Casa – Rua Crispim Duarte

Não sei se acontece com vocês, mas comigo acontece de ter casas no meu itinerário do dia a dia que considero tão importante como quando visualizo um monumento.

São residências graciosas, bem cuidadas e bonitas que parecem que nos saúdam com um bom dia, mesmo quando aquele dia está cinzento ou chuvoso.

clique para ampliar

Localizada na Rua Crispim Duarte, na Vila Medeiros, esta casa é uma dessas. Passo por ela ao menos duas vezes por semana quando me dirijo de carro de minha casa para a Estação Tucuruvi do Metrô.

Trata-se de um imóvel térreo construído por volta da década de 1950 e que mantém-se absolutamente preservada pelos seus proprietários. E fachada não é só o que desperta a minha curiosidade nela, mas também seu belo e curioso jardim.

Existe ali um diversidade bacanas de plantas e flores que deixam o imóvel ainda mais agradável de se ver. Sempre tem uma roseira bem alta se destacando próxima à janela e o mais legal de tudo é uma árvore baixa localizada bem atrás do portão de veículos.

clique para ampliar

Note que faz tanto tempo que um carro não passa por ali que a árvore fez um percurso bem inusitado. Costumo brincar com quem está comigo no carro que ficou parecendo uma pérgola para passagem de anões. Aliás, um anão de jardim ali ficaria bem legal.

Não é realmente uma casa adorável ? Veja abaixo mais imagens:

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

18 respostas

  1. ´Já morei em uma casa parecida com essa. A árvore na entrada de veículos, assim de longe, me parece um pé de mini rosa (rosa chinensis) entrelaçada com um pé de bougainvile (bougainvillea spectablisis), esta nativa aqui do Brasil e conhecida, também, como “primavera” em algumas regiões

  2. Adorável mesmo, Douglas. Eu também tenho essa mania, de ficar admirando as casas antigas, sejam ricas ou sejam pobres, e ficar imaginando quem vive ou quem viveu ali, criou seus filhos… Você é um poeta.

  3. não sei como voce resiste em parar conhecer e parabenizar a proprietária, eu faço isso frequentemente.

  4. ESTE TIPO DE VEGETAÇÃO É ESPECÍFICA PARA TORNEAR UM AMBIENTE, COMO SE FOSSE UM ARCO. O PROPRIETÁRIO TEVE A INTENÇÃO DE QUE ELA TORNEASSE O PORTÃO DA ENTRADA DE CARROS.

  5. Outra riqueza da nossa cidade …..muito lindinha e bem cuidada….
    Você por um acaso já visitou o bairro do Jabaquara e suas residências antigas?
    Meus tios moravam lá , eu passei parte da minha infância fazendo visitas apaixonantes nessa área…… pertinho da Praça da Árvore .
    A rua que eles moravam chama se Travessa Henrique Catani , que foi dada em homenagem ao meu tio que morou lá por muitos anos e bem conhecido localmente. Antes chamada de Travessa Bertioga…..
    Nunca mais passei por lá pq não moro mais no Brasil.
    Gostaria muito de ver se alguém ainda cuida bem dessas propriedades como outrora …
    Abraços.

  6. Amei! Aliás na Zona Norte há muita coisa interessante e que nunca foi documentada.

  7. …/… boa utilização dos diferentes níveis do terreno … importante registro !

  8. Ainda bem que existem casas como estas bem conservadas e de estilos simpáticos em plena São Paulo!

  9. Prezado Douglas,
    Mais um exemplar interessante.
    No entanto, apareceu como patrocinador de sua página a “Demolidora Nova Geração”.
    Pareceu-me contraditório com o espirito do seu Site! Acidentes da internet?
    Abraço.

  10. Lindinha essa casa .Morei nela ate me casar em 64 qdo mudei pra Aclimação. Minha irmã caçula é quem ainda mora e pintou sozinha por dentro e por fora. Ela por certo toparia um bom papo com vc.

  11. Casa da minha tia!!!! Meus avos, mae e tias moravam nela. Lindas recordações de infância quando íamos almocar lá todos os domingos!!!! Hoje e minha tia a responsável pela diversidade colorida do jardim!!!!! É muito amorosa mesmo essa imagem!!!!

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: