Casarão – Rua 13 de Maio, 1315

Um passeio pela agradável Bela Vista sempre pode revelar grandes atrações. O bairro, que é um das mais queridas e lembradas regiões paulistanas, ainda hoje – após tantas e tantas demolições – é repleto de construções realmente interessantes e significativas para a iconografia da cidade, como o Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), a Vila Itororó ou mesmo a Casa de Dona Yayá.

clique na foto para ampliar

Uma das construções mais bonitas do bairro é esta que publicamos aqui. Trata-se de um magnífico casarão localizado no número 1315 da rua 13 de Maio, no trecho entre a Avenida Brigadeiro Luís Antônio e Avenida Paulista. O imóvel, do início do século 20, está atualmente fechado e abrigou até cerca de dois anos atrás o showroom de uma empresa de móveis para ambientes comerciais.

Embora o casarão encontre-se fechado, não está abandonado ou mal conservado, apresentando-se em boas condições. Trata-se de uma bela construção assobradada com sótão e porão, mais uma edícula com garagem ao fundo. Há sacadas nos cômodos superiores e o caminho do automóvel no quintal é traçado com um mosaico português de tonalidade marrom. Pelo mapa no final do texto é possível notar o caminho que o veículo toma ao entrar no imóvel, seguindo pela esquerda para ir à garagem ou pela direita para que o motorista pegasse o passageiro por uma porta coberta do outro lado do imóvel.

Por fim, a área do imóvel é tão grande que seu terreno vai até a rua dos fundos, a Alfredo Ellis, como mostra a imagem a seguir.

Vista dos fundos do casarão na rua Alfredo Ellis

Um imóvel primoroso como este precisa continuar sendo preservado e para isso, é importante que ele esteja funcionando. Tomara que o imóvel logo encontre um novo inquilino ou proprietário e volte a ter suas portas abertas. E que o novo “morador” retire aquela guarita horrorosa na entrada do casarão.

Veja mais fotos deste casarão (clique na miniatura para ampliar):

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

10 respostas

  1. A “guarita” era, na verdade, uma vitrine dos móveis. Eles costumavam deixar, provavelmente por meses, alguns dos móveis de escritório que tinham à venda, só que sem manutenção alguma. Não raro eu passava na frente, e os móveis (especialmente cadeiras) estavam cobertos de pó, dando uma péssima impressão dos mesmos.

  2. As duas casas vizinhas, na rua Dr. Alfredo Ellis, também pertencem a casa principal?

    1. Sra. Ellen

      Se a senhora tivesse bala para comprar esse imovel
      não faria uma pergunta como esta.

  3. Alguém sabe daquele imóvel parecendo um castelo na Brigadeiro Luis Antônio, depois da av. Paulista, quase chegando no CCentro, que foi reformado há uns 2 ou 3 anos? (amarelinho) que estava em má conservação…
    Obrigado.

    *sinto-me transportado à épocas que não viví, toda construção antiga me traz lembranças do que eu não viví… 🙂

  4. Então fui nesta casa ontem a valeria a pena ser visitada e restaurada, o atual dono disse que está casa era dos barões do tecido ( família do maluf, a energia do local é incrível e a escadaria ? Os vidros Sao desenhados , e toda a sala é de espelho.

  5. Amo prédios históricos sou muito curiosa p saber da história dos moradores daqueles casarões das pessoas que realmente viveram ali todos nós temos uma história isso e muito importante p as nossas vidas eu sei muito pouco dos meus antepassados gostaria de saber mais infelizmente não tenho muitas informações

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: