Edifício Clarisse Sampaio Moreira

Quando o paulistano mais antenado com a história da cidade ouve o nome “Sampaio Moreira” sua mente se direciona imediatamente ao histórico e famoso edifício paulistano localizado na Rua Libero Badaró, famoso por abrigar um dos estabelecimentos mais antigos de São Paulo, a Casa Godinho (e mais recentemente é também a sede da Secretaria Municipal de Cultura).

Na foto, detalhe da fachada do Sampaio Moreira (clique para ampliar)

Construído em 1924 o Edifício Sampaio Moreira é conhecido como o primeiro arranha-céu de fato da Cidade de São Paulo, título que ostentou por um breve período de tempo desde o ano de sua construção até a inauguração oficial de seu vizinho próximo, o Edifício Martinelli.

Nas mãos da prefeitura desde o ano de 2010, quando foi desapropriado, o imóvel leva o nome de José de Sampaio Moreira, um bem sucedido capitalista, banqueiro e comerciante de São Paulo. O projeto arquitetônico é da dupla Samuel das Neves e Cristiano Stockler das Neves.

Mas você sabia que existe em São Paulo um outro prédio com o mesmo sobrenome ?

EDIFÍCIO CLARISSE SAMPAIO MOREIRA:

Localizado na Rua Dr. Alfredo Ellis 262, na Bela Vista, o Edífício Clarisse Sampaio Moreira tem uma moderna arquitetura e possui 10 pavimentos com um apartamento por andar. Cada unidade possui 181m² com três amplos dormitórios e terraço.

Construído em 1961 o prédio foi batizado com o nome de Clarisse Sampaio Moreira, ela é uma das sobrinhas de José de Sampaio Moreira cujo nome estampa o outro prédio na Rua Líbero Badaró. Clarisse era filha de Francisco Sampaio Moreira Júnior.

Antigamente era bastante comum famílias construírem prédios que ficavam inteiro nas mãos da família que mantinha as unidades alugadas, gerando renda para a família. Muitos desses edifícios eram colocados em nome das filhas, que desta forma teriam sustento financeiro por toda a vida, mesmo que não se casassem.

No caso de Clarisse Sampaio Moreira não é possível confirmar que o prédio era um presente do pai apenas para ela, pois Francisco tinha mais uma filha que chamava-se Leonor de Sampaio Moreira.

Clarisse depois de casar-se adotou outro sobrenome igualmente relevante para a história da cidade: Prado. Ela foi esposa de Antonio da Silva Prado, neto do Conselheiro Antonio Prado, primeiro prefeito de São Paulo de 1899 a 1911. A partir do matrimônio adotou o nome de casada Clarisse da Silva Prado. Ela faleceu em 1989 aos 89 anos de idade.

Detalhe da fachada do edifício (clique para ampliar)

De acordo com os dados públicos do IPTU a grande maioria dos apartamentos do edifício ainda são vinculados ao sobrenome Prado, o que corrobora com a tese da origem familiar da edificação.

O edifício tem uma planta bastante privilegiada com uma grande terraço aberto que proporciona uma ótima ventilação a todas as unidades, além de um ampla porção envidraçada (confira a planta dos apartamentos na galeria no final do artigo).

Enfim o Edifício Clarisse Sampaio Moreira é um deliciosa curiosidade da nossa cidade. Da próxima vez que alguém perguntar para você sobre o “Sampaio Moreira”, responda com um questionamento: Qual deles ?

Veja mais fotos (clique para ampliar):

Bibliografia consultada:

* O Estado de S.Paulo – Edição de 29/11/1989 pp 29
* Geni – Link visitado em 13/10/2021
* Correio da Manhã – Edição de 26/04/1967 pp 10
* Piratininga.org – Link visitado em 13/10/2021
* JB Cultura – Link visitado em 13/10/2021
* 123i – Link visitado em 13/10/2021
* IPTU ano base 2021 consulta realizada em 26/11/2021

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
Cadastre-se para receber nossa newsletter semanal e fique sabendo de nossas publicações, passeios, eventos etc:
ouça a nossa playlist:

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.