Casa de 1912 – Avenida Boschetti, 467

Já dissemos inúmeras vezes aqui no São Paulo Antiga que a riqueza do patrimônio histórico paulistano está espalhada pelos mais diversos bairros da cidade, muitas vezes em bairros que custamos a acreditar que há algo realmente significativo.

A Vila Medeiros é um destes bairros. Um breve passeio pelo bairro permitiu-nos descobrir algumas coisas bastantes interessantes na região, que mostram que a história de São Paulo é de fato muito maior do que o centro da cidade.

clique para ampliar

No número 467 da Avenida Boschetti, encontramos uma casa que é tão antiga que confunde-se com a própria fundação do bairro. A construção, uma pequena casa térrea que possui duas datas estampadas na fachada: 1912 e 1918.

Além da inscrição “1912” há esta outra indicando “1918”

As datas são curiosas, a fundação oficial do bairro é de 11 de outubro de 1912. Assim, a casa em questão aqui é possivelmente uma das mais antigas do bairro a resistir em pé, isso se não for a única que resta deste período.

O indício da antiguidade e importância da casa já centenária é tão grande, que a casa possui na sua fachada externa um pequeno marco de metal, usado para fazer a medição necessária para a criação da planta municipal. É o chamado “Marco da Planta da Cidade”, que existe além dali em outros pontos espalhados pela cidade, como na fachada da igreja velha da Penha.

Marcos geográficos como este estão espalhados pela cidade

Fomos convidados a entrar no imóvel pelo morador, que é inquilino. Podemos notar que trata-se de uma construção simples, mas típica das construções antigas, com pé direito alto e  interior rústico,  sendo dois quartos, sala, cozinha e banheiro.

Segundo o mesmo morador a casa já foi de tudo, como posto médico, escritório e principalmente residência. O imóvel é tombado a nível municipal. Trata-se um pequeno e belo pedaço da história paulistana no meio da zona norte da cidade.

ATUALIZAÇÃO 11/02/2020:

Passado sete anos de nossa visita, voltamos ao lugar para conferir como está o imóvel. Apesar de ter “ganhado” algumas pichações a construção permanece na mesma.

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

35 respostas

    1. essa avenida fica na zona norte proximo a tucuruvi,vila maria,santana.A vila gustavo e conhecido como um bairro residencial de chasse media alta e o melhor lugar do mundo para se morar

      1. Eu concordo com a fala da Neusa, devemos valorizar a região em que moramos. Graças a Deus eu sou vizinha dessa casa e tenho muito orgulho disso. Sou moradora da Boschette na altura do n° 500.

    2. essa av. fica próximo da av.julio buono, bairro de vila gustavo,lamento que mesmo conhecendo todas as rua de São Paulo não conheça essa,pois ela é até mais antiga que a casa, e fica em um bairro maravilho de se morar ,proximo do tucuruvi,santana e vila maria,com vista para serra da cantareira

  1. Moro na Vila Medeiros desde que nasci e minha família esta no bairro desde 1955, a casa onde moro também é da mesma época mas infelizmente possui poucas coisas do modelo original, mas gosto muito do bairro que foi fundado por portugueses, e que eram também grandes amigos da minha da minha família, aqui e lá em Portugal.

    1. @ Carla
      Entramos no imóvel, mas em respeito a privacidade dos moradores não tiramos fotos do interior.
      Mas trata-se de uma construção com interior muito simples.

    1. @ Peterson

      O imóvel é tombado sim. Esta plaquinha onde está escrito “não destruir”, é referente a ela mesma. Ali nesta placa os dados que estão escritos são coordenadas geográficas da cidade. Deu pra entender ? Abraços!

  2. À exceção da janela da sala, que tem essa moldura típica dos anos 50/60, a fachada original parece estar bem preservada. Seria interessante dar um trato nessa casa – e nesse caso específico nem seria tão custoso e complicado, felizmente…

  3. Além da janela modificada, as telhas que arrematam a fachada remetem ao estilo missões, sendo, portanto, mais uma alteração na arquitetura original. Mas nada que tire a importância histórica da casa, que é muito interessante.

    1. Embora o telhado seja mesmo típico do Missões, acredito que este é original, Vinícius – algumas casas da época tinham telhados assim, sem beiral. A única modificação clara da fachada é mesmo a janela, a meu ver.

      1. Juliana, vc se lembra de alguma casa original em SP dessa época (1912)com essa característica? As que eu já vi em SP com esse detalhe ou são mais recentes (decada 20, 30) ou foram reformadas. Se tiver fotos me mande: vinicius.rosa@ig.com.br, me interesso muito por arquitetura antiga. Abs

        1. Oi, Vinícius! Eu também vi esse detalhe de telhados sem beiral ou platibanda em casas mais recentes, como você, e até imaginei que esta casa pudesse ser de um período posterior, a despeito das datas na fachada, de modo que sua hipótese é perfeitamente plausível. Mas ainda acho que o detalhe é original, até pelo desenho da moldura qu acompanha o traçado do telhado. Ou seja, embora mais raro, não devia ser impossível ter uma casa tão antiga com esse telhado. De qualquer forma, você despertou minha curiosidade: vou procurar por mais casas com esse detalhe. Eu também adoro a arquitetura antiga… Um abraço.

          1. Interessante! notei a mesma coisa. Nunca encontrei uma casa com tal tipo de telhado em construções da década de 10. Concordo com o Vinícius, talvez seja uma adição posterior, esta disposição de telhas é muito característica dos anos 30 e 40. A casa parece já ter sido alterada, a julgar pela zona em volta da porta, e notem também que aquele revestimento da parte inferior, que parece pedra, se estende até o edifício vizinho.

  4. Caraca, que viagem! SOu fotógrafa, estava procurando lugares bacanas aqui no site pra fotografar um ensaio, e derepente vejo a casa de esquina da rua onde morei minha vida inteira!
    Sempre me perguntei porque era a unica casa não reformada da região! Tá explicado!

  5. Morei 20 anos na Vila Gustavo e minha família mora lá ainda..conheço a casa da av. Boschetti… Muito importante manter a história….
    Sim Mira…por isso nunca foi alterada a faixada dela…permanece =..abraços

  6. Quanto tempo mais vai se conversar com a traça original ? E como preservar ? Tombar esse patrimônio paulistano será solução ?

  7. Amo o site, adoro história e principalmente conhecer mais sobre ela.
    Eu sabia que essa casa era antiga, só não sabia o quanto.
    Muito legal saber que tão pertinho de casa, existe algo que posso mostrar para os meus filhos e falar sobre sua preciosidade!

  8. Morei algum tempo em uma travessa da Av. Boschetti e não lembrava desta casa.

    muito bom.

  9. Fico feliz por saber que sou vizinha de um patrimônio histórico. Como professora de história isso é muito importante para mim.

  10. Apesar de não ser impossível, muito provavelmente as telhas foram substituidas por outras não se mantendo o estilo original, tal como aconteceu com a janela.

    Dependendo da madeira utilizada o telhado também pode não ser original, afinal de contas são 100 anos.

    Entretanto, felizmente, tais modificações são facilmente reversíveis.

    Basta trocar as telhas, trocar a janela de ferro por janela de madeira, raspar a fachada e a lateral e aplicar uma boa mão de tinta com tratamento antimofo. Tudo isto irá colocar esta simpática casa em forma para os próximos 20 anos.

  11. A localização esta erada, esta avenida e esta casa estão localizadas na vila gustavo

  12. Cresci na região pois minha avó e minha mãe trabalharam numa feira nesta rua nos anos 80.
    Lugar maravilhoso….

  13. E essa casa, ao contrário de muitas mostradas aqui no site é pequena (pelo menos por fora) e fácil de manter a fachada conservada.

  14. Moro a um quarteirão dessa casa, realmente, sempre me chamou a atenção. Linda!
    Seria interessante também falar da chácara localizada na Rua Ida Boschetti, que tem uma casa antiga linda, mas que está tomada pelo mato,o que torna quase impossível fotografa- la.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: