Casa Vignoli – A optometria no Brasil

Voltando ao comércio do centro de São Paulo, contaremos a história de outra loja que se estabeleceu no final da década de 1910 e cuja atividade tem reflexos até hoje na área da óptica no Brasil.

Publicidade do ano de 1917

Inicialmente chamado Óptica Norte-Americana, o estabelecimento foi assim denominado por conta da formação acadêmica de seu proprietário, o Dr. José Vignoli (avô do autor destas linhas) que havia se laureado no Pennsylvania College of Optics and Ophtalmology na Filadélfia, EUA, em 1916.  É de lá que trouxe o conhecimento e os equipamentos que o tornaram pioneiro na introdução do conceito e prática da optometria no Brasil.

OPTOMETRIA ? O QUE É ISSO ?
A optometria consiste no exame da vista para, através de lentes, corrigir anomalias e difere da oftalmologia que trata doenças da vista. São especialidades diferentes e assim reconhecidas em diversos países do mundo; afinal, um optometrista, ao perceber alguma doença nos olhos do cliente, encaminha-o para um oftalmologista. Corrigir a visão é uma coisa, ter uma doença ocular é outra. Apesar disso, houve na época muitos debates sobre o assunto e o exercício da optometria acabou sendo proibido no Brasil. Recentemente os debates voltaram ao Congresso Nacional e a polêmica, de certa forma, continua.

Em 1917, no primeiro andar de um prédio na esquina da Avenida São João com Rua Líbero Badaró, bem em frente de onde se edificaria o Prédio Martinelli, a ótica era instalada, onde, no terraço, uma placa indicava o exame de vista, a lapidação de lentes e a montagem de óculos do modelo “pince-nez” além de grandes letreiros nas janelas.

Sempre procurando inovar no campo da ótica, volta aos Estados Unidos em 1919 e passa a representar as novidades da época como as lentes bifocais “Kryptok”, “Steadfast” além da utilização das armações “Stoco”, famosas na época.  Em 1922 muda-se para a sobreloja de um outro prédio na mesma  Rua Líbero Badaró. Não podemos afirmar se foi uma influência de sua passagem pelos EUA, mas o fato é que era dada muita atenção à propaganda com diferentes tipos de anúncios publicados constantemente nos jornais desde o início de suas atividades.

Na fotografia uma lente da marca Kryptok em sua embalagem original

Foram dez anos trabalhando em escritórios até que surgiu a ideia de ampliar os negócios, passando a trabalhar também com a venda de aparelhos de precisão, instrumentos de toucador, máquinas fotográficas, outros itens além da revelação de filmes fotográficos, sendo mais interessante, então, ter uma loja de rua, o que aconteceu em 1928 com a abertura da Casa Vignoli na Rua Direita, deixando então de existir a pioneira Optica Norte Americana. Nesta mesma época Dr. Vignoli se torna presidente do recém-formado Centro dos Commerciantes de Artigos Photográficos do Est. de São Paulo.

Vista na Rua Direita entre o final dos anos 1920 e início dos anos 1930, no centro da foto o destaque para a Casa Vignoli

Fato curioso é que a imagem do letreiro da loja da Rua Direita aparece duas vezes em cenas do filme “São Paulo Sinfonia da Metrópole“. Neste endereço deu continuidade a atividade da optometria e ótica inclusive com o registro da marca Manufatura Nacional de Lentes.

O painel da loja em cena extraída do fime “São Paulo Sinfonia da Metrópole”

Sua atividade já era uma referência na cidade, pois atendia não só personalidades da época  como o Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho que, segundo relatos orais, chegou a ter conversações com o Dr. Vignoli para a instalação de um curso de optometria na faculdade de medicina, como também oftalmologistas, que, muitas vezes, examinavam seus pacientes, prescreviam suas receitas e indicavam o Dr. José Vignoli para executar as lentes e mudar a prescrição, se assim ele julgasse necessário.

Fachada da Casa Vignoli (fotografia sem data)

Já em 1930, a loja, agora com uma apresentação bastante atraente, muda-se para a Rua Líbero Badaró (onde hoje encontra-se o Edifício Britânia), próximo ao Largo de São Francisco e do prédio do Automóvel Clube (depois, sede da Cia. Paulista de Estradas de Ferro). Neste local a loja foi alvo de dois roubos noticiados pela imprensa da época.

Com a proibição do exercício da optometria no início da década de 1930, Dr. José Vignoli ainda continuou com a loja, mas agora dedicada ao aviamento de receitas além do comércio que já vinha praticando. Por volta de 1940 deixou a atividade, passando a loja para seus funcionários que abriram a ótica “A Luneta” que funcionava na Praça Dom José Gaspar até alguns anos atrás.

Na fotografia, funcionários da Casa Vignoli no interior do estabelecimento

 Terminava aí a carreira daquele pioneiro que é lembrado no livro História da Óptica no Brasil, com a citação “… Vignoli era uma referência na óptica brasileira.”.

Após o fechamento da Casa Vignoli foi aberta uma empresa de pulverizadores para perfumes (Pulverizadores Vig-Vig) produto muito usado no passado. As atividades ligadas às lentes renderam o contato com a indústria do vidro, o que levou seu filho, em 1944, a abrir a Cristaleria Jaraguá.

Publicidade veiculado em 1954 no jornal O Estado de S.Paulo

NOTAS:
*1 Pincenez (ou Pincenê) é um nome proveniente da língua francesa, formado a partir de “pincer” (pinçar) e “nez(nariz). Foi um modelo de óculos usado do século XV até o início do século XX, cuja estrutura era desprovida de hastes.

*2 O Centro dos Commerciantes de Artigos Photograficos do Est. de São Paulo foi fundado em 15 de abril de 1928 e reunia os seguintes estabelecimentos (pela ordem descrita na ata de fundação): Casa Vignoli, Casa Stolze, Casa Duarte & Salerno, Casa Otto Stueek, Casa Fotoptica, Casa Pateur, Casa Lutz Ferrando & Comp. Ltd., Casa Photos Ltd., Quintella & Comp., Casa Photo Esporte, São Paulo Photographico, Casa D’Insceco e Casa Santiago.

*3 Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho (1867-1920) foi o fundador da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Produtos Stoco similares aos que eram vendidos pela Casa Vignoli

INFORMAÇÕES:
* A optometria nos EUA é aceita e regulamentada desde 1915 (link).
* O Pennsylvania College of Optics and Ophtalmology foi criado em 1912.
* Krypotk era a marca de uma lente bifocal de segunda geração. Hoje as lentes bifocais foram substituídas pelas lentes multifocais.
* Stoco era uma importante fabricante de produtos opticos

Bibliografia consultada:
* Arquivos e coleções familiares
* Arquivos da hemeroteca da Biblioteca Nacional
* História da Óptica no Brasil – Neto, José Moraes dos Santos – Edição Grupo Tecnol, 2005
* Aurélio Becherini – Prefeitura do Municíio de São Paulo – Edição Cosac Naify, 2009
* Diário Oficial – Edição de 25/10/1928

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:
Cadastre-se para receber nossa newsletter e fique sabendo de nossos passeios, eventos etc

 

* preenchimento obrigatório

12 respostas

  1. Gostri muito desta Historia, principalmente pela farta explanação sobre cada termo técnico que tenha aparecido !!!!
    Nada como uma pesquisa minuciosa descrita com a elegância de um poeta !!!!!!

  2. Pode-se ver a extrema responsabilidade de teu avô em fazer tudo sob medida, criteriosamente, bem diferente daqueles que hoje em dia vendem de qualquer jeito óculos e lentes. Parabéns!

    1. Além da discussão sobre fatores técnicos e científicos, desde sempre existiram muitos interesses econômicos em jogo.

  3. Seu avô era um homem de visão, Vignoli, em um duplo sentido! Pioneiro na atividade e empreendedor. Aliás,com clareza, está na genética pela trajetória de seus descendentes

  4. Receba meus parabéns pelos dados históricos de nossa São Paulo da garoa

  5. Parabéns Vignoli pela excelente matéria que também é uma justa homenagem a seu avô.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: