O Adeus de um Grande Herói Paulista

A Nação Brasileira hoje é um deserto de grandes ídolos. Há muito foi o tempo que admirávamos grandes homens cuja coragem, ousadia, força e determinação fazia o sofrido povo brasileiro sorrir e ansiar por dias cada vez melhores. E quando lembramos destes homens, gigantes pela própria natureza, um nome sempre vem à tona em minha mente: Capitão Gino Struffaldi.

* 1914 + 2012

Struffaldi foi destes bravos homens, hoje raros, que não titubearam em pegar em armas de fogo para defender a Constituição Federal, a ordem e a unidade de um país cuja república, ainda jovem, estava titubeando nas garras de um ditador que queria sufocar não só o Povo Paulista mas o Brasil como um todo.

E na flor de sua mocidade, o menino deixava sua inocência de lado para tornar-se um grande homem à serviço da pátria. E como ele, tantos outros trilharam o mesmo caminho, da ordem, da unidade e do respeito às leis. Nem todos retornaram aos seios de suas famílias.

Gino Struffaldi não só foi à batalha e retornou, como teve uma vida inteira dedicada a defender os valores da família, dos paulistas e dos brasileiros. Lutou como um bom soldado por toda a sua vida.

E este grande homem, exemplo de cidadão e modelo de militar deixou-nos na manhã desta quinta-feira. Foi-se o homem e ficou o mito.

Um mito e herói que todo paulista e brasileiro jamais deve esquecer. Pois os esquecem dos que nos protegem, também esquecem daqueles que nos afligem.

Muito obrigado, Capitão Gino Struffaldi! Descanse em Paz!

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

8 respostas

  1. Eu me lembro de um velhinho que morava perto da minha antiga casa (na Aclimação) que era um dos últimos combatentes de 32. Acho que ele faleceu, porque nunca mais o vi. Estava sempre andando ali pelas imediações do Cemitério de Vila Mariana.

  2. Muito triste em saber que nossos verdadeiros heróis estão partindo, tenho dó das futuras gerações que não terão heróis como referencia para se tornarem pessoas honestas.

  3. Há uns dois anos, 2010, posso jurar que encontrei esse senhor no metrô, carregando seu quepe de guerra, junto a outro amigo veterano. Tive imensa vontade de falar com ele, mas, perdi a coragem , com medo de o importunar. Como me arrependo. Qto ele teria pra me ensinar.
    Descanse em paz capitão Gino.

  4. Este e um dos varios ex combatentes que se foram sem nenhum tipo de comenterio,nenhum tipo de nota.
    Todos os anos faco questao de ir ao desfile de 9 de julho;porem ;infelizmente e naturalmente, a cada ano que passa vemos que se torna extremamente excasso o numero de veteranos que desfilam.Os desfiles estao cada vez mais curtos,como se as autoridades que ali estao ;pouco estao se lixando para tal e parece que a ideia e a cada ano abreviar mais o desfile.
    Povo que nao tem memoria nao tem cultura,que pena.
    Que Deus acolha a alma do Sr Gino.

  5. Esses sim podem ser chamados de heróis! Parece que o significado da palavra se perdeu para o Sr. Pedro Bial nesses longos anos de Big Brother…

  6. Como filho do Cap. Gino Struffaldi, agradeço em nome da nossa família a todas as manifestações de apreço e carinho que vocês têm demonstrado pela Internet.
    Vocês todos são cidadãos éticos e patriotas e servem de exemplo para todos os que querem continuar a luta pelo verdadeiro ideal democrático. Um abraço a todos.

  7. Interessante: não me lembro de ter lido uma só linha falando sobre o falecimento do ex-combatente na “grande imprensa”.
    Só aqui mesmo…
    Parabéns!

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: