida quando toda área na ponta do viaduto foi comprada a construção da nova sede administrativa das Indústrias Reunidas Fábricas Matarazzo (atualmente é a sede da prefeitura de São Paulo).

Jogadores do Club Athletico Paulistano em 1902

Na Sportsman se reuniram os fundadores do Clube Atlético Paulistano, sob comando do Dr. Bento Pereira Bueno, jornalista e secretário de negócios do estado de São Paulo. Eram eles: Renato Miranda, Plínio da Silva Prado, Martinho da Silva Prado, Clóvis Glicério, Olavo de Barros, Sylvio Penteado, os irmãos Oscar e João da Costa Marques, Sampaio Vianna e Horácio Espíndola.

O uniforme do Paulistano era camisa branca, com os punhos vermelhos e calção branco e meias vermelhas.   

SURGE A LIGA PAULISTA DE FOOTBALL

Escudo da Liga Paulista de Football

Foi Antonio Casimiro da Costa (membro do Internacional) quem teve a ideia de fundar uma entidade que organizasse um campeonato oficial. Para isso, ele marcou uma reunião na sede do Internacional, que ficava na esquina das ruas José Bonifácio e São Bento, com representantes dos outros quatro clubes para explicar sua ideia: 

“A proposta é criarmos a Liga Paulista de Football e realizarmos os jogos com o publico pagando um valor para assisti-los. Dessa maneira, 50% do valor arrecadado serão divididos igualmente entre os clubes, e os outros 50% ficarão para custear o dia a dia dos trabalhos da Liga”

Ele se baseou no formato das ligas que conhecera na Europa e ainda prometeu, com dinheiro de seu próprio bolso, a aquisição de um troféu de prata para ser entregue ao vencedor do campeonato. O troféu, que foi batizado com o seu nome, foi obra de um ourives francês.

Participaram da histórica reunião no dia 13 de dezembro de 1901: (Internacional) Antonio Casimiro da Costa, Willian Holland, Antonio Queiroz e Tancredo do Amaral; (São Paulo Athletic) Charles Miller, Herbert Boyes e Richard W. Crome; (Mackenzie) Belfort Duarte, Robert Schols e Alicio de Carvalho; (Paulistano) Renato Miranda, Otávio de Barros e João da Costa Marques; (Germânia) Hans Nobling, Arthur Ravache e Jorge Riether.

Com a aprovação dos assuntos abordados, ficou marcada para o dia 19 de dezembro a eleição da primeira diretoria da Liga Paulista de Football, que ficou assim:

  • Presidente – Antonio Casimiro da Costa
  • Vice-Presidente – Hans Nobiling
  • Secretário geral – Arthur Ravache
  • Tesoureiro – Tancredo do Amaral

OS ESTÁDIOS

No mesmo dia em que ficou decidida a composição da diretoria da Liga Paulista, também foram definidos os locais onde jogos aconteceriam: 

  • Velódromo Paulistano – construído em 1896 para a prática do ciclismo, o Velódromo ficava na região da Consolação, entre as ruas Martinho Prado e Olinda, sendo adaptado para o futebol em 1902. Ele foi demolido em 1916 para a reurbanização da região (hoje estão no local a Rua Nestor Pestana e o Teatro Cultura Artística). Suas arquibancadas de madeira foram levadas para a construção de outro estádio chamado Campo da Chácara da Floresta.
  •  Campo da Consolação – existe até hoje e fica dentro da sede do SPAC, na Rua Visconde de Ouro Preto, região central. Porém é preciso relembrar aos leitores que, atualmente, o campo serve apenas para o lazer dos associados do SPAC e não abriga jogos oficiais de clubes profissionais.
  • Parque Antárctica – situado na zona oeste da cidade, na divisa dos bairros Água Branca e Pompéia, ele foi construído em 1902 pela Cervejaria Antárctica. Parte do terreno era utilizada como depósito. Já o restante foi transformado em um espaço para confraternização dos funcionários da cervejaria e de suas famílias. Como o terreno era realmente muito grande, alguns meses após sua inauguração também fora construído um campo de futebol com arquibancadas de madeira. Nos primeiros anos o campo de futebol era arrendado pelo Germânia. Em 1920 todo o complexo do Parque Antárctica foi comprado pelo Palestra Italia (Sociedade Esportiva Palmeiras)

O campeonato de 1902 – Os dirigentes decidiram que o campeonato paulista começaria no dia 3 de maio de 1902, com o duelo entre o Mackenzie e o Germânia, como foi noticiado pelo Estado de São Paulo:

Confira os resultados de todos jogos:

3/05 – Mackenzie 2 X 1 Germânia (jogo inaugural no Parque Antárctica)
8/05 – Paulistano 0 X 4 SPAC (Velódromo)
11/05 – Germânia 2 X 0 Internacional (Parque Antárctica)
13/05 – SPAC 3 X 0 Mackenzie (Velódromo)
29/05 – Internacional 1 X 1 Mackenzie (Velódromo)
7/06 – Paulistano 2 X 2 Mackenzie (Velódromo)
8/06 – SPAC 3 X 0 Internacional (Consolação)
15/06 – Paulistano 3 X 1 Internacional (Parque Antárctica)
29/06 – SPAC  0 X 1 Paulistano (Consolação)
14/07 – Germânia 0 X 2 Mackenzie (Parque Antárctica)
20/07 – Germânia 0 X 4 SPAC (Parque Antárctica)
27/07 – Germânia 0 X 2 Paulistano (Parque Antárctica)
3/08 – SPAC 3 X 0 Germânia (Consolação)
10/08 – Germânia 1 X 1 Internacional (Velódromo)
17/08 – Paulistano 1 X 1 Germânia (Velódromo)
24/08 – SPAC 0 X 0 Internacional (Consolação)
14/09 Paulistano 2 X 0 Internacional (Velódromo)
20/09 – SPAC 4 X 0 Mackenzie (Consolação)
4/10 – Paulistano 3 X 0 Mackenzie (Velódromo)
25/10 – Mackenzie 2 Internacional 1 (Consolação)

O certame chegou ao seu final com SPAC e Paulistano empatados na primeira colocação com apenas 4 pontos perdidos (sim, na época a classificação era por pontos perdidos e não por pontos ganhos).

Dessa maneira, a diretoria da Liga Paulista marcou para o dia 26 de outubro a partida desempate para se definir o campeão. A vitória no jogo e o título do primeiro campeonato paulista ficaram com o São Paulo Athletic Club.

Na foto a grande final de 1902 (clique para ampliar)

SPAC 2 X 1 Paulistano

SPAC: Jefrrey; G. Kenworthy e A. Kenworthy; Biddell, Wucherer e Heyeock; Boyes, Brough, Charles Miller, Mondadon e Blacklock
Paulistano: Jorge de Miranda; Guilherme Rubião e Thiers; Renato Miranda, Olavo Pais de Barros e Geraldo Pacheco; João da Costa Marques, Oscar Matos, Álvaro Rocha, Ibanez Salles e Edgard Barros
Gols: Charles Miller duas vezes no 1º tempo; Álvaro Rocha no 2º tempo
Árbitro: Rócio Egydio de Souza
Local: Campo do Velódromo

O QUE ACONTECEU COM OS CLUBES PIONEIROS ?

Homenagem ao SPAC tricampeão (1902, 1903 e 1904) – clique para ampliar
  • SPAC – venceu quatro campeonatos paulistas: 1902, 1903, 1904 e 1911. Pela conquista dos três primeiros certames, o SPAC ficou com a posse definitiva do troféu Antonio Casimiro da Costa. Contrários às desavenças clubísticas surgidas dentro da Liga Paulista e também fortemente contrários ao movimento a favor do profissionalismo, os diretores do SPAC deliberaram, em 1912, que o clube não disputaria mais campeonatos oficiais e encerraram o departamento de futebol.
  • Germânia – foi campeão paulista duas vezes: 1906 e 1915. Sua diretoria também rejeitava o movimento para que o esporte se profissionalizasse e fechou o departamento de futebol do clube em 1933 (ano da instituição do profissionalismo no futebol brasileiro). No início dos anos 1940, com a Alemanha envolvida na Segunda Guerra Mundial, a agremiação foi obrigada a mudar de nome. Para quem não faz ideia, hoje o Germânia é o tradicional Esporte Clube Pinheiros.
  • Mackenzie – não venceu nenhum campeonato paulista principal, mas foi campeão de segundos quadros em 1913 e 1916 (o precursor dos campeonatos sub-20). Em 1920 se uniu à colônia portuguesa de São Paulo na fundação de um novo clube que representasse portugueses e mackenzistas. Dessa maneira nasceu o Mack-Port (Mackenzie + Portuguesa). A parceria se desfez em 1923, onde a Portuguesa continuou sua vida no futebol, e o Mackenzie se retirou definitivamente dos gramados.
  • Internacional – venceu os campeonatos de 1907 e 1928, sendo o segundo título conquistado na Liga dos Amadores do Futebol (LAF), entidade criada pelos clubes que não aceitavam a profissionalização do futebol. Já no início dos anos 1930, um grupo de novos diretores e sócios mudaram de ideia e aderiram ao profissionalismo.  Porém o Internacional estava com problemas administrativos e com muitas dívidas financeiras. Em 1933 o clube se fundiu com o Antárctica Futebol Clube para dar origem ao Clube Atlético Paulista. Este novo clube se fundiu, em 1937, com o Clube Estudantes de São Paulo, então nasceu o Clube Estudantes Paulistas. No ano seguinte, em 1938, este novo time se fundiu com o atual São Paulo Futebol Clube.
  • Paulistano – venceu os campeonatos paulistas de 1905, 1908, 1913, 1916, 1917, 1918, 1919, 1921, 1926, 1927 e 1929, sendo os três últimos títulos pela Liga dos Amadores do Futebol (LAF). O Paulistano foi maior time da era do amadorismo. Realizou a primeira excursão de um clube brasileiro para a Europa, em 1925. Voltou com nove vitórias, uma derrota e sendo chamado de “Os reis do futebol”. Os membros da família Prado, do prefeito Antonio da Silva Prado, foram os grandes benfeitores do clube. Destaque para Antonio da Silva Prado Júnior, grande presidente e seu maior dirigente. O Paulistano construiu sua sede na região dos Jardins e também abrigou em suas fileiras o primeiro super craque da história do país: Arthur Friedenreich.Contrário ao movimento de profissionalização, o Paulistano criou a Liga dos Amadores em 1926, mas grandes clubes como Corinthians, Palestra Itália e Santos não quiseram participar dessa liga e rumaram para o profissionalismo. Com isso, no dia 8 de janeiro de 1930, a diretoria do Paulistano anunciou o fim do departamento de futebol do clube.  

NOTA:

Devido as divergências entre dirigentes organizadores do campeonato com os dirigentes dos clubes, aconteceu de o futebol paulista possuir duas ligas e dois campeonatos em alguns anos. Estas são as entidades desde 1901:

LPF – Liga Paulista de Foot-Ball (1901 a 1916)
APEA – Associação Paulista de Esportes Atléticos (1913 a 1936)
LAF – Liga dos Amadores de Futebol (1926 a 1929)
LPFP – Liga Paulista de Futebol Profissional (1935 a 1940)
FPF – Federação Paulista de Futebol (a partir de 1941) 

Gostou deste artigo ?

Instituto São Paulo Antiga é uma organização sem fins lucrativos e depende da ajuda de seus leitores e seguidores. Então se este artigo foi útil para você considere fazer uma contribuição fixa ou única para que possamos manter nosso conteúdo sempre gratuito e de qualidade.

Para doações fixas mensais via cartão de crédito ou débito automático, clique AQUI.

Ou, caso prefira, faça um PIX. Nossa chave é: pix@saopauloantiga.com.br

BIBLIOGRAFIA:

A História do Futebol no Brasil – Tomás Mazzoni
Centenário do Clube Atlético Paulistano – Diversos autores
São Paulo Athletic Club 1894 – 1994 – Mills, John R.
Primeiros Passes – Gambeta, Wilson – Editora Ludens
Concurso literário da Federação Paulista de Futebol (1954) – Diversos autores
Os Caminhos da Bola Vol. 1 – Ribeiro, Rubens
Visão do Jogo – Primórdios do futebol no Brasil – Neto, José Moraes dos Santos
Almanaque do Futebol Paulista ano 2001 – Vários autores – Panini
O Estado de S.Paulo – Edição de 03/05/1902 pp 3
São Paulo Athletic Club – Link visitado em 25/01/2022
Site oficial Esporte Clube Pinheiros – Link visitado em 25/01/2022
Site oficial Club Athletico Paulistano – Link visitado em 25/01/2022

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
Cadastre-se para receber nossa newsletter semanal e fique sabendo de nossas publicações, passeios, eventos etc:
ouça a nossa playlist:

6 respostas

  1. Charles Miller também foi casado com a grande pianista Antonieta Rudge; esta depois se casou com Menotti del Picchia. O Ravache, se não me engano, foi também um dos cofundadores do Clube de Xadrez São Paulo, o mais antigo em atividade no continente sul-americano.

  2. Eu tenho em casa futebol de botão e, buscando pelos clubes do tempo do amadorismo, eu monto campeonatos, mas somente com os times da capital.
    É claro que eu não tenho exatamente esses aí(quem teria um jogo de botões do Germânia?), porém, pesquisando sobre suas cores e uniformes, eu aproveito os mesmos botões. Por exemplo: o São Paulo da Floresta é o São Paulo que conhecemos, o União Lapa é um parecido com o Grêmio gaúcho, e assim por diante.
    A época amadora do futebol, especialmente a paulista, era realmente fascinante para quem gosta desse esporte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.