O bairro do Belenzinho ainda é uma região paulistana dotada de muitas construções antigas. De casas pequenas e geminadas a fábricas, um passeio pelo bairro é garantia de fazer muitas fotografias.

Observem esta residência, que preciosidade:

clique na foto para ampliar

Localizada no número 445 da Rua Toledo Barbosa, nas proximidades da Estação Belém do Metrô, esta casa é um verdadeiro charme de ponta a ponta.

Além de muito preservada, a construção que é da primeira metade do Século XX ostenta todos os seus detalhes originais, tanto no frontão como nos demais pontos da fachada, como as janelas de madeira, o gradil do porão es pedras – já pintadas – na porção inferior da casa.

Alguma alteração foi feita na parte superior da entrada, sobre a grade, possivelmente por questões de segurança, tal qual as grades das janelas (o que é absolutamente compreensível).

Grades nas janelas são reflexos da violência urbana dos dias atuais

Por fim um detalhe que chamou bastante a atenção é a calçada feita em mosaico português (ou calçada portuguesa, como também é conhecido). Nela é possível ver as iniciais “LB” ou “IB”. Apesar de completar a beleza da casa, este calçamento foi instalado em 2014. Mas ficou muito bom nela.

Sobre o autor

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, é presidente do Instituto São Paulo Antiga e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comentarios

  • FRANCISCO JOSE PENTEADO DOS SANTOS 04/12/2020 at 14:35

    Maravilhoso

    Reply
  • Marcelo Bruno Rodrigues 04/12/2020 at 15:03

    Douglas, é LB em minúsculas. Detalhe: como a casa bege ao lado foi desfigurada!

    Reply
  • Dan 04/12/2020 at 15:34

    O imóvel aparentemente parece estar sendo usado para fins de escritório ou mesmo consultório. Ou mesmo pra algum grupo religioso/esotérico/maçônico/hermético.

    Tem muita residência assim espalhada pela cidade que por fora parece vazia, enigmática (como esse IB ou LB no chão) ou com movimentação discreta e pontual, que ao entrar, é cheia de vida e as vezes estudando e preservando tradições que parecem ter perdido com o tempo ou que nem imaginávamos que existia no Brasil.

    Poderia ser até um bom caso de matéria aqui no site: residências enigmáticas que as vezes esperam uma pequena divulgação e poderá até ser a salvação de culturas e tradições centenárias.

    Reply
  • Luiz Henrique 04/12/2020 at 17:26

    Mas o poste…

    Reply
  • Emerson de Faria 06/12/2020 at 10:41

    É impressionante como mesmo nas casinhas mais singelas do passado havia toda uma preocupação com fachadas e detalhes bem ornamentados, frutos em boa parte do conhecimento trazido pelos imigrantes, como os capo mastri sicilianos.

    Reply
  • Pedro Marcelo Sá de Oliveira 24/12/2020 at 15:27

    Muito bacana ela estar tão preservada após tanto tempo! Alguém saberia dizer o que significam as letras na calçada?

    Reply
  • Patrick Schio 25/12/2020 at 23:26

    Belíssima casa e, como sempre, artigo impecável
    Uma coisa que sempre achei curioso, e inclusive creio que poderia ser assunto de um artigo (Assim como as placas estampadas azuis que indicavam o nome de ruas e numero das casas) são essas venezianas como as da casa que aparece no artigo. Elas saíam de uma mesma marcenaria? Eram equivalentes as janelas de alumínio atuais em seu tempo? Porque tantas casas antigas (E até nem tão antigas assim) tinham esse modelo de janela? Já cansei de pesquisar algo desse tipo e nunca encontrei nada a respeito, existe alguma explicação?

    Reply
  • Tony Costa 25/01/2021 at 14:44

    A Toledo Barbosa apresenta algumas moradias conjugadas em estado original de construcao. Ate bem conservadas. Infelizmente, como a rua ja esta desfigurada
    com mutilacao de fachadas e novas construcoes, fica dificil justificar tombamento de uma ou outra propriedade.

    Com 60m² de area construida por 118m² de terreno, indica que, se nao modificada, a casa dispoe de um quintal aos fundos. O que era comum em casas deste tipo. Antigamente, privilegiava-se o quintal privado, jardim de frente era luxo para os mais abastados.

    Na altura do 642, ha uma mais interessante ainda, um sobrado com as mesmas caracteristicas, terreno de 190m², area construida de 237m². Entre ela e um edificio de condominio, ha um terreno murado( 649m² ), com virtualmente a mesma profundidade de terreno do sobrado. Seria chato ver la derrubada, porem e possivel se erguer outro predio ali ( nao ha taxa de CEPAC na Zona Leste ).

    O mais ironico, e que o Paulistano nao ve o valor da qualidade de vida em se viver em uma casa, ainda que a mesma demande gastos de reforma, restauracao, e modernizacao. Acabam por optar em viver um caixas de sapato empilhadas, e pior, acham que isto da status.

    Ai esta, Belenzinho e Quarta Parada, conferem o luxo de se morar em seu proprio pedaco de chao ( pelo que eu tenho notado, pode-se obter algo por R$5.000/m² no bairro ), em um enclave com matizes residenciais, e otimo apelo urbano.

    De qualquer maneira, obrigado pela dica.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: