A Casa Amarela

De todas as surpresas que São Paulo trouxe para nós, nestes seis anos que o São Paulo Antiga está no ar, talvez nenhuma seja tão curiosa como uma misteriosa casa no alto de um prédio da Bela Vista, que desperta atenção não só de nós aqui, mas de diversos leitores do blog.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Foi em um domingo da tradicional Feirinha do Bixiga que um curioso grupo de turistas americanos apontava para o alto de um prédio na rua 13 de maio. Eles queriam saber porque havia uma casa antiga na cobertura do imóvel. Ninguém soube dizer ao certo o motivo. Foi ai que decidimos de uma vez por todas atrás da história e trazê-la aqui.

Dias depois, chegando no prédio, fomos recebidos pela dinâmica figura do proprietário do imóvel e da empresa lá estabelecida, a Ideia Glass, que nos convida a entrar e conhecer como a casa amarela surgiu.

O empresário José Miguel no portão de sua casa (clique na foto para ampliar)
O empresário José Miguel no portão de sua casa (clique na foto para ampliar)

A residência no topo do edifício é a realização de um sonho pessoal do empresário José Miguel. Ele conta que investiu aproximadamente R$80 mil na construção da casa, que foi erguida totalmente com materiais de uma casa demolida. Os tijolos, telhas, madeiramento, portas, janelas e esquadrias foram todos aproveitados de uma outra casa que veio abaixo.

O projeto de edificação casa contou com o estudo e participação de estudantes da Faculdade Belas Artes, e levou em conta o estilo arquitetônico padrão nas casas antigas da Bela Vista, como uma forma de também homenagear o bairro.

As telhas foram aproveitas de imóvel dos anos 30 (clique na foto para ampliar)
As telhas foram aproveitadas de imóvel dos anos 30 (clique na foto para ampliar)

A sensação ao estar na frente da casa, lá no alto, é a mesma de estar diante de uma residência ao nível da rua. Tudo foi pensado para transmitir esta sensação de similaridade a uma casa normal. A fachada da Casa Amarela apresenta típicos elementos decorativos da época, a começar pelo trabalhado gradil do portão de ferro baixo, de quando a segurança da cidade ainda não era questionável.

Já no frontão há o brasão da família Miguel e, um pouco mais abaixo, a pequena oratória em homenagem à santa protetora. Completa o cenário um pequeno canteiro de rosas diante da casinha e a placa antiga na parede, que indica a rua 13 de maio.

clique na foto para ampliar
clique na foto para ampliar

Trabalhando e morando no bairro da Bela Vista há pelo menos 40 anos, José Miguel vislumbrou na Casa Amarela uma maneira de contribuir com a história da região, trazendo para si a responsabilidade de mostrar um pouco da história do bairro, e de uma maneira bem inusitada.

Com sua casa recém inaugurada, o empresário não quer parar por ai. Ele já está procurando um carro antigo para instalar na frente da residência, para deixar a cena ainda mais típica e curiosa.

Nós entrevistamos José Miguel e ouvimos seus ideias e motivações que o levaram a erguer a Casa Amarela. Confira no vídeo abaixo:

Veja mais fotos da Casa Amarela (clique para ampliar):

Brasão da família Miguel, desenvolvido exclusivamente para a casa
Brasão da família Miguel, desenvolvido exclusivamente para a casa
A casa em primeiro plano e, ao fundo, os prédios da região.
A casa em primeiro plano e, ao fundo, os prédios da região.
A placa de identificação da rua
A placa de identificação da rua
O empresário José Joaquim Miguel no portão da Casa Amarela
O empresário José Joaquim Miguel no portão da Casa Amarela
Compartilhe este texto em suas redes sociais:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Siga nossas redes sociais:
pesquise em nosso site:
ouça a nossa playlist:

29 respostas

  1. Muito obrigado! Sempre que passava do outro lado da rua ficava observando esse lugar e imaginando por que a casa está lá.

  2. Sensacional !!! PARABÉNS !!!! Se quiser colocar um Landau 1976 na frente, vou vender o meu.

  3. Muito interessante e original !!!!! Casa linda e bem colorida . Colocando um Fusquinha ficará melhor !!!!!

  4. Parabéns Sr. José Miguel adorei sua ideia, dá vontade de morar nessa linda casa amarela

  5. Muito especial. Admiro a preservação do próprio patrimônio, ainda mais quando se consegue acomodar imóvel, signos e fatos com histórias pessoais. Parabéns!

  6. Mais uma ou duas décadas, se os carros começarem a flutuar será possível usar essa garagem. hehe
    Muito Legal, fico contente em ver que não sou o único a sofrer com esse desinteresse em São Paulo em manter imóveis antigos. Embora esse tenha sido intencionalmente criado.
    Parabéns ao empresário Miguel.

  7. Ah, queria ver fotos de dentro tb =( Mas de toda forma, parabéns pela matéria e pelo site como um todo =)

  8. Excelente reportagem! A Casa Amarela é um exemplo que pode ser seguido, em outros bairros. Isso é muito legal. E o Miguel um visionário e idealista, como poucos contemporâneos, nesses tempos bicudos.

  9. Adorável sua realização! Sonho também meu há muito…
    Fico muito sensibilizada, quando vejo tantos imóveis antigos ao abandono, às invasões , pois são testemunhas da nossa história!
    Quem sabe eu consiga…pode ser pequena, mas no capricho e fiel à época.
    São Paulo Antiga me faz muito bem. Gostaria que fosse na Barra Funda ( Rua Barra Funda), onde meus pais jovens, começaram a construir nossa pequena família nos anos 40, hoje só eu e meu único irmão, modestamente, alugando um dos quartos daqueles casarões antigos.Por lá ficamos durante dois anos e dai para o Ipiranga na Rua Mont’Álverne duas quadras até o Museu, onde papai nos levava para brincar, num carrinho feito por ele de madeira , com dois lugares e quatro rodas, puxado por ele!!
    A rua era toda de terra à esquerda tinha um córrego.
    Mamãe se surpreendia com minhas lembranças, pois à época eu tinha dois anos de idade.
    Já tentei rever o lugar, mas com pouco tempo. Dia desse, volto por lá…
    Obrigada . me desculpem a demora para comentar. Quero é participar mais!
    Abraço
    Beth Viegas

    Obs.:
    A Prefeitura deveria tombar almenos quatro imóveis por bairro , parar de cimentar nossa São Paulo e resgatar nossos riachos que compõe mais uma São Paulo : a assustadora “subterrânea” !!!
    No ensejo, aproveitar e de fato normatizar nosso Cartão Postal : CENTRO VELHO COM A CATEDRAL. Esse sim, é certidão original do nascimento dela, sem necessidade de autenticação!
    Av. Paulista, é recanto criado para os estrangeiros pra chamar de SEU !
    Confiram o texto que postei no face por ocasião de 25 de janeiro…

  10. Ola, bela e inusitada ideia merece os parabéns!!! não pude deixar de observar que do outro lado da rua há também algumas construções antigas, o que me chamou a atenção é aquela construção onde esta escrito Vila Tavola com duas lobas capitulinas na fachada o que seria Douglas … uma pizzaria?? e quantas mais que eu achei pelo google street view, quanto contraste…casinhas antigas e bem decoradas contrastando com os edifícios ali!!!! sensacional!!!

  11. Existem coisas bonitas e outras muito mais bonitas.Esta supera!
    Só fiquei um pouco frustrado, porque não vi uma foto a uma distância maior para ver a posição no prédio onde ela foi construída.

  12. Faço minhas as palavras do Wagner Boemer, principalmente para ver como ficou a casa no contexto da paisagem urbana. Agradeço de antemão pela publicação da foto quando for possível.

  13. A melhor notícia que li há tempos! Que idéia fantástica! Esse também é meu sonho, construir uma casa de estilo eclético ou art noveau com materiais de demolição. Odeio esse estilo caixote das casas atuais.

  14. Parabéns adorei a reportagem!!!
    Essa casa amarela é realmente um marco do Antigo e do Novo!!!

  15. Nossa! Estava aqui pesquisando um outro imóvel e me deparei com essa linda casa. Douglas, muito obrigada por sempre nos presentear com obras tão lindas, garimpadas com tanta dedicação! Obrigada por dividir conosco!

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: