Casarão do Dr. Herbert do Amaral

O bairro da Belém já foi considerado uma paragem distante para quem morava na cidade de São Paulo. Na época em que transporte coletivo era lento e difícil, sair dos bairros centrais e ir até os mais afastados como este, e mais Penha ou São Miguel Paulista exigia uma certa boa vontade.

E foi assim, conforme eternizou-se nas páginas inesquecíveis do livro de Jacob Penteado “Belenzinho 1910” que o bairro do Belenzinho caracterizou-se no início, como um bairro afastado para lazer e para descansar num bom final de semana, com a família. Igual fazemos hoje quando vamos passear no interior de São Paulo.

No Belém até mesmo Monteiro Lobato vinha passear, com seus amigos costumava ficar no já demolido casarão conhecido como Minarete.

E casarões não faltam por esta região. O casarão em questão aqui pertenceu a dois dentistas célebres, pai e filho, cujas histórias se confundem com a história do Belenzinho. O Dr. Amaral e seu filho, o Dr. Herbert do Amaral. E ele é sensacional:

clique na foto para ampliar

Foram gerações e gerações de moradores do bairro que foram tratados com muito carinho e competência por estes doutores que hoje não estão mais entre nós. Quando o Dr. Amaral faleceu, foi sucedido pelo seu filho o Dr. Herbert do Amaral que trabalhavam no mesmo casarão onde moravam.

Segundo as fontes que apuramos, Dr. Herbert do Amaral morreu solteiro e não teria deixado herdeiros. Há alguns anos o casarão esteve abandonado e depois, em 2008, começou a ser modificado e parou novamente. Esperamos que este casarão com tão bela história seja preservado.

Procuramos pessoas que tenha mais detalhes sobre o Dr. Herbert do Amaral, caso tenha alguma informação entre em contato conosco.

Uma curiosidade: Se não fosse este casarão, talvez o site São Paulo Antiga não existiria. Em 2008 este imóvel foi o primeiro que fotografamos com o intuito de preservar a memória. Graças a ele, hoje temos o São Paulo Antiga e centenas de outros imóveis catalogados e identificados.

Atualização: 15/01/2014

Depois de alguns anos de indefinições e incertezas felizmente soubemos que o Casarão do Dr. Herbert do Amaral não só sobreviveu, como foi completamente recuperado, vejam:

O imóvel em janeiro de 2014 (clique na foto para ampliar).

Apesar de estar bastante bonito, não se trata de uma restauração mas sim de reforma. Infelizmente muitos dos itens originais da residência foram removidos em prol de uma “modernização” da residência que não foi muito feliz. Claro que numa cidade como São Paulo onde é mais fácil tudo vir abaixo do que ser recuperado, uma reforma desta é muito bem vinda, mas não consigo visualizar como positivo alguns pontos da reforma, como:

  • Remoção da sacada do quarto e substituição da porta de acesso a sacada para uma janela menor;
  • Remoção da balaustrada original por um gradil que não é dos mais bonitos;
  • Remoção do portão original, baixo, por outro novo alto (embora compreenda que é mais seguro);
  • E, por fim, a remoção dos vitrais originais da lateral da casa por outros vidros jateados.
A remoção da sacada não foi positiva.
A remoção da sacada não foi positiva.

Apesar destes pormenores, fiquei muito satisfeito em ver o primeiro casarão que fotografei na vida, ainda em 2008 quando o site São Paulo Antiga não existia, de volta a vida. Se ele será utilizado para fins comerciais ou residenciais ainda não sabemos, mas deixo aqui os parabéns ao proprietário que, a sua maneira, preservou um pedaço da história do bairro do Belém.

Veja abaixo mais duas fotografias atuais do imóvel:

Atualização: 17/08/2021

Sete anos depois de nossa última atualização estamos de volta com novas informações. Neste período o casarão recebeu uma nova cor, cinza escuro, e agora está vazio e anunciado para venda no site Quinto Andar pelo valor de R$ 2.190.000,00.

As fotografias abaixo foram extraídas do anúncio, que você pode conferir clicando aqui.

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

34 respostas

  1. O casarão citado nesse e-mail é muito perto da minha casa.
    Pertenceu a um famoso dentista do bairro, dr. Amaral.
    Depois passou para o filho dele Dr. Herbert do Amaral.
    Cheguei a utilizar o serviço desse dentista.
    Eu e toda a moçada do bairro. A sala de espera e o terraço funcionavam como
    ponto de encontro da mocidade do Belém no início dos anos 60.
    Quando noticiaram a renuncia do Janio Quadros estava lá aguardando minha vez
    e aproveitando para paquerar as meninas.
    Há bastante tempo o Dr. Herbert do Amaral morrreu , solteiro.
    Depois de sua morte o casarão ficou fechado até bem pouco dias quando
    começou a reforma mencionada.
    NO momento essa reforma está parada.

    è tudo que sei, mas se puder ajudar de alguma forma, estou à disposição.

    1. Que linda historia! O sr sabe quesõ os atuais donos? Porque se o Dr nao teve herdeiros entao ficou pra quem? Obrigado.

  2. Conheço bem esse casarão e o traçado desse quadrante do bairro. Morei na Rua Redenção (Paralela da Marquês de Abrantes), entre 1960 e 1965.

    Uma pena que esteja em más condições, sem a manutenção necessária e sobretudo correndo o risco de perder a preservação de suas características originais.

  3. O casarão esta em reforma , esta ficando muito bonito moro proximo dele , estão fazendo uma reforma total nele conservando suas caracteristicas.

  4. Sim, também moro próximo, ele está ficando lindo….maravilhoso, vou passar por lá para saber mais sobre o que será lá

  5. Realmente, ficou muito bonito. Mas concordo que as mudanças das janelas, balaustre, sacada me deixaram triste. Mas antes assim, do que demolida. Parabéns!

  6. Douglas, não acho que o resultado da reforma tenha ficado tão ruim. O dono manteve o estilo da casa muito próximo ao que era. Nas fotos de 2008 ela já não tinha terraço, a janela posta no lugar é de um estilo muito semelhante ao da época da construção. E os gradis do terraço não são feios, nem destoam do estilo da casa. Claro que se eu fosse a dona pintaria de uma cor mais viva para ressaltar a arquitetura, mas a casa ficou bem bonita!

      1. Sim, Douglas, houve um terraço, fato denunciado pelos vergalhões à mostra e pela porta no lugar da janela. Mas ele já não estava lá nas fotos de 2008…

    1. Concordo totalmente contigo Juliana, eu achei a casa muito melhor apesar das mudanças, devemos notar que foi tirado a sacada frontal para ser aberto para a sacada lateral, consequentemente para privacidade do quarto a porta foi substituída por uma pequena janela (achei a fachada da casa sem a sacada muito harmoniosa), lembra em muito uma casa que já vi, sobre a nova grade da sacada, ela lembra muito grandes de uma casa antiga que tinha aqui em minha cidade, por infelicidade ela foi junto com a casa (ou seja, pro chão), o portão apesar de estar mais alto que o padrão utilizado, lembra muito portões antigos de castelos e afins, sobre os vitrais nada posso declarar pois não consegui identificá-los nas fotos. Sinceramente, apesar das mudanças, a casa está ótima, devemos algumas vezes entender as causas da remoção, nem tudo que era antigo é funcional hoje em dia, devemos preservar a historia, porém tem coisas que fica complicado de se manter. Sei que muitos irão discordar sobre a minha opinião, gosto muito de casas antigas, adoraria poder morar em uma, sei que teve muita “vida” em baixo daquele teto.

  7. A minha opinião é a mesma da Juliana, a reforma não foi ruim. Devemos agradecer ao proprietário por ter buscado manter as características originiais. Imaginemos se tivessem colocado vidros no lugar do gradil, janelas de alumínio no lugar da madeira e ter colocado um portão, além de alto, totalmente fechado. É uma bela casa.

  8. adorei a historia, acompanhei os comentários e gostei muito da reforma e das cores, q bom q o Dono da Fame teve a nobreza de conservar a história de São Paulo, Amo essa Cidade, hoje moro longe, mas meu coração e o cordão umbelical estão plantados ai.

    1. Também estou fora de Sampa a quase 10 anos (atualmente em BH, Ah! aqui também eståo colocando no chåo os casarøes pra dar lugar ao edificios e muitos com atraso na entrega, a gente passa na rua tem uma linda casa, passa novamente um outro dia e pensa: “ué? aqui nåo tinha uma casa?”, e no lugar da casa o terreno vazio com os famosos tapumes. Voltando ao assunto, desde que moro aqui, nåo tem um dia que nåo pense em Såo Paulo…talvez retorne daqui ha uns 4 anos, preciso terminar meu curso de Artes Plåsticas na Escola Guignard e ja dar inicio ao de Conservaçåo e Restauraçåo da UFMG, entåo vai uns 4 a cinco anos…mas ok, nem tudo é perdido! Vou pedir pra fazer estagio no Såo Paulo Antiga, tå bom Douglas? rsrrs, bjs! e saudades!!!!

  9. Adoreiiiiiiiiiiiiii tudo da reforma a historia da casa, só achei muito triste ele morreu e não deixou herdeiros………Dai a gente ve que nao somos nada nessa vida mesmo, a gente luta tanto pra ter as coisas e tudo pode virar pó um dia…….ixi…to melancolica hoje…..

  10. O bairro do Belém tem belissímas casas centenárias…infelizmente o que degradou com este bairro foi a FEBEM, que embora tenha sido extinta gerou o encurtiçamento e favelização da Av. Celso Garcia.

    1. infelizmente a Av.Celso Garcia está um nojo eu nasci nas Vila do Matarazzo que era residencia dos operários depois quem pode comprou a sua casa que eu tenho até hoje mas a favela em frente hoje ao Parque do Belem é outra coisa que deviam tomar providencias.

  11. Que maravilha ver uma casa tão bela sendo arrumada, apesar de algumas mudanças, ainda assim é muito bom. Como gostaria de vê-la por dentro, será que é linda também?

  12. Concordo com o texto do SP Antiga, as intervenções modernas foram lamentáveis, descaracterizaram , ainda que parcialmente. Imóveis antigos não devem ter suas características externas alteradas e ponto. Alterações absolutamente necessárias em função da funcionalidade devem ser harmônicas e pontuais, como já documentado aqui no SPA. Guardadas as devidas proporções, dá para imaginar o Teatro Municipal “modernizado”? De qualquer forma, antes assim do que demolido ou mais descaracterizado ainda.

  13. Parabéns pelo trabalho do SPA e, pela satisfação de poder ver o primeiro imóvel fotografado ainda em pé e conservado, apesar das alterações não muito felizes.
    Em todos esses anos de SPA nós leitores pudermos acompanhar muitos imóveis serem restaurados e ganharem vida novamente, mas infelizmente muitos vieram abaixo e, o trabalho do SPA é guardar a memória dos inúmeros imóveis que existiram e os que infelizmente ainda deixarão de existir.
    Parabéns Douglas!

  14. Eu moro do lado desse casarão, mas a obra já está há um bom tempo parada, inclusive alguns itens já estão danificando. A impressão que dá é que desistiram da reforma ou do uso do imóvel.

    Só uma dúvida, como alguém compra algo que não tinha dono, já que o primeiro dono faleceu sem herdeiros legais? Usucapião? Se eu soubesse tinha acampado lá rsrsrs

  15. Olá pessoal,aceito os comentários bons e respeito os ruins mas, foi inevitável algumas modificações pois estava muito deteriorada.Para os que gostaram do ( castelinho) ainda falta o paisagismo e ai sim estará completa!!!!.
    Também gosto dos casarões da São Paulo Antiga e me sinto orgulhoso por ter sido o inicio do seu site, pois foi um desafio para nós.

    O Proprietário

  16. Dr Herbert era um querido, me tratei muito com ele. Alguém tem fotos deste profissional, pra se matar a saudades?

  17. Dr. Amaral me contava estórias todas as tardes. Dr. Herbert foi meu dentista. Nossas famílias foram muito amigas. Nasci na esquima oposta onde tinhamos um armazém. Saudades da familia Amaral . Às vezes mantenho vontato com os descendentes..

  18. Conheci o Sr.Herbet do Amaral , o filho , tomei muitos cafés e champanhes nessa casa .o Dr.Herbet eta Tenente Coronel Dentista do Exército , uma pessoa que estava sempre rindo o tempo todo , nunca o vi preocupado e de mau humor , seu apelido entre os amigos , era risadinha , pois não parava um minuto sequer , A referida casa era cuidada por uma governanta que cuidava de tudo na residência , Dr. Hebert do Amaral sempre morou sozinho ,
    Ele foi uma figura inesquecível de minha juventude

  19. Pra quem o conhecia, considera que foi feito um bom trabalho preservando a casa original. Hj tem um trabalhode paisagismo muito lindo. É uma escola de design de costura e continua sendo um março do Belenzinho

  20. INACREDITAVEL!! SOU ENLOUQUECIDO POR ESTE CASARÃO E JÁ O FOTOGRAFEI UMAS TRÊS VEZES POR OCASIÃO DE PASSAR NA RUA ONDE ELE ESTÁ SITUADO, NO BELENZINHO…
    DE BICICLETA, EM 2016,TREINANDO O MEU SOBRINHO FUNDISTA PELAS RUAS DO BAIRRO ME DEPAREI COM UMA DAS CASAS MAIS LINDAS DA REGIÃO E BAIRROS VIZINHOS,ESTA MARAVILHA HISTORICA E ARQUITETÔNICA… JAMAIS IMAGINARIA QUE ELE FOI UMA DAS GRANDES INSPIRAÇÕES PARA CRIAÇÃO DESTE SITE MARAVILHOSO QUE RESGATA TODA A RAIZ E HISTÓRIA DA CIDADE DE SÃO PAULO…
    MORO NO BAIRRO DA MOOCA,AO LADO DO METRÔ BRESSER MOOCA,A ALGUNS MINUTOS DESTE MARCO HISTÓRICO DA ARQUITETURA DE SÃO PAULO E,QUANTO ORGULHO DISTO!!!
    LINDA,BELA E RICA HISTÓRIA! PARABENS MESMO À TODO ESSE TRABALHO DE CONHECIMENTO E AMOR A NOSSA GRANDIOSA CIDADE DE SÃO PAULO. SIGO VOCÊS NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK,TAMBEM!

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: