Casa Antiga – Rua Rio Doce

Desde que o São Paulo Antiga surgiu, já no distante ano de 2009, sempre tivemos como foco principal a catalogação das casas antigas espalhadas não apenas na capital paulista, como também nos demais municípios do Estado.

Muitos bairros paulistanos, já visitados pela equipe, tiveram a oportunidade de aparecer aqui no blog. Entretanto, a grande quantidade de imóveis que  temos a catalogar torna a publicação lenta, mesmo quando já temos um determinado local fotografado.

Hoje estreamos mais um bairro por aqui, e é da zona norte: a Vila Gustavo.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Localizado no número 510 da rua Rio Doce, esta simpática construção antiga é uma das mais charmosas desta rua. Ela está posicionada bem na esquina desta rua com a São Patrício, e está ao lado de terreno em aclive.

Em nossa peregrinação pela região de Vila Gustavo e Vila Medeiros, encontramos muitas construções similares a esta, mas poucas tão bem preservadas.

Esta da foto, notem, mantém a janela original do quarto e a entrada da casa preservadas, além de manter o muro baixo original e ter seu piso de entrada com os tradicionais caquinhos vermelhos.

Veja mais fotos:

Foto: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Foto: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Mora na região e conhece casas interessantes ? Entre em contato conosco e mande suas sugestões!

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

11 respostas

  1. Casinhas simples e singelas como a das fotos nos remetem a tempos mais tranquilos e fraternos, onde os vizinhos todos se conheciam. Casa com jeitinho de vó, pequenina e aconchegante.

    1. Percebi também. Essa estrututura é muito comum em cidades históricas mineiras

  2. Bom ver que ainda existem casas como essas aqui em São Paulo que ainda resistem aos tempos de hoje onde os “malas” aproveitam qualquer brecha na segurança para agir.

  3. Surpreendentemente a casa manteve-se íntegra (até quando?). Nem o fatídico “puxadinho” de uma garagem foi-lhe acrescentado. Aliás, a casa se situa no final da rua Rio Doce, junto à quina da rua São Patrício (a tomada fotográfica feita a partir desta rua). Graças ao post, trouxe-me a lembrança de João (do “citroen-intocáveis”), um amigo que morrera jovem na década de 1970 (morava quase em frente desta casa, onde hoje, há um prédio). Sugestivo é também o nome desta rua: rua Rio Doce. De fato, um córrego corria solto ao lado da rua, lá pelo ano de 1962. Naquele tempo, a rua Rio Doce era de terra batida e lembro-me bem de um trecho em declive (sentido Vila Gustavo), onde o fluxo d’água corria contínuo indo desaguar no córrego Paciência. Aliás, noto na foto que a área em aclive, desocupada, situada ao lado da casa (há uma presença verde bem compacta), talvez seja até “área pública”: dão justamente para os fundos de uma travessa sem saída da rua acima. Quem sabe, o local tenha nascentes ou minas d’água, dando razão ao nome dado à rua?

  4. A casa da Lourdes….que Deus a tenha. Nessa casa moravam ela, o marido e os 3 filhos. Ela faleceu ha uns 7 anos. Saudades!!!

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: