Mappin está de volta como loja virtual

Um dos maiores símbolos comerciais de São Paulo ressurge após um hiato de 20 anos: O Mappin.

Mappin da Praça Ramos de Azevedo em meados dos anos 1960 (Foto: Divulgação)

Fechado desde 1999 após falir nas mãos do empresário Ricardo Mansur, a famosa loja de departamentos paulistana está de volta como loja virtual. A marca foi adquirida pelos mesmos proprietários da Rede Marabraz e apresenta as mesmas características que acompanharam a trajetória da empresa desde 1913 como o logotipo famoso e a cor verde padrão da marca.

A ideia dos novos donos é trazer de volta ao cotidiano das compras aquela que é uma das marcas de varejo mais respeitadas do Brasil. Será que vão conseguir ? O desafio é enorme, mas a recepção das pessoas nas redes sociais está sendo bastante positiva.

Não viu ainda ? Acesse: www.mappin.com.br

Mappin

Com o retorno do Mappin fica agora um desafio: Será que alguém irá reabilitar a tradicional marca Mesbla ?

Você tem alguma experiência bacana de compra ou lembrança com o Mappin ? Conte aqui para nós!

Saiba mais:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

35 respostas

  1. Lembro até hoje do distante já ano de 1988, quando meu avô foi comigo até o Mappin para comprarmos o meu primeiro computador, um MSX Expert da Gradiente com monitor fósforo verde. Lembrança saudosa que até hoje está fresca na minha memória.

  2. Minha alegria quando criança nos anos 80 era quando minha mãe ou meu pai levavam eu e meu irmão para o centro da cidade (SP) e sempre dávamos uma passada no Mappim…Numa dessas passadas ganhei o meu primeiro Nike Cortez (aquele do Forrest Gump)…inesquecível…

  3. Sim, meu pai trabalhou no Mappin, de novembro de 1963 até dezembro de 1977.
    A maior parte do tempo, foi na loja da Praça Ramos de Azevedo, a clássica. Mas, no inicio de 1977, ele trabalhou na loja da avenida São João, lá próximo do Elevado Costa e Silva. Eu me lembro bem de um certo domingo ele ir trabalhar, fazer inventário (ou “balanço” como se dizia na época) e me levar junto com meus 3 irmãos. Aí, já viu: brincamos até dizer chega, correndo, se escondendo nas prateleiras e corredores…Brincamos até do clássico “polícia e ladrão” e um de meus irmãos, com uns 10 anos na época, “pegou emprestado” um revólver(de brinquedo, claro) e “esqueceu” de devolver no lugar, na hora de ir embora. Acho que está com ele até hoje…Doce inocência!

  4. Meus filhos, minha família e familiares sempre foram lembrados com presentes que eu adquiria no Mappin. Utensílios para minha casa foram todos comprados lá pelos tradicionais carnês Mappin, aqueles dos 24 pagamentos, e que eu fazia o impossível para não atrasar. Muito bom saber do reaparecimento deste grande símbolo que marcou a cidade de São Paulo

  5. Lembro da primeira vez que meu pai fez uma compra a crédito no Mappin. Uma faqueiro. Voltou pra casa com o produto e um carnê. Isso aconteceu há mais de 50 anos.

  6. Boa tarde.
    Conheci meu marido no Mappin a 35 anos.
    Dia 08 de maio de 1984.
    Ele trabalhava na segurança da loja ,eu fui fazer compras ..
    Mobiliamos nossa casa com tudo do Mappin.
    Moveis ,eletro domésticos, roupas de cama ,banho.
    Exatamente tudo para uma casa compramos lá.
    Tenho muita Gratidão pelo Mappin.
    Fico muito feliz,com a notícia do retorno desse ícone de São Paulo!❤

  7. O primeiro amor a gente nunca esquece, assim como o primeiro emprego!
    Comecei no Mappin em 1979 como office boy e saí de lá em 1990 como Comprador. Cresci´, amadureci, passei da adolescência à Juventude dentro dessa loja. Tenho até hoje guardado com muito carinho o meu “staff”, que era o número de nosso cadastro, e uma Nota Fiscal da Seção 54 – Artigos para decoração, de 1948 de mesas de “bridge”…doce lembrança…que saudade!

  8. Seria ótimo. Existem marcas que fazem parte da nossa memória paulistana afetiva urbana: Mappin, Fepasa, Banespa, Mafersa, CMTC, tv Tupi, Play Center,

  9. E como tenho….Moro em SãoVicente-SP e todo mês ia a São Paulo e nunca deixamos de passar no Mapin e na Mesbla….Bons tempos…Mercadorias exelentes ….

  10. Comprei muita coisa na loja da Praça Ramos. Achei a iniciativa legal. Tomara que o espírito do velho Mappin traga bons frutos para o renascimento.

  11. boa tarde Douglas Nascimento, a minha experiencia nas lojas Mappin, foi ter trabalhado na loja da praça Ramos de Azevedo no centro de Sao Paulo, nos anos de 1978 a 1979.

  12. Tenho um jogo de quarto casal, que comprei na Pça Ramos, de excelente qualidade e em perfeito estado! Espero que a qualidade seja a mesma.

  13. O centro de São Paulo ficou sem vida é sem graça sem o Mappim que bom que voltou
    Mappim era o bolo de noiva do centro dessa querida cidade

  14. Mappin eu te amo
    Experiência muito boa trabalhei no Mappin de 1992 a 1996 eu tudo de bom, as mercadorias, os clientes a forma de atendimento era como se estivesse na minha própria casa, saudades
    Celia Santo André

  15. Como cliente, lembro muito bem do elevador com porta pantográfica e o ascensorista anunciando os andares. Primeiro andar roupas, cama, mesa e banho. Segundo andar brinquedos, bicicletas…

    Como trabalho, eu era técnico de calculadoras mecânicas e atendia a Casa Anglo Brasileira (Mappin).

  16. Adorei estava com saudades. Fui consumidora desde 1977. Boas recordações

  17. Minha recordação era o andar da lanchonete
    Dps das compras, minha mãe sempre passava na lanchonete pra comermos o cachorro quente ou misto quente. Nossa! Parece q estou sentindo o aroma dos sanduíches, isso tem mais de 30 anos!!! Bons tempos

  18. Por favor voltem!!!Que saudades,ainda tenho talheres que comprei no Mappin. Minha irmã vinha de Osasco com os quatro filhos e eu da casa verde com meus dois .Passávamos o dia inteiro. As vezes saia a loja estava fechando. A gente fazia crediario pegava o dinheiro Mappin e compra em qualquer loja Mappin. Era um dia de diversão. Os móveis eram entregues no mesmo dia.Mappin até meia noite Mappin..Bem vindos e abram lojas
    Por favor. Bj

  19. Lembro principalmente quando era criança e adorava andar de elevador entre os vários andares. Em cada andar tinha coisas diferentes. Na década de 60, a maioria era novidade para mim

  20. O que me comove ao ver essas fotos é a superação dos engenheiros mesmo com os parcos recursos tecnológicos naquela época.

  21. Oi Douglas, tenho muitas lembranças, quando criança meus pais levavam eu e meu irmão passear no Mappin.. rss, ganhei muitos presentes, mas o que me marcou foi comprar minha primeira árvore de natal lá, quando casei em 1996.

  22. Uma boa noticia, vamos resgatar o centro de Sáo Paulo…Estou com um projeto para ser aprovado para revitalizar o centro da cidade! Vai ser um Show..

    1. Espero que o projeto dê certo, Artur. Será maravilhoso resgatar o centro dos bons tempos, quando eu ia aos sábados com minha mãe fazer compras, e o Parque Dom Pedro era limpinho. Isso, na década de 1970. Quanto ao Mappin, lembro claramente do slogan, “Mappin, venha correndo Mappin, chegou a hora, Mappin, é a liquidação. Mappin, abre às oito, Mappin, até meia noite, Mappin, é a liquidação. Liquidação no Mappin!”

  23. Lembro me bem do dia que fui com minha mãe ao Mappin comprar um aparelho para jantar branco e prata e um faqueiro numa caixa de madeira enorme.
    Foi um dia inesquecível.

  24. Tomara que tenham sucesso. O Mappin faz parte da história de muita gente.

  25. Quando era criança adora ir ao Mappin com minha mãe, não me lembro que dia da semana que era, mas íamos lá assistir desfile das roupas vendidas lá

  26. Eu sempre fiz muitas compras no Mappin, comprava roupas para a família inteira à prestação! Anos 80!

  27. Como não lembrar do Mappin? Fez parte da história da cidade e da vida de muita gente. Comprei meu primeiro aparelho de videocassete na loja da Praça Ramos, um Philips G3, com três cabeçotes, que depois deixou de ser fabricado. Ia na loja desde criança, com minha mãe, nos anos 1970, e me divertia. Naqueles tempos, o passeio “na cidade” (termo usado para o centro) era um evento. Em 1988, mudei de São Paulo para o ABC, São Bernardo, e ia comprar no Mappin ABC, da Avenida Pereira Barreto, adorava as bancadas de CDs. Fiquei super triste quando a loja fechou. Reabriram, na própria Praça Ramos, em 2000 ou 2001, mas sem o antigo encanto dos tempos áureos. Não sabia que havia retornado como loja virtual. São Paulo Antiga sempre me enriquecendo com informações.

  28. nao so comprei ,como trabalhei de fiscal de loja mappin itaim, era espetacular. as novidades exclusivas do mappin ,atemdimento impecavel, qualidade dos produtos e avariedades. saudades.

    1. Bons tempos,fiz muita compras no Mappin,um lembram do Flash,de 4 lados?Para usar na maquina fotográfica Kodak 135,e também um Relogio Seiko legitimo.tudo na base do Carnet,lembram? E também a lojas Arapuã,lembram comprei minha primeira estante,e uma televisao de 14 polegadas.Saudades.

  29. Comprei quase todos os meus móveis e eletrodomésticos no consórcio Mappin quando casei em 1996……da hora …..muitas lembranças.

  30. Sim. Mappin tinha em um shopping de São Paulo! Lá tinha montão de chocolates e brinquedos. Era mais barato com preços imbatíveis!

  31. Boa tarde!,adorava comprar no Mappin trabalhava na Mesbla mais na hora do almoço ia para o Mappin fazer compras muita sdds

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: