Cine Itapura

O cinema de rua fez parte da vida de várias pessoas tornando-se uma realidade comprovada pelas mais belas lembranças. Quase todo bairro paulistano possuía um cinema, que poderia ser desde o mais simples até os mais luxuosos, com direito salões monumentais e poltronas recobertas por couro.

Estamos discorrendo sobre as décadas de 40 a 70, época que os cinemas eram todos na rua e não dentro de centros comerciais. Essas hoje nostálgicas salas de exibição perderam espaço nas ruas, mas permanecem vivas no coração de várias pessoas que ainda mantém viva paixão e respeito ao nosso passado cinematográfico.

Um exemplo deste conceito antigo de cinema de rua é o Cine Itapura, inaugurado em 1953. Localizado na Avenida Prefeito Passos, no Glicério, ficava em frente ao saudoso Parque Shangai, também já abordado aqui no site.

Crédito: Glaucia Garcia de Carvalho / São Paulo Antiga - Clique para ampliar.

Com capacidade para 919 pessoas, o Cine Itapura possuía uma atração variada de filmes e desenhos. Um exemplo era a programação de domingo, voltada para o público infantil que veiculava desenhos de Tom e Jerry, que fazia a alegria da criançada.

Em meados da década de 70 a região não era mais a mesma. A região virou um espaço de jogatinas, furtos e até mesmo assassinatos. Uma triste realidade urbana que afetou diretamente o Cine Itapura, que acompanhando a decadência da região, acabou por fechar as portas em 1978.

Cartaz de inauguração do Cine Itapura em 1952.
Cartaz de inauguração do Cine Itapura em 1952.

O cinema que outrora foi um local de entretenimento e diversão, teve seu espaço dividido e acabou tornando-se vários estabelecimentos pequenos dentro deu sua edificação, entre eles, um bar, um pequeno brechó, um estacionamento, uma barbearia e até uma oficina de bicicletas.

A fachada do antigo cinema ainda é ornado por pequenos blocos vazados que estão soltos e eventualmente caindo, trazendo riscos para as pessoas que passam pela calçada.

Como curiosidade, o antigo suporte para pendurar os cartazes dos filmes ainda continua por lá. Será que algum dia ele não será novamente utilizado para expor filmes em exibição? Pouco provável, mas não custa nada sonhar.

Dados:
Cine Itapura
Inauguração: 30/07/1953
Companhia: Empresa de Cinemas Baroni S/A
Capacidade: 919 pessoas
Horário das Sessões (período inaugural): 14, 16, 18, 20 e 22:00hs
Primeiro filme exibido: ‘Assim estava escrito’ com Kirk Douglas e Lana Turner
Fechamento: 1978

Atualização 02/12/2014:

O que temíamos aconteceu, depois de alguns anos servindo em parte como um estacionamento, o antigo Cine Itapura foi demolido no início do segundo semestre de 2014. A área está agora nas mãos da incorporadora Setin.

A foto a seguir mostra o local já sem o cinema em 30/11/2014:

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Veja mais fotos do cinema antes da demolição (clique na foto para ampliar):

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

12 respostas

  1. Quantos filmes assisti no Itapura.
    O lanterninha conduzia os espectadores até as poltronas (de madeira).

    Valeu mesmo.

  2. Eu era criança pequena… tenho quase certeza que foi nesse cinema que assisti filme pela primeira vez, Por volta de 1968. Eu morava ali perto na R. 25 de Março. Bem, passei nesta semana lá… o prédio está DEMOLIDO! Com tapumes que me pareceram do SENAC… Será que vai fazer uma unidade ali em pleno Glicério? Britto

  3. Muito legal. Tenho uma coleção de cédulas antigas e uma delas me chamou a atenção. Uma cédula de 1 Cruzeiro e nela está escrito: “Cine Itapura 21,50” a assinatura da pessoa e a data: 29/9/54. Tive a curiosidade de tentar encontrar o local e achei. História é fantástica! Saber que essa minha cédula esteve nesse local há 60 anos atrás…

  4. Também assisti filmes neste cinema quando era criança até seu fechamento . Frequentei o parque Shangai que era em frente ao cinema. Brinquei muito nesta região, nas ruas e neste córrego do tamanduateí.

  5. PUTZ MEU!!!!!! a grande maioria do Glicério em termos de abandono dos poderes estadual e municipal pode se comparar a faixa de gaza, logo, o que uma construtora vai fazer construindo um prédio ali??? 😮 😮 😮 😮

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: