Casa – Rua Luís Gama s/n

Localizados na rua Luís Gama, Cambuci, estes imóveis são os mais antigos desta rua ainda a resistir. Eram duas casas geminadas que aparentemente foram transformadas em uma única residência. Como a entrada do lado direito está emparedada, não podemos garantir se a mesma está ocupada legalmente ou foi invadida.

É uma construção paulistana tradicional, típica das primeiras décadas do século XX, quando as entradas sem davam pelas laterais, não haviam ainda garagens e os imóveis possuíam janelas altas e porões. O belo portão também é uma marca daquela época.

Confira outras fotos deste imóvel:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

10 respostas

  1. Sempre quando passava perto de uma casa antigas, esses porões me intrigavam, davam um ar de mistério. É um belo imóvel, merece ser restaurado.

    1. As construções do século dezenove e inicio do século vinte tinham cômodos com pé direito alto e piso elevado em relação à rua.
      Isso permitia a existência desses porões que serviam não só como área de armazenagem de todo tipo de utensílios, como também para isolar a habitação do solo, afastando-a da umidade e proporcionando conforto térmico ao seu interior.
      As aberturas na altura do terreno funcionam como captação de ar que circulavam para dentro da construção através das frestas do piso de tábuas corridas, impedindo o aquecimento excessivo dos ambientes.

      Hoje essa tecnologia se perdeu e o que mais vemos são casas e edifícios totalmente envidraçados funcionando como estufas que consomem enorme quantidade de energia para sua refrigeração.

  2. Morei por um longo período numa casa igual a essa na rua Ana Nery. saudades dessa época
    Parabéns pelo trabalho
    abços

  3. Esta casa,eu conheço os proprietários é um casal que reside lá há algumas décadas,eles possuem dezenas de cachorros,parece que o imóvel foi posto à venda,e a dona me informava que o imóvel é do século XIX da década de 1870,achei estranho pois a arquitetura não parece ser,talvez tenha sido reformada ou algo parecido.

    1. Exato Marcelo, essa casa e da primeira decada de 1900. Atualmente mora uma senhora, seu filho e dezenas e dezenas de cachorros

      1. Alexandre,hoje estive por lá e conversei bastante com a dona Sônia moradora da casa que eu conheço desde 1988,infelizmente o portão foi retirado e agora possui um portão de metal preto,e a casa se deteriora a cada dia que se passa.
        A dona Sônia não tem filhos,ela mora lá com o seu marido (seu Donato) que nasceu naquela casa e a mesma permanece com quase tudo original (janelas,portas,teto de madeira) porém em estado lastimável…

  4. o número da casa é 622,pois as plantas perto do portão antigo e origianl que foi retirado,tampam a numeração.

  5. Marcelo e Alexandre, interessante saber que conhecem estes moradores, possivelmente conheceram minha família, que morou a vida toda 4 casas p cima desta, número 646. A contrucao é original da decada de 20 e foi construída pelos meus avós. Infelizmente foi invadida e está difícil retirar as pessoas que agiram de má fé para entrar na casa.

    1. Oi Alessandra, não tinha visto (notificado pelo e-mail) a sua resposta. Interessante saber que é da década de 20, pensei que fosse de fins do século XIX e começo do XX.
      Quem são os seus parentes?marcrlo

    2. No número 646 lembro nos anos 80 e começo dos 90 que moravam duas famílias:uma de um soldado PM (Ramalho) sua esposa Fátima que hoje moram na Moóca. E havia também um casal Odete e Zé de Tambaú, a última vez que soube estavam morando na baixada santista.
      Lembro do açougueiro (Miguel)

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: