Casa Colonial de 1868 em Areias

Cidade histórica paulista, Areias ostenta não só o título de ser a pioneira no cultivo de café na região do Vale do Paraíba, mas também o fato de ter hospedado D. Pedro I na ocasião de sua viagem para São Paulo. É uma cidade que além de agradável e tranquila, respira-se a história do Brasil.

Monteiro Lobato (direita) com o Juiz Altenfelder Silva em Areias.

A cidade também foi por muitos anos o local de trabalho do escritor Monteiro Lobato, que exerceu em Areias o cargo de promotor público entre 1907 e 1911. O período em que viveu na cidade foi fundamental para inspirá-lo em uma de suas mais importantes obras, o livro “Cidades Mortas” de 1919.

A época em que Lobato chegou à cidade já era o período pós-café, onde muitos dos fazendeiros da região com suas propriedades hipotecadas deixaram a cidade, rumando para o oeste paulista. A decadência econômica já havia tomado conta do local.

Em virtude deste passado cafeeiro rico de meados do século 19, Areias é uma cidade repleta de construções antigas oriunda ainda do período do Brasil imperial. Boa parte deste patrimônio histórico encontra-se preservado e ocupado.

Quando estivemos na cidade ficamos encantado com o que vimos, até mesmo o prédio onde Monteiro Lobato trabalhou como promotor, uma construção de 1833, está absolutamente preservada.

Curiosamente, uma das mais antigas construções da cidade não consta no site da prefeitura como um dos locais a serem visitados por lá. Trata-se de uma casa colonial de 1868

Crédito: Pérsio Moreno - Clique na foto para ampliar
Crédito: Pérsio Moreno – Clique na foto para ampliar

De arquitetura simples, típica do período do Brasil colonial, a casa fica às margens da Rodovia dos Tropeiros e não muito distante da Igreja Matriz Senhora Sant’Anna. Uma beleza que vem resistindo às crises e ao tempo.

E pensar que a Cidade de São Paulo era repleta de casas como esta.

Se você nunca fez turismo pelas cidades do Vale do Paraíba não perca mais tempo e vá conhecer a região. Areias, São José do Barreiro, Silveiras e os demais municípios do vale são locais históricos incríveis e que proporcionam um passeio inesquecível.

E não podemos deixar de dar os parabéns pelo proprietário que recentemente pintou o imóvel, que antes estava assim:

clique para ampliar
clique para ampliar

Veja mais fotos desta casa:
Agradecimentos a Pérsio Moreno pelo envio das fotos do imóvel após a pintura.

Crédito: Pérsio Moreno / Divulgação

Crédito: Pérsio Moreno / Divulgação

Crédito: Pérsio Moreno / Divulgação

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

8 respostas

  1. Vale a pena mesmo, já fiquei hospedado em S. jose do Barreiro num local chamado Hotel Fazenda Clube dos 200, hotel histórico e absolutamente preservado do tempo em que a rodovia dos Tropeiros era a ligação Rio-SP.

  2. Cidade pertencente ao Vale Histórico, região do Vale do Paraíba – SP. Região lindíssima, com muita história. As cidades que pertencem a esta região ficaram paradas no tempo depois da ferrovia e construção da via Dutra, e hoje é um berço de cultura e história a ser visitado. Areias, Silveiras, São José do Barreiro e Bananal pertencem a esta região, onde pode vê-las em novelas de época gravadas nas fazendas históricas do tempo do café naquela região. É imperdível conhecer estas cidade, suas fazendas e cachoeiras.

    1. Felizmente o Vale Histórico sobrevive, as outras cidades do Vale do Paraíba perdem suas memórias aos poucos. Uma delas é a cidade de Pindamonhangaba que, a partir da década de 60 botou no chão imensos e lindos palacetes e casarões históricos e desde então, casa antiga por casa antiga vem sendo demolidas na cidade por causa do inflacionamento dos terrenos. Comecei a fotografar o que resta de casa antiga na cidade e não é de se espantar que, meses depois elas já não estajam lá. Se a cidade tivesse mantido seus casarões seria linda e receberia turistas. Há muitos livros sobre a cidade focados sua arquitetura antiga até os anos 60. Todo dia uma casa antiga vai ao chão nesta cidade e fico muito triste.

  3. A regiao é muito legal mesmo, me hospedei num hotel totalmente preservado do periodo colonial em Silveiras, acho que essa cidade tambem merece um post.

  4. Gente desculpem a minha ignorância, mas porque as casas de antigamente tinham essa espécie de porão?

    1. O porao (destas residencias antigas) tem a finalidade de isolar a umidade proveniente da terra para o piso principal da casa, pois nao usavam cimento, ferragens e impermeabilizantes para construir. Sem intencao de ser desagradavel, o porao serve de esconderijo e habitat perfeito para ratos, baratas, aranhas, micro organismos, etc. A vida antiga nesta cidade nunca foi facil. So’ para lembrar um momento triste: quando a televisao chegou, houve a inevitavel comparacao Areias x resto do mundo. A frustracao justificou o aumento alarmante do alcoolismo para aqueles que nunca sairiam dali.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: