Armazém – Rua D. Sebastião do Rego, 380

A grande maioria dos bairros paulistanos, mesmos aqueles mais atingidos pela especulação imobiliária, ainda possuem em alguma rua um velho armazém escondido.

São geralmente modestas construções muito antigas, que se confundem com a própria origem do bairro e que no passado abrigavam mercearias, quitandas, lojas de secos e molhados e bares. O imóvel abaixo se encaixa perfeitamente nesta descrição.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Localizado no número 380 da rua Dom Sebastião do Rego, na Vila Gumercindo, este armazém é um exemplar bem veterano da região. Aparentemente é agora uma residência, mas no passado funcionou, em algum momento, como um estabelecimento comercial. O imóvel está muito bem conservado, inclusive com as portas de aço de enrolar antigas.

Atualmente este modelo de portas, mais estreito são bem difíceis de se encontrar e tem muito armazém antigo que prefere juntar as duas portas e fazer uma só, usando porta mais de enrolar mais moderna. Este armazém é um sobrevivente de outra época e espero vê-lo assim conservado por muitos e muitos anos.

Você conhece um pouco mais sobre este armazém ? Caso sim, deixe um comentário!

Agradecimento: Diniz Gonçalves Júnior pelo agradável tour pela Vila Gumercindo e Saúde.

Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

12 respostas

  1. Ave, amigo!
    Tenho frequentado seu blog e gostei daqui. Que tal umas andanças pela Cipriano Barata, Agostinho Gomes, Bom Pastor, entre o Museu e o Sacomã deve ter alguns perdidos, o que achas? Abração!

    1. O Ipiranga é um bairro que tem resistido bravamente á especulação imobiliária. Já há vários condomínios (inclusive onde moro), e outros tantos em construção, mas a derrubada dos imóveis antigos tem sido mais lenta do que em outras regiões. Há muitas casinhas alugadas, mas a maioria é residencia de seus proprietários, e eles simplesmente não querem vender. Quando morre algum velhinho, os filhos vendem o imóvel. Mas por enquanto, há por aqui um valente exército de senhores e senhoras defendendo suas casas, varrendo as calçadas, conversando com os vizinhos, fazendo compras nos mercados próximos. Longa vida a eles, que mantem a beleza simples do bairro…

  2. Seria interessante saber sobre quando começou a funcionar como venda ou outra coisa,quem foi o proprietário,quando deixou de funcionar e porque ,essas coisas!!

  3. Eu sou um entusiasta do seu trabalho memorável e lembrei-me dele, ontem, ao caminhar pela Vila Mariana. Saí de Santos, para ir ao SESC Vila Mariana e, na rua Humberto I me deparei com um conjunto de antigos sobradinhos sendo demolido, provavelmente para a construção de mais um espigão de concreto.

  4. OLA Douglas,na minha opiniao,esse armazem ao qual se refere seria na epoca um quarto,pois antigamente as janelas erao altas,e a entrada da casa seria na lateral a esquerda. obrigado PAULO

  5. No bairro do Moinho Velho há vários armazéns, assim que possível vou fotografá-los e mandar as fotos via mail para publicação neste blog tão interessante.

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: